Classe insecta - características, ordens, insetos sociais

A0a1901fd531714ccd307cb0e462cc89?s=47 Aula Zen
October 21, 2016

Classe insecta - características, ordens, insetos sociais

A0a1901fd531714ccd307cb0e462cc89?s=128

Aula Zen

October 21, 2016
Tweet

Transcript

  1. Os insetos

  2. O que vamos ver nessa aula •características gerais •parte do

    corpo do inseto •crescimento e desenvolvimento • respiração, circulação e excreção • reprodução •Importância ecológica
  3. Capítulo 11 • Artrópodes e equinodermos Como são os artrópodes

    Outra característica dos artrópodes é a divisão do corpo em partes ou segmentos, que se unem formando três regiões: cabeça, tórax e abdome. Joel Bueno / Arquivo Da Editora pernas antenas cabeça tórax abdome asas traqueia olho simples aparelho bucal olho composto O esqueleto de um artrópode é feito de proteínas e quitina. Como envolve o corpo do animal pelo lado de fora, ele é chamado de exoesqueleto. A agilidade dos artrópodes é garantida por articulações presentes no exoesqueleto e uma musculatura bem desenvolvida. Além de sustentar o corpo do animal e de protegê-lo contra predadores, o esqueleto dos artrópodes terrestres diminui a perda de água por evaporação. Próximo Anterior
  4. Capítulo 11 • Artrópodes e equinodermos Insetos Ao redor da

    boca existem peças bucais, que ajudam na alimentação do animal e variam muito entre os insetos. Os insetos possuem um par de antenas na cabeça. No tórax há três pares de pernas e também os dois pares de asas que se encontram na maioria dos insetos. Palpos Seguram as folhas. Mandíbula de quitina Corta as folhas. Ilustrações: Joel Bueno / Arquivo Da Editora Próximo Anterior
  5. Capítulo 11 • Artrópodes e equinodermos Ilustrações: Joel Bueno /

    Arquivo Da Editora A diversidade de aparelhos bucais indica a adaptação do grupo dos insetos a uma grande variedade de alimentos. Tubos que picam organismos e sugam o seu sangue. Tromba com tubos ocos Suga o néctar das flores. Próximo Anterior
  6. • Corpo segmentado • Apêndices articulados Características gerais tíbia fêmur

    trocânter coxa tarso garras
  7. Insetos metatórax mesotórax asa anterior asa posterior protórax cerco cabeça

    asa cerco estilete tórax abdô men
  8. Características gerais • Exoesqueleto de quitina  Mudas (ou ecdise)

    e crescimento tamanho do artrópode mudas do esqueleto crescimento
  9. Características gerais •Segmentação (metameria)

  10. Insetos - corpo dividido em cabeça, tórax e abdômen -

    3 pares de patas - 1 ou 2 pares de asas, ou nenhum - 1 par de antenas - Exemplos: borboletas, mosquitos, baratas
  11. Insetos • Tubo digestivo completo esôfago tecido adiposo sistema nervoso

    ganglionar central ovári o intestino posterior túbulos de Malpighi intestino médio papo cecos moel a glândula salivar
  12. • Circulação aberta  Sangue incolor • Excreção – túbulos

    de Malpighi óstio válvula aorta retor no lacuna vaso sangüíneo dorsal gânglio cerebróide túbulos de Malpighi cordão nervoso ganglionar ventral intesti no ânus óstilo s coração
  13. • Respiração dissociada da circulação • Participação das traquéias •

    Sistema nervoso semelhante ao dos anelídeos traquéia principal traquéia fibra muscular CO2 O2
  14. Capítulo 11 • Artrópodes e equinodermos O desenvolvimento dos insetos

    Joaninhas (cerca de 10 mm de comprimento, conforme a espécie) em cópula. De modo geral, os insetos têm os dois sexos em indivíduos distintos, ou seja, há machos e fêmeas que acasalam. A fecundação é interna: os espermatozoides são lançados dentro do corpo da fêmea, onde fecundam os óvulos. Em alguns insetos, como a traça-dos-livros, o ovo origina um indivíduo semelhante ao adulto. O desenvolvimento é direto, sem metamorfose. Desenvolvimento da traça (12 mm a 25 mm de comprimento, conforme a espécie). Luiz Iria/Arquivo Da Editora Luiz Iria/Arquivo Da Editora Próximo Anterior
  15. Capítulo 11 • Artrópodes e equinodermos Metamorfose incompleta do gafanhoto

    (1 cm a 8 cm de comprimento, conforme a espécie). O ovo de muitos insetos origina um indivíduo chamado ninfa, que apresenta pouca diferença em relação ao adulto. Luiz Iria/Arquivo Da Editora ninfa adulto fêmea adulta depositando ovos No caso do gafanhoto, por exemplo, a ninfa não possui asas. Dizemos, então, que ocorre uma metamorfose incompleta. Próximo Anterior
  16. Capítulo 11 • Artrópodes e equinodermos As borboletas apresentam metamorfose

    completa. As larvas (chamadas de lagartas, no caso das borboletas) basicamente comem e crescem. Depois de algum tempo, deixam de comer e ficam imóveis. Essa é a fase de pupa, na qual a larva se transforma em adulto. Da pupa sai um animal adulto e sexualmente maduro. Existem também insetos com metamorfose completa: do ovo sai uma larva, forma de vida bastante diferente do animal adulto. ovos lagarta pupa Adulto saindo da pupa Luiz Iria/Arquivo Da Editora
  17. Capítulo 11 • Artrópodes e equinodermos Os insetos e o

    ambiente Ariel Bravy/Shutterstock/Glow Images Borboleta (Ithomia liehyi) polinizando uma flor na Mata Atlântica. Os insetos participam de um número imenso de cadeias alimentares. Muitas formigas, assim como outras espécies de insetos e as minhocas, revolvem a terra e ajudam a arejar o solo, facilitando o crescimento das plantas. Os insetos polinizadores, como as abelhas, as borboletas e algumas espécies de mosca, são fundamentais para a reprodução de muitas plantas. Estabelecem com elas uma associação do tipo mutualista, em que há benefícios para ambos. Próximo Anterior classe insecta - características, ordens, insetos sociais
  18. Reprodução nos insetos • Ametábolos – sem metamorfose • Hemimetábolos

    – metamorfose incompleta
  19. Reprodução nos insetos • Holometábolos – metamorfose completa larva ovos

    pupa adulto
  20. Insetos AMETÁBOLO (traça-de-livros) HEMIMETÁBOLO (gafanhoto) Ninfa com asas em formação

    HOLOMETÁBOLO (mosca-doméstica) Larva Pupa contida no pupário Adultos Não sofrem metamorfose Sofrem metamorfose Ímago