Upgrade to Pro — share decks privately, control downloads, hide ads and more …

A Maternidade Divina e a Cooperação de Maria Santíssima na Redenção

salvemaria
October 15, 2022

A Maternidade Divina e a Cooperação de Maria Santíssima na Redenção

Curso de Preparação para a Consagração à Santíssima Virgem pelo Método de São Luís de Montfort - Aula #1

Aula sobre o dogma da maternidade divina, sua importância para a nossa salvação e santificação, e o papel fundamental da Santíssima Virgem na nossa Redenção.

salvemaria

October 15, 2022
Tweet

More Decks by salvemaria

Other Decks in Education

Transcript

  1. A Maternidade Divina e a Cooperação de Maria Santíssima na

    Redenção CURSO DE PREPARAÇÃO PARA A CONSAGRAÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM AULA 1 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO
  2. CALENDÁRIO SEMANAL 2 16/11 Dom XIX Domingo depois de Pentecostes

    2ª Classe 17/11 Seg S. Margarida Maria Alacoque, Virgem 3ª Classe 18/11 Ter S. Lucas, Evangelista 2ª classe 19/11 Qua S. Pedro de Alcântara, Confessor 3ª classe S. Joao de Brébeuf, S. Isaac Jogues, S. Renato Goupil, S. Joao de la Lande, S. Antonio Daniel, mártires no Canadá e congregados marianos 20/11 Qui S. João Câncio, confessor 3ª classe 21/11 Sex Féria (Com. S. Hilarião, abade, S. Úrsula e Comp. Virgens e mártires) 4ª classe 22/11 Sáb Dedicação das Igrejas, exceto catedrais 1ª classe CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  3. REFERÊNCIAS ▸ GARRIGOU-LAGRANGE, Reginald. La Madre del Salvador y nuestra

    vida interior. Trad. Pe. José López Navío. 3ª Ed. Buenos Aires: Ediciones Desclée de Brouwer. ▸ MERKELBACH, Benito Enrique. Mariologia: Tratado de la Santisima Virgen Maria Madre de Dios y Mediadora entre Dios y los hombres. Trad. P. Pedro Arenillas, OP. Bilbao: Desclée de Brouwer y Cia, 1954. ▸ LOMBAERDE, Pe. Júlio Maria de. O Segredo da Verdadeira Devoção para com a Santíssima Virgem. Opus Cordis Mariae. 2012. ▸ MONTFORT, São Luiz Maria Grignon de. Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem. Vozes. 3 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  4. SUMÁRIO ▸ Introdução ▸ Parte 1 - Maternidade Divina Como

    Fundamento da Devoção à Santíssima Virgem ▸ Parte 2 - Cooperação de Maria Santíssima na Redenção ▸ Conclusão 4 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  5. Sobre a Congregação Mariana 
 e o Curso de Preparação

    
 Para a Consagração INTRODUÇÃO
  6. SOBRE A CONGREGAÇÃO MARIANA ▸ Fundação ▸ 2014 - Ereção

    Canônica ▸ 2018 - Aprovação das Regras Particulares ▸ Natureza ▸ Associação Pública de Fiéis de Direito Diocesano em Manaus - AM ▸ Regras Tradicionais ▸ Devoção e Consagração especial a Nossa Senhora ▸ Missa Tradicional e o que se segue: doutrina, moral, vida espiritual, liturgia ▸ Apostolados ▸ Educação Católica (Colégio Santo Afonso) ▸ Propagação do Rito Tradicional (Missa, Batismos, Crisma, Matrimônios) ▸ Promoção da doutrina e da Tradição católicas (aulas, cursos, catecismo) ▸ Obras de misericórdia corporais (cerca de 50 famílias auxiliadas mensalmente) 6 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  7. SOBRE O CURSO DE PREPARAÇÃO ▸ Preparação exterior ▸ Assistir

    às aulas, procurando tirar todas as dúvidas ▸ Ler o Tratado e, na medida do possível, os demais livros indicados ▸ Preparação interior ▸ Vida de oração, pedindo a graça da perseverança e das boas disposições ▸ Vida sacramental, com con fi ssão e comunhão fr equentes ▸ Fazer os exercícios espirituais de preparação, não importando as di fi culdades que se apresentem 7 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  8. Maternidade Divina Como Fundamento da Devoção à Santíssima Virgem PARTE

    1
  9. ERROS CONTRÁRIOS ▸ Erros contrários à natureza humana ▸ Negação

    da concepção ▸ Valentinianos: Corpo celestial ou etéreo, que passou através da Virgem Maria ▸ Negação da gestação ▸ Docetistas: Corpo aparente ou fantástico ▸ Negação do parto ▸ Docetistas: Cristo apareceu de repente, em estatura perfeita ▸ Erros contrários à união hipostática ▸ Nestorianos: Em Cristo há duas pessoas unidas acidentalmente ▸ Protestantes: Maria é mãe de Cristo, apenas, não Mãe de Deus ▸ Modernistas: A maternidade divina não pertence à doutrina (experiência religiosa) da Igreja (comunidade de fé) primitiva 9 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  10. DEFINIÇÃO DO DOGMA ▸ Concílio de Éfeso, ano 431 ▸

    Nestório, Patriarca de Constantinopla ▸ São Cirilo de Alexandria ▸ “Com efeito, não nasceu antes, da Santa Virgem, um homem qualquer, sobre o qual depois desceria o Verbo, mas se diz que (O Verbo), unido desde o útero materno, assumiu o nascimento carnal… Por isso, (os Santos Padres) não duvidaram chamar a Santa Virgem Deípara (Mãe de Deus)” ▸ O Verbo se diz nascido de Maria segundo a carne. ▸ Pio XII, Fulgens Corona, n. 10 ▸ “Na verdade, desta sublime missão de Mãe de Deus nascem, como duma misteriosa e limpidíssima fonte, todos os privilégios e graças, que adornam, duma forma admirável e numa abundância extraordinária, a sua alma e a sua vida. Por isso, com razão declara Santo Tomás de Aquino que a Bem- Aventurada Virgem Maria, pelo fato de ser Mãe de Deus, recebe do bem in fi nito, que é Deus, uma certa dignidade in fi nita” 10 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  11. MATERNIDADE, CAUSA DE DEPENDÊNCIA ▸ Autoridade divina e autoridade de

    Nossa Senhora ▸ A autoridade divina é o modelo e o fundamento da autoridade humana ▸ A autoridade pertence com propriedade a Deus, enquanto cria e governa o universo ▸ A cria çã o n ã o é sen ã o rela ç ã o com o Princ í pio ▸ O governo é a ordenada condução dos governados à pr ó pria realiza ç ã o, à pr ó pria perfei ç ã o ▸ A escravidão é a qualidade própria da relação entre as criaturas e o Criador ▸ Após Deus, como princípio de ser e de agir, vêm os pais, como nenhum outro, e a pátria. ▸ A maternidade é causa de uma como escravidão ▸ A maternidade divina de Nossa Senhora é o fundamento de nossa devoção a Ela, na qualidade de seus escravos. 11 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  12. Cooperação de Maria Santíssima na Redenção PARTE 2

  13. Gênesis III, 15 Porei ódio entre ti e a mulher,

    entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.
  14. Beato Pio IX, Ine ff abilis Deus Assim como Cristo,

    assumindo a natureza humana, destruiu o decreto de condenação que havia contra nós, cravando-o triunfalmente na Cruz, assim também a Santíssima Virgem, unida com Ele por um vínculo estreitíssimo e indissolúvel, com Ele e por Ele, colocou em efeito a eterna inimizade contra a venenosa serpente, vencendo-a e esmagando- lhe a cabeça com seus pés virginais.
  15. Leão XIII, Supremi Apostolatus O ff i cio Verdadeiramente, a

    Imaculada Virgem, escolhida para ser a Mãe de Deus e assim associada a Ele na obra da Redenção, possui um favor e um poder com o seu Filho maior que qualquer criatura angélica ou humana jamais poderia ter.
  16. A OBRA DA REDENÇÃO ▸ Pecado original ▸ A culpa

    de uma ofensa se mede pela dignidade da pessoa ofendida ▸ A majestade de Deus tem dignidade in fi nita ▸ A culpa de Adão merecia uma pena in fi nita: o inferno ▸ A reparação de uma ofensa se mede pela dignidade da pessoa que ofendeu ▸ A criatura é, por de fi nição, um ser fi nito ▸ Nenhuma criatura, por mais perfeição que possuíssem sua natureza ou seus privilégios, teria dignidade in fi nita ▸ Encarnação e Redenção ▸ Cristo, pela união hipostática (a natureza divina e a natureza humana, sustentadas pela Pessoa do Verbo), era o digno Redentor ▸ A Redenção, em sentido estrito, é obra exclusivamente de Cristo 16 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  17. REDENÇÃO OBJETIVA E SUBJETIVA ▸ Redenção objetiva ▸ Perdão da

    dívida in fi nita dos homens para com Deus ▸ “[Jesus Cristo] o qual, existindo na natureza de Deus, não julgou que fosse uma usurpação o seu ser igual a Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens e sendo reconhecido, por condição, como homem. Humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até à morte, e morte da cruz” (Filipenses 2, 6-8) ▸ “Estava de pé, junto à Cruz, sua Mãe…” ▸ Nossa Senhora Corredentora ▸ Redenção subjetiva ▸ Aplicação dos frutos do Sacrifício do Calvário a cada alma ▸ A Santa Missa: “Por vós e por muitos” ▸ “Fazei tudo o que Ele vos disser” ▸ A mediação universal de Nossa Senhora 17 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  18. PAPEL DE NOSSA SENHORA NA REDENÇÃO OBJETIVA ▸ Fisicamente ▸

    Consentimento em dar à luz o Filho de Deus ▸ “Cristo pagou o preço dos nossos crimes; Maria deu a Ele os meios de fazê- lo” (São Tomás de Vi ll anova) ▸ Moralmente ▸ Consentimento na obra da Redenção, pelo mesmo “ fi at” ▸ Nossa Senhora consentiu ao mesmo tempo em ser a Mãe de Deus e do Redentor ▸ O anjo a advertiu sobre o que viria a acontecer com Ele, antes de seu consentimento ▸ Nova Eva: “fomos salvos pelas armas que o demônio usou antes contra nós” (São Cirilo de Jerusalém) ▸ Por meio de sua compaixão ▸ União de seus sofrimentos e sua vontade aos de Cristo ▸ Como auxiliar: “façamos-lhe um adjutório semelhante a ele” (Gênesis 2, 18) ▸ Sua presença no Calvário aumentava o martírio de Cristo ▸ “Cristo sacri fi cou seu corpo, Maria, sua alma” 18 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  19. PAPEL DE NOSSA SENHORA NA REDENÇÃO SUBJETIVA ▸ Radical ▸

    Nossa Senhora é a raiz da causa; é também a raiz dos efeitos ▸ “Ela nos deu seu Filho, e com Ele, todas as coisas” (Sto. Alberto Magno) ▸ “Todos os bens me vieram juntamente com ela, e inumeráveis riquezas estão nas suas mãos” (Sabedoria 7, 11) ▸ Formal ▸ Intercessão onipotente ▸ Quanto mais unido a Deus é um santo e quanto maior for sua caridade no céu, tanto mais e fi cazes serão suas orações ▸ Ora, Nossa Senhora foi a criatura que mais perfeitamente amou a Deus e mais uniu sua vontade à divina ▸ Por isso é chamada de “a onipotência suplicante” ▸ Além disso, tem direitos de Mãe sobre o Filho Jesus Cristo ▸ Distribuição universal das graças ▸ Como? co-agente, subordinada a Cristo, distribui a quem lhe aprouver ▸ Por que? Mãe de Deus, Corredentora, Mãe espiritual nossa, Rainha dos corações 19 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  20. A Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem CONCLUSÃO

  21. AD JESUM PER MARIAM ▸ Entrega de Jesus e Maria

    ▸ Como escravos ▸ “Tomando a forma de servo” (Filipenses 2, 7) ▸ “Eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” (São Lucas 1, 38) ▸ “Eu sou teu servo e fi lho da tua escrava” (Salmo 115, 7) ▸ Recebidos por Deus Pai ▸ Como fi lhos ▸ “Escuta, ó fi lha, e vê, inclina o teu ouvido, e esquece-te do teu povo e da casa de teu pai. O rei desejará a tua beleza: ele é o Senhor, teu Deus, presta-lhe homenagem. O povo de Tiro vem com presentes; o teu favor imploram os grandes do povo. A fi lha do rei entra toda formosa; tecidos de ouro são os seus vestidos” (Salmo 44, 11-14) ▸ “Este é o meu Filho amado, no qual pus as minhas complacências” (São Mateus 3, 17) ▸ Nossa Senhora, dom de Deus para nós ▸ Nossa Mãe ▸ “Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: “Mulher, eis aí teu fi lho”. Depois disse ao discípulo: “Eis aí tua mãe”. E dessa hora em diante o discípulo a recebeu como sua mãe” (São João 19, 26s) ▸ “Gerei um homem com a ajuda do Senhor” (Gênesis 4, 1) ▸ “Homo et homo natus est in ea” (Salmo 86, 5) 21 CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO A MATERNIDADE DIVINA E A COOPERAÇÃO DE MARIA SANTÍSSIMA NA REDENÇÃO
  22. CONGREGAÇÃO MARIANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO E S. AFONSO DE LIGÓRIO

    MANAUS - AM