Upgrade to Pro — share decks privately, control downloads, hide ads and more …

Curso "A Reforma da Liturgia Romana" Aula II - Reforma de Cranmer

Curso "A Reforma da Liturgia Romana" Aula II - Reforma de Cranmer

Curso "A Reforma da Liturgia Romana"
Aula II - A Reforma de Cranmer

Aula ministrada em 17/07

15da9fc679a095a86bd46a422773c25e?s=128

salvemaria

July 17, 2021
Tweet

Transcript

  1. A Reforma da Liturgia Romana • Aula II SALVEMARIA.COM.BR A

    REFORMA DE CRANMER
  2. Essencialmente, o Missal de S. Pio V é o Sacramentário

    Gregoriano (séc. VI); este mesmo, formado a partir do Galasiano presente na coleção Leonina (séc. V). Encontramos as orações do Canon no tratado De Sacramentis (séc. IV) e alusões a ele no século III. Nossa Missa, portanto, remonta ao mais tenro início da Igreja, quando a Liturgia se desenvolveu a partir da primitiva. Reverbera, ainda, a liturgia dos dias em que César governava o mundo e julgava ter o poder de destruir a Fé em Cristo, enquanto nossos pais reuniam-se ao amanhecer para cantar hinos honrando-o como Deus. O resultado de nosso estudo foi perceber que, apesar de algumas questões não respondidas, não há em toda a Cristandade outro rito tão venerável como o nosso – Adrian Fortescue, A Study of Roman Litur y, 1950, p. 213 12
  3. Declaro que todos os bordéis (embora Deus os t e

    n h a c o n d e n a d o severamente), todos os homicidas, assassinos, ladrões e adúlteros c a u s a r a m m e n o s abominação do que a missa papista – Lutero, Against Henry, King of England 13
  4. S a t a n á s s e e

    s f o rç o u p a r a obscurecer, corromper e adulterar a Sagrada Ceia de Cristo, que pelo menos em sua pureza não poderia ser preservada na Igreja. Mas a atroz perfeição da abominação foi o erro pestilencial que persuade a crença de que a Missa é um sacrifício e uma oblação que busca a remissão de pecados A Missa é, com efeito, o maior insulto oferecido a Cristo, suprimindo e escondendo sua cruz – Calvino, Institutes of the Christian Religion 14
  5. O que nos beneficia acabar com o rosário, as absolvições,

    as peregrinações e todas estas coisas papistas, se as duas raízes principais permanecem intactas? O resto nada mais é que galhos e folhas cujo corte só é podar a árvore ou o arbusto, deixando o corpo em pé e as raízes firmemente no chão; mas o corpo da árvore e suas raízes é a papista doutrina da transubstanciação, da presença real da carne e sangue de Cristo no sacramento do altar, e do sacrifício e oblação de Cristo feito pelo sacerdote na Missa para a salvação dos vivos e dos mortos – Cranmer, CW. Vol. I, p.6. 15
  6. As Missas são o ponto mais alto de idolatria e

    impiedade, e o mal introduzido pelo próprio Satanás. É verdadeiramente sobre a missa como uma rocha que todo o sistema papal é construído, com seus mosteiros, bispados, instrução, altares, ministérios, doutrina, isto é, suas entranhas. Tudo isso não pode cair até que sua missa sacrílega e abominável caia – Lutero, Werke, vol. VI, ps.512, 522 4 16
  7. Os “reformadores" e a Missa Revolta e revolução, não reforma

    A negação da transubstanciação Transsignificação (Wycliff) / Consubstanciação (Lutero) / Presença de Cristo na Ceia (Bucer) / Presença na comunhão fraterna (Zundel) A negação do sacrifício Sola gratia / Rejeição da propiciação / Rechaço do sacerdócio 17 SALVEMARIA.COM.BR
  8. Um dos frutos do Novus Ordo será que as comunida-

    des não-católicas poderão celebrar a santa ceia com as mesmas orações da Igreja Católica. Teologicamente é possível. Agora, na Missa renovada, não há nada que possa verdadeiramente perturbar o cristão evangélico - Max Thurian, 30/05/69 18
  9. Se levamos em conta a evolução decisiva na liturgia eucarística

    da Igreja Católica, a opção de substituir o cânon da Missa por outras orações eucarísticas (em particular a II e a III), o apagamento da ideia de que a Missa seja um sacrifício e a possibilidade de se receber a Comunhão sob duas espécies, não há mais justificativa para que nossas igrejas reformadas proíbam seus membros de assistir à Eucaristia em uma Igreja Católica – Roger Mehl, 1970 19
  10. A oração da Igreja não deve ser um motivo de

    constrangimento para ninguém, logo [é preciso] remover da liturgia toda a p e d r a q u e p o d e r i a c o n s t i t u i r q u a l q u e r sombra de risco de tropeço ou de desprazer para os nossos irmãos separados – Arcebispo Bugnini, 19/03/65 20
  11. A reforma anglicana O princípio da Reforma de Henrique VIII:

    Cisma, e não heresia – A transição do poder papal’ O divórcio e o poder da Igreja Objetivo: Criação de uma igreja nacional com moral e doutrina praticamente idêntica à Universal cujo líder é o Rei 21 SALVEMARIA.COM.BR
  12. A reforma anglicana A morte de Henrique VIII em 1547

    e a subida ao trono de Eduardo VI, com nove anos A tomada de poder dos lobos jovens A estratégia dos reformadores foi a mesma dos modernistas modernos: a substituição gradual O uso da imprensa, dos sermões e a substituição dos padres E a missa? 22 SALVEMARIA.COM.BR
  13. C o n s e r v a re m

    o s o s p a r a m e n t o s sacerdotais, o altar e as velas até que se acabem ou até que achemos conveniente mudá-los. Todavia, deixaremos que outros que queiram fazer diferente o façam. Na verdadeira missa, entre verdadeiros cristãos, será necessário que o altar não fique como está e que o sacerdote se volte sempre para o povo, como sem dúvida fez Cristo durante a ceia. Penso, no entanto, que não posso culpar algumas puerilidades que devem ser apoiadas para que as pessoas não se ofendam com muitas inovações. Essas trivialidades, como são, serão corrigidas em breve –Lutero, em Deutsche Messe und Ordnung des Gottesdienstes, 1526 23
  14. A reforma anglicana As quatro etapas da revolução litúrgica: Algumas

    partes da Missa Tradicional, ainda intocada, passariam a ser ditos em vernáculo A introdução de novos elementos na Missa, que para um católico comum não causasse escândalo A mudança da comunhão na Missa por um serviço de natureza ambígua A substituição completa da Missa por um serviço já autenticamente protestante 24 SALVEMARIA.COM.BR
  15. I. Algumas partes da Missa Tradicional, ainda intocada, passariam a

    ser ditos em vernáculo O vernáculo no Ofício Divino em abril de 1547 O vernáculo na Missa Leituras (março de 1547) Cânticos do Ordinário (abril, de 1547) Ordinário (dezembro de 1547) Toda a Missa (maio de 1548) A audibilidade da Missa 25 SALVEMARIA.COM.BR
  16. II. A introdução de novos elementos na Missa, que para

    um católico comum não causasse escândalo A supressão dos jejuns A remoção das imagens, peregrinações e uso do incenso (1538, set 1547, mai 1548) A Comunhão sob duas espécies A mudança de altares por mesas (1549) A Orientação do Sacerdote (1552) A mudança do calendário, abrogando algumas festas dos santos e da dedicação das Igrejas (1547) 26 SALVEMARIA.COM.BR
  17. III. A mudança da comunhão na Missa por um serviço

    de natureza ambígua O Ordo de Comunhão, em março de 1548 Exortações e uma confissão geral aos que receberiam a comunhão Pouco ou nada inconsistente com a doutrina católica, mas ambíguo (Bindoff) A Ceia do Senhor, comumente chamada Missa Prayer book de 1549 Uso de ambiguidade e concessões Mudança doutrinária, mantendo as aparências mais evidentes: Vestimenta, Calendários, Rubricas 27 SALVEMARIA.COM.BR
  18. IV. A substituição completa da Missa por um serviço já

    autenticamente protestante Abolição das Orações ao Pé do Altar e do Confiteor No Introito se cantava o salmo inteiro Kyrie, Gloria, Coleta, Epístola, Aleluia e Evangelho mantidos. Gradual abolido O Ofertório, alvo do mais feroz ataque – abolição de todas as orações Após o “Ofertório”, ia-se direto para o Prefácio Adição da Epiclesis (Invocação do Espírito Santo) O canon foi “mantido", embora profundamente modificado em suas orações, removendo-se o caráter sacrificial 28 SALVEMARIA.COM.BR
  19. IV. A substituição completa da Missa por um serviço já

    autenticamente protestante Alteração das palavras da consagração Adição do que será entregue por vós Eliminação da expressão mysterium fidei na consagração do vinho Fazei isto em memória de mim Omissão do Hostiam Puram, Hostiam Sanctam, Hostiam Imaculatam Remoção dos santos no Communicantes Remoção dos sinais da Cruz e beijos no altar Omissão do Libera Nos e da fração da hóstia 29 SALVEMARIA.COM.BR
  20. IV. A substituição completa da Missa por um serviço já

    autenticamente protestante Omissão da Oração preparatória para a comunhão Domine Iesu Christi, Fili Dei Omissão das Orações após a Comunhão pelo sacerdote (Quid retribuam) Comunhão nas duas espécies, recebida de joelhos (em 1549) e depois de joelhos e nas mãos (em 1552), depois de pé e nas mãos Omissão das abluções Omissão da Placeat Tibi Troca da Ordem entre o Ite Missa Est e a benção Abolição do Último Evangelho 30 SALVEMARIA.COM.BR
  21. IV. A substituição completa da Missa por um serviço já

    autenticamente protestante Omissão da Oração preparatória para a comunhão Domine Iesu Christi, Fili Dei Omissão das Orações após a Comunhão pelo sacerdote (Quid retribuam) Comunhão nas duas espécies, recebida de joelhos (em 1549) e depois de joelhos e nas mãos (em 1552), depois de pé e nas mãos Omissão das abluções Omissão da Placeat Tibi Troca da Ordem entre o Ite Missa Est e a benção Abolição do Último Evangelho 31 SALVEMARIA.COM.BR
  22. Efeitos da Reforma Uma perda cada vez mais evidente da

    noção do sacerdócio Resistência não-violenta a princípio, com aceitação gradual das reformas; A alguns, a antiga missa ainda celebrada em latim clandestinamente gerou prisões e martírios Seis meses de prisão na primeira vez, um ano na segunda, prisão perpétua ou pena capital na terceira por assistir a Missa A fé na Inglaterra foi mantida pelos padres jovens que se esconderam ou foram formados na Europa 32 SALVEMARIA.COM.BR
  23. Efeitos da Reforma Manteremos a Missa em Latim, como sempre

    tivemos; Teremos o Santíssimo Sacramento colocado sobre o Altar-mor, e lá ele será adorado como sempre foi, e aqueles que não o fizerem, nós os mataremos como hereges contra a Santa Fé Católica; Teremos as sagradas imagens de volta em todas as igrejas, e voltaremos com todas as antigas cerimônias usadas pela nossa mãe, a Santa Igreja; Não adotaremos a nova liturgia, pois ele mais parece um jogo de Natal, mas teremos nosso antigo ofício com Matinas, Missa, músicas e procissão em latim, como era antes. 33 SALVEMARIA.COM.BR