O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja

C0f0968555a1e046963baa6b5e74e3c9?s=47 Salve Maria
August 09, 2020

O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja

Aula sobre o Movimento Litúrgico, desde os fins do séc. IX até o pontificado de Pio XII, na primeira metade do séc. XX; estudando as principais ideias que contribuíram para o seu desvio dos princípios sobre os quais foi fundado, dada por vídeo-conferência, a 9 de Agosto de 2020.

Congregação Mariana da Imaculada Conceição e Santo Afonso de Ligório - Manaus, Amazonas • salvemaria.com.br

C0f0968555a1e046963baa6b5e74e3c9?s=128

Salve Maria

August 09, 2020
Tweet

Transcript

  1. O MOVIMENTO LITÚRGICO e a escalada revolucionária dos modernistas na

    Igreja Católica Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br
  2. REFERÊNCIAS BONNETERRE, Pe. Didier, O Movimento Litúrgico, 2ª ed.; tradução

    de Guilherme Munari. São Paulo: Caritatem, 2019. • FEDELI, Orlando. A Vida da Liturgia... em agonia. Montfort Associação Cultural. Disponível em: http://www.montfort.org.br/bra/cadernos/religiao/bouyer/; • GAMBER, Mons. Klaus. A Reforma da Liturgia Romana. Tradução por Luís Augusto Rodrigues Domingues (Teresina, PI - 2009) O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 2
  3. SUMÁRIO Introdução - Restauração da liturgia 1. O Movimento litúrgico

    na Bélgica 2. O Movimento litúrgico na Alemanha 3. O Movimento litúrgico na França Conclusões Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 3 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  4. Cornelius Jansenius - Jansenismo, séc XVII - XVIII • Fiéis

    habituaram-se a comungar raramente; exigência de condições rigorosas: pecados veniais, descumprimento de preceitos, etc. • Fiéis alcançariam a Deus pela oração contemplativa e pela passividade da alma, já não apresentando vontade própria. O DESÂNIMO E O DESLEIXO 4 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Miguel de Molinos - Quietismo, séc XVII Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br
  5. • "Liturgia é lírica muito mais do que didática"; •

    Na obra "Considérations sur la liturgie catholique" (1830): 1. Restabelecer no clero o conhecimento e o amor pela liturgia romana: • "Les instituitions liturgiques" (+1840). 2. Associar fiéis à Hierarquia, durante o Santo Sacrifício da Missa, a administração dos sacramentos e oração do Divino Ofício: • "Ano Litúrgico" (+1841). RESTAURAÇÃO DA LITURGIA CATÓLICA 5 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Dom Prosper Guéranger, OSB (1805 - 1875) Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br
  6. 6 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas

    na Igreja Católica Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br Solesmes, França - séc. XI Beuron, Alemanha - 1863 Maredsous, Bélgica 1872 Mont-César, Bélgica 1899 • Movimento Litúrgico e Ordem Beneditina; • Período turbulento de revoluções; • Influência da maçonaria nas monarquias liberais; • Expulsão dos religiosos na França; • Bélgica, novo centro do movimento;
  7. MOVIMENTO LITÚRGICO NA BÉLGICA 1909-1918 Parte 1 Congregação Mariana da

    Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br
  8. Dom Gérard van Caloen, OSB (1853 - 1932). "Desenvolveu verdadeiro

    apostolado em prol dos russos refugiados na França e da união da Igreja Ortodoxa à Igreja de Roma" • Missal dos fiéis (Latim-Francês), 1882; • "Mensageiro dos fiéis", 1884: • "Revista Beneditina", 1890. • Congresso Eucarístico de Liège, 1889: • Comunhão para os fiéis durante a Missa. • "O Mensageiro de São Bento", 1898: • Revista litúrgica e monástica, 1911. O "MOVIMENTO" NA BÉLGICA 8 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  9. • "Sacra Tridentina", 1905: comunhão frequente; • "Quam Singulari", 1910:

    comunhão das crianças; • Catecismo sobre as festas litúrgicas, 1905; • "Divino afflatu", 1911: equilíbrio entre ofício do tempo e ofício dos santos; • Comissão de reforma do Missal, 1912; • Liturgia como essencialmente o culto a Deus e, secundariamente, educadora do espírito cristão. O PAPA DA EUCARISTIA 9 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica São Pio X, 1903 - 1914
  10. - S. Pio X, "Tra le sollecitudini", de 22 de

    novembro de 1903 “Sendo de fato nosso vivíssimo desejo que o espírito cristão refloresça em tudo e se mantenha em todos os fiéis, é necessário prover antes de mais nada à santidade e dignidade do templo, onde os fiéis se reúnem precisamente para haurirem esse espírito da sua primária e indispensável fonte: a participação ativa nos sacrossantos mistérios e na oração pública e solene da Igreja.” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 10 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  11. • Clero secular, mente orientada ao apostolado; • Congresso Católico

    de Malinas, 1909: 1. Traduzir o missal romano e popularizar missa e vésperas dominicais; 2. Tornar a piedade dos fiéis mais litúrgica, promover a comunhão na missa; 3. Desenvolver o canto gregoriano; 4. Incentivar membros do coro a retiros em abadias beneditinas. O CONGRESSO DE MALINAS 11 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Dom Lambert Beauduin, OSB (1873 - 1960)
  12. • Apoiado pelo episcopado belga, busca párocos: • "Questions liturgiques

    et paroissiales". • "Semaines liturgiques". • "La piété liturgique: principes et faits", 1914. • Outros atores do início do movimento litúrgico belga: Dom Festugière, Dom Gaspar Lefebvre, Dom Columba Marmion, Dom Flicotteaux, Dom Vandeur, Dom Cabrol, etc. • Párocos e seminaristas franceses participam de retiros e semanas litúrgicas; • Associações litúrgicas, revistas, conferências, livros, tradução do breviário romano para o francês... Difusão pela França invadida. SURGE A PASTORAL LITÚRGICA 12 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Dom Lambert Beauduin, OSB (1873 - 1960)
  13. • Holanda: • Cada diocese possui sua sociedade litúrgica -

    Federação, 1915: • Revista "Maandschrift voor liturgie". • Itália: • Revistas litúrgicas dos beneditinos, boletins, missais, estudos do ano litúrgico... • Congresso Eucarístico de Roma, 1922: • Pio XI - 1ª Missa dialogada. DIFUSÃO PELA MUNDO 13 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica • Espanha: • Congresso na Abadia de Monstserrat, 1915: 1. Associar os fiéis à liturgia sagrada; 2. vulgarizar livros litúrgicos, etc. • Milhares de congressistas, muitos padres; • Incentivado por Bento XV, o Núncio Apostólico e numerosos cardeais e bispos; • Missais de D. Prado, D. Gubianas e D. Gaspar Lefebvre. • Estados Unidos: • Massiva publicação de livros sobre liturgia (monges).
  14. MOVIMENTO LITÚRGICO NA ALEMANHA 1918-1945 Parte 1I Congregação Mariana da

    Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br
  15. • Guerra de 1914-1918, expulsão dos religiosos; • D. Beauduin

    refugiado na Inglaterra, amizades anglicanas; • Armistício, amizade com Igreja uniata ucraniana; • Professor no colégio Santo Anselmo, Roma; • Pio XI, desejo de restaurar a Igreja na Rússia: • "Equidem Verba", 1924: nova fundação beneditina para aproximação com o Oriente; • Conferências de Malinas, conversações amistosas entre anglicanos e católicos: • Ecumenismo em termos ambíguos, "união vs absorção"; • Revista ecumênica "Irenikon"; • Amizade com Dom Roncalli, suspeito de modernismo. MOVIMENTO ECUMÊNICO 15 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Mosteiro da União, Amaysur-Meuse, Bélgica, 1925
  16. • "Mortalium Animos", janeiro de 1928: verdadeiro "ecumenismo" católico; •

    Visita canônica ao Mosteiro da União, 1928; • +1932: Afastado, capelão das oblatas olivetanas em Cormeilles-en- Parisis; • Em Bourges, encarregado dos retiros e exercícios sacerdotais • Jesuítas escotistas e dominicanos; • liturgia jogo, missa dialogada, jovens ao redor do altar fazem o ofertório. • Movimento litúrgico e pastoral, +1942. • Centro de Pastoral Litúrgico de Neuilly; • Revista "La Maison-Dieu". CONDENAÇÃO DOS EXCESSOS 16 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Pio XI, 1922 - 1939
  17. - Padre Louis Bouyer, "Dom Lambert Beauduin, homme d'Eglise", por

    Casterman, 1964 “Seguro de que ninguém o iria localizar, dava ali (Bourges) pequenos retiros -- ("canalhas") à sua maneira -- a sacerdotes irrepreensíveis, mas que estavam como ele mesmo dizia, 'nas nossas ideias', ideias que na época não eram tão bem vistas dentro da Igreja como desde que se instalaram solidamente na Cátedra de Pedro. Eu caí de repente em uma dessas pequenas ****** íntimas de ecumenismo litúrgico” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 17 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  18. • Coleção "Ecclesia orans", Páscoa de 1918: • Constituir uma

    elite entre os visitantes da Abadia de Maria Laach. • Arqueologismo e tendência de formar uma piedade coletivista, 1920 - 1925: • Escórias medievais obscureceram a liturgia; 1. Insistência sobre a presença real na santa Eucaristia; 2. Desvio de uma piedade objetiva para uma subjetiva (A Igreja e a Alma). ATORES ALEMÃES DO "MOVIMENTO" 18 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Dom Ildefonso Herwegen, OSB (1874 - 1946)
  19. • Teoria do Mistério do culto cristão: • Sacrifício do

    calvário vs. "ato" redentor; • Precursor do Mistério Pascal; • Produz um "falso bizantinismo desprovido de alma e inspiração". ATORES ALEMÃES DO "MOVIMENTO" 19 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Dom Odo Casel, OSB (1886 - 1948)
  20. - Cardeal Joseph Ratzinger, conferência na Abadia de Notre-Dame de

    Fontgombault, 2001 “Dom Casel se mostrou muito exclusivista a favor da teologia patrística, tal como ele a via, e do platonismo litúrgico, tal e como ele o pensava. Estas ideias unilaterais perigosas foram posteriormente popularizadas como slogans muito tristes e perigosos; assim se dizia então: "O pão consagrado não é para ser olhado, mas para ser comido". Era um lema contra a adoração eucarística; se pensava que toda a realidade, todo o desenvolvimento realizado na Idade Média era errôneo.” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 20 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  21. • Italiano, cátedra na Universidade de Berlim, +1922; • "O

    Espírito da Liturgia", 1918. • "Temor de sistematizações, cuidado de deixar ao pensamento a flexibilidade, horror ao maciço" (Robert d'Harcourt); • "No contexto da teologia neoescolástica bastante seca, por um lado, e do racionalismo e do modernismo, por outro -- Guardini estudou em Tubinga, quando o modernismo era muito virulento ali --, este movimento deu uma nova visão do ser cristão partindo da liturgia" (Cardeal Joseph Ratzinger); • "Guardini se distanciou de Maria Laach porque ele defendia o Rosário, a Via Crucis, a adoração eucarística..." ATORES ALEMÃES DO "MOVIMENTO" 21 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Romano Guardini, SJ (1885 - 1968)
  22. esolvi celebrar com meu círculo a primeira missa de comunidade

    (Ascensão, 1922). Na véspera, havia reunido os membros do círculo em Santa Gertrudes, a capela que se converteria no berço do movimento litúrgico popular, e eu explicava as cerimônias e o sentido da missa cantada (chamavamo-la de missa litúrgica). Naquele momento realizou- se a separação dos espíritos: muitos católicos com um estado de ânimo subjetivo se separaram do nosso círculo... Kyrie, Sanctus e Agnus Dei eram cantados em alemão... As leituras e as orações eram lidas pelo presidente. Fazíamos uma uma oferenda e até o beijo da paz era indicado por um aperto de mãos. Foi, sem dúvidas, a primeira celebração da missa dentro do espírito da liturgia popular em um país de língua alemã". ATORES ALEMÃES DO "MOVIMENTO" 22 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Dom Pius Parsch, CRSA (1884 - 1954)
  23. • Altar livre, sacerdote voltado para o povo; • Ênfase

    sobre estações litúrgicas em vez de sobre o calendário dos santos; • "Até então, minha atividade se limitava ao círculo da comunidade bíblica e litúrgica de Klosterneuburg. Mas o convento se encontrava às portas de Viena e eu me esforçava em transplantar minhas ideias para a capital. Aí o terreno estava já preparado para a Bíblia e a liturgia... E minhas ideias litúrgicas encontravam ali eco. Então começaram para mim ideias de um verdadeiro trabalho missionário litúrgico"; • Movimento bíblico e litúrgico: "o Povo de Deus". ATORES ALEMÃES DO "MOVIMENTO" 23 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Dom Pius Parsch, CRSA (1884 - 1954)
  24. - Padre Luis Bouyer, "La vie de la Liturgie", pág.

    89 “Compreender essa inter-relação [entre Revelação e liturgia, palavra divina e culto comunitário da Igreja] e captar o seu pleno significado é, pois, um fator decisivo se queremos alcançar uma compreensão verdadeira e renovada da natureza da própria Igreja. Tal compreensão é, por certo, o objetivo supremo de todo o movimento litúrgico” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 24 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  25. - Johann Wagner, "Le mouvement liturgique en Allemagne", in: "La

    Maison-Dieu", nº 25, Cerf, 1951 “Desde 1936, a Igreja da Alemanha foi privada progressivamente, pelas autoridades do Estado e do Partido, do seu campo de ação exterior. As atividades da Igreja... foram limitadas a um só campo: o do culto. Todos se precipitaram a essa tarefa com ardor... Os abusos e os exageros não faltaram” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 25 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  26. • 1943, Dom Beauduin preside a reunião fundacional; • Primazia

    da pastoral sobre o culto; • Reunião dos principais desvios do Movimento Litúrgico: 1. Inversão da relação entre culto e necessidades pastorais; 2. Arqueologismo; 3. Desleixo e desprezo pelas rubricas; 4. Primazia da "Palavra de Deus"; 5. Ideia ativista de "participação"; 6. Coletivização das assembleias litúrgicas, etc. CRIAÇÃO DO CENTRO DE PASTORAL LITÚRGICO, NA FRANÇA 26 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica • Principais colaboradores: • Dom Beauduin, OSB; • Pe. Louis Bouyer; 1. Dominicanos: • Pes. Duployé, Roguet, Chenu, Chéry, Maydieu. 2. Jesuítas: • Pes. Doncoeur e Daniélou.
  27. • Janeiro de 1943, Carta sobre algumas inquietações (teologia, eclesiologia,

    liturgia): • Erros graves sobre o Corpo Místico de Jesus Cristo (ponto nº 11); • Ênfase excessiva sobre o sacerdócio universal em detrimento do sacerdócio ministerial (ponto nº 13); • Tese do "sacrifício-comida" e "comida-sacrifício" (ponto nº 14); • Esforços para fazer obrigatória a missa dialogada (ponto nº 16); • Adiantar-se aos desejos do povo introduzindo o idioma alemão até na Santa Missa (ponto nº17). ATORES ALEMÃES DO "MOVIMENTO" 27 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Dom Conrad Gröber, Friburgo (1884 - 1954)
  28. MOVIMENTO LITÚRGICO NA FRANÇA 1945-1960 Parte 1II Congregação Mariana da

    Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br
  29. • "A Santa Sé deseja que sua disciplina seja estudada

    por todos os métodos históricos. O CPL pode realizar amplamente esse ponto do seu programa"; • "Será preciso proceder hierarquicamente: não tomar como iniciativa prática senão o que está em conformidade com as regras atuais da liturgia. Proceder pacientemente: utilizar modestamente o que é legítimo hoje e preparar o futuro fazendo desejar e amar todas as riquezas da liturgia antiga; dispor as mentes: Roma teme acima de tudo o escândalo dos fiéis. Proceder metodicamente: fazer estudos sérios de vulgarização (ofícios de Semana Santa, Noite Pascal, Concelebração). Acentuar também o aspecto moral e prático: comunhão frequente, jejum eucarístico, horários da Missa: a Igreja não teme modificar a sua disciplina pelo bem dos seus filhos". REFORMA LITÚRGICA 29 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Dom Lambert Beauduin, OSB (1873 - 1960)
  30. - D. Beauduin, "La Messe et as Catéchèse", Vanves, 30/04

    - 04/05 de 1946, Coleção Lex Orandi, Cerf, 19947. “O CPL deve tomar para si o trabalho de fazer os consultores da Sagrada Congregação (dos Ritos), os membros da Academia litúrgica, etc... conhecer e apreciar as suas obras. Se nunca se deve permitir adiantar-se às decisões das autoridades competentes, tem o direito e o dever de fazê-las conhecer as 'desiderata' e os bons e motivados desejos dos pastores mais zelosos e do povo fiel, em particular dos abnegados membros da Ação Católica” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 30 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  31. • "De diversos lados nos solicitam atualmente para conseguir facilidades

    em matéria de disciplina litúrgica" (Cardeal Suhard, arcebispo de Paris); • missa vespertina, introdução do vernáculo. • D. Adolf Bertram, mesmos pedidos a Roma. • "Preparar em privado projetos de Reforma e fazer com que fossem apresentados a Roma pelo episcopado de diversos países... Essa é a origem das reuniões internacionais" (Dom Botte); • "Constituímos um ponto avançado no clero francês. Não falamos a mesma linguagem da maioria dos párocos e, se a maior parte do episcopado segue o nosso esforço com simpatia, não devemos esconder que essa simpatia pode muito bem coincidir com uma ignorância quase completa dos princípios que nos guiam... É preciso saber calar e saber esperar... Publicamente não podemos senão apresentar-lhes pão bem cozido" (Pe Duployé). REFORMA LITÚRGICA 31 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Dom Lambert Beauduin, OSB (1873 - 1960)
  32. - Padre Duployé, "Les origines du CPL," p.320 em nota

    “Alguns dias antes da reunião em Thieulin, fui visitado por um lazarista italiano, o Pe. Bugnini, que me pediu para lhe obter um convite. O Padre ouviu com bastante atenção, sem dizer uma palavra, por quatro dias. Durante nossa viagem de retorno a Paris, enquanto o trem passava ao longo do Lago Suíço em Versalhes, ele me disse: 'Admiro o que vocês estam fazendo, mas o maior serviço que posso lhes prestar é jamais dizer uma palavra em Roma sobre tudo que acabei de ouvir'. Para o maior bem do Concílio Vaticano II, do qual foi um dos seus artífices mais inteligentes, o padre Bugnini felizmente não cumpriria com a sua palavra” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 32 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  33. • "Mystici Corporis", julho de 1943: Igreja corpo místico de

    Cristo; • "Mediator Dei", novembro de 1947: retenção dos aspectos positivos do Movimento Litúrgico e condenação dos excessos: 1. Natureza da liturgia: • "Seria sair do reto caminho querer devolver ao altar a sua forma primitiva de mesa, querer suprimir radicalmente das cores litúrgicas o preto, excluir dos templos as imagens santas e as estátuas, etc." 2. Culto eucarístico: • natureza do sacerdócio dos fiéis; • participação mística na oblação e na imolação. 3. Ofício divino: 4. Diretivas pastorais: • Criação da "Comissão Pontifícia para a Reforma da Liturgia", maio de 1948. INTERVENÇÃO DO MAGISTÉRIO 33 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Pio XII, 1939 - 1958
  34. • "La vie de la Liturgie", coleção "Lex Orandi", Centro

    de Pastoral Litúrgico: • Uma crítica construtiva do Movimento litúrgico; • "Nessa concepção, as plumas do capacete dos guardas nobres são, pelo menos, tão importantes quanto os mistérios sacramentais. E é o momento de recordar que essa concepção geral de uma liturgia que consiste em um transcendente cerimonial de corte foi aceita, sem nenhuma objeção, pelos pioneiros do movimento litúrgico no século XIX, tanto por D. Guéranger como por D. Gréa"; • "Defeito congênito de bases científicas, inclusive de toda crítica sã... estranhas deficiências de raciocínio e de argumentação"; • "mania de colocar o gótico em todas as partes". AFIRMAÇÕES E NEGAÇÕES 34 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Pe. Louis Bouyer, Oratoriano (1913 - 2004)
  35. - Padre Louis Bouyer, "La vie de la Liturgie", pág.

    29 “D. Herwegen mostrou com mais força do que ninguém que o período medieval, por mais que sua maneira de praticar a liturgia tradicional tenha sido superior à prática barroca, já havia começado a obscurecer a liturgia com interpretações fantasiosas e desenvolvimentos estranhos à sua natureza... O período medieval, na realidade abriu o caminho para o abandono da liturgia pelo protestantismo e para o desfavor e a negligência de que finalmente seria objeto em uma parte tão grande do catolicismo pós-tridentino” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 35 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  36. • "Não nos surpreenderá o comprovar que devam encontrar-se as

    origens de um verdadeiro movimento litúrgico no séc. XVI"; • Fracasso da Reforma: não criticava algumas de suas afirmações suficientemente; • Debilidade da Contrarreforma: incapacidade de realizar a crítica das causas da Reforma; • Louvor dos teólogos anglicanos. • Conceito modernista de "tradição": o magistério canoniza os instrumentos considerados mais adequados para cada época. • Busca pela "forma permanente da liturgia" e seus "meios adequados de aplicação" no presente. AFIRMAÇÕES E NEGAÇÕES 36 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Pe. Louis Bouyer, Oratoriano (1913 - 2004)
  37. 1. Comunhão: • "A eucaristia é uma comida de comunidade

    na qual todos os participantes estão reunidos para participar em comum de bens comuns". 2. Sacrifício: • "Não vem da ideia de que a Cruz é representada na Missa... A Igreja aplicou à Cruz a terminologia sacrificial porque se compreendia que a Cruz está no coração do sacrifício oferecido pela Igreja na celebração eucarística". 3. Ação de graças: • "Ação de graças a Deus por todos os seus dons, o conjunto da criação e da redenção, como ponto de partida o pão e o vinho, cuja consumição é a ocasião efetiva tanto da refeição como da celebração a ela vinculada". 4. Memorial: OS 4 ELEMENTOS DA EUCARISTIA 37 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  38. - Padre Louis Bouyer, "La vie de la Liturgie", pág.

    106 “Conexão necessária entre as duas partes da sinaxe cristã, entre as leituras da Bíblia e a refeição. Porque as leituras conduzem à refeição (...) E as leituras são indispensáveis à refeição, para nos mostrar de que maneira deve ser considerada, já não como um acontecimento de hoje, que valeria por ele mesmo, mas como um acontecimento que só se pode compreender por referência a uma ação decisiva realizada uma vez por todas no passado. Essa consideração nos levará, chegado o momento, a ver que toda a Missa não é senão uma só liturgia da Palavra” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 38 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  39. - Padre Louis Bouyer, "La vie de la Liturgie", pág.

    108 “É evidente que essa noção equilibrada da celebração eucarística pode permitir-nos abarcar plenamente a presença real de Cristo na sua Igreja. Em uma palavra, não devemos concentrar a nossa contemplação exclusivamente no pão e no vinho sacramentais, mas também em outras duas realidades (...) A sua presença quanto grande sacerdote de toda a hierarquia. Por outro lado, Cristo deve estar presente em todo o corpo da Igreja, porque a Igreja não goza da presença eucarística senão para fazer-se uma em Cristo e com Cristo, pela celebração eucarística e especialmente pela consumição deste na refeição sagrada” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 39 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  40. • CPL, França: multiplicam-se as "paraliturgias": • "Compostas no princípio

    para ser um meio de educação, um estratagema passageiro que preparasse o caminho para a compreensão da liturgia propriamente dita, essas paraliturgias muito frequentemente se converteram em fins em si mesmas, uma liturgia do futuro". • Fundação do Instituto Litúrgico de Tréveris, Alemanha, 1947 e do Instituto Superior de Liturgia de Paris, 1956; • Semanas de Estudos Litúrgicos de Luxemburgo, +1950; • Diretório para a Pastoral da Missa, 1956; • A "Missa pontifical cantada alemã", decreto de Roma e reação do episcopado. • Dioceses de Milão (Cardeal Montini) e Bolonha (Card. Lercaro), Itália; • Elogios de Pio XII ao Movimento Litúrgico: Congresso de Assis, 1956. EXPANSÃO DO MOVIMENTO 40 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Pe. Louis Bouyer, Oratoriano (1913 - 2004)
  41. • Criação da "Comissão Pontifícia para a Reforma da Liturgia",

    maio de 1948. • As "desiderata" apresentadas por D. Harscouet ou pelo cardeal Bertram eram elaboradas por D. Beauduin e por Romano Guardini. • "A celebração deve realçar os grandes momentos do acontecimento sagrado, acusar os traços da sua estrutura interna, obter uma participação dos fiéis mais imediata, etc... Incumbiria melhor a uma espécie de ordo ideal, para cuja redação, por outro lado, os trabalhos preparatórios não deixam de estar muito adiantados" (1947); • Restauração dos Ofícios da Semana Santa, 1953-1955; • Extrema redução de orações (Credo e NSra), bênçãos e leituras. A REFORMA DE PIO XII 41 Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Pio XII, 1939 - 1958
  42. “Parece-me que já nos anos 50 e, sobretudo, depois do

    Concílio, os perigos latentes e também patentes do Movimento Litúrgico se converteram em uma grande tentação, um grande perigo para a Igreja. Havia depois do Concílio uma nova situação porque os liturgistas haviam passado, de fato, a ser a autoridade; se reconhecia cada vez menos a autoridade da Igreja; agora era o perito quem detinha a autoridade. Esta entrega de autoridade aos peritos transformou tudo, e estes peritos, por sua parte, foram vítimas de uma exegese profundamente condicionada pelos juízos do protestantismo, a saber, que o Novo Testamento estava contra o sagrado, em oposição ao culto e sacerdócio e, portanto, em contraposição com a grande tradição, especialmente com a do Concílio de Trento. ” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 42 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica
  43. “Se defendia a ideia de que o Novo Testamento estava

    em oposição ao culto porque se separa do Antigo Testamento, do templo. Agora o culto seria a realidade vivida, sofrida por Cristo crucificado fora dos muros da cidade. Isto quer dizer que agora é no profano onde se deveria ver o verdadeiro culto e que a ruptura com o sacerdócio levítico seria também a ruptura com o sacerdócio como tal: o presbiterado não seria o sacerdócio; o sacerdócio seria algo do Antigo Testamento ou pagão, não uma coisa do cristianismo. Esta interpretação do Novo Testamento em uma perspectiva - uma hermenêutica - fundamentalmente protestante e secularizante se fez cada vez mais forte com o tempo.” Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br 43 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica - Cardeal Joseph Ratzinger, Conferência na Abadia de Notre-Dame de Fontgombault, no ano de 2001
  44. • O Movimento litúrgico nasceu de bons princípios estabelecidos por

    seus pioneiros: D. Géranger e S. Pio X; • Sofreu um primeiro desvio de ênfase com o acento de D. Lambert Beauduin no aspecto pastoral da liturgia; • Segundo desvio de finalidade por meio do movimento ecumênico de D. Beauduin; • Graves desvios na fase Alemã: arqueologismo, modernismo, movimento bíblico de D. Pius Parsh; • Atuação astuciosamente moderada de Romano Guardini e D. Beauduin, Protestantismo e Modernismo do Padre Bouyer e dos especialistas; • Abertura de Pio XII. CONCLUSÕES 44 O Movimento Litúrgico e a escalada revolucionária dos modernistas na Igreja Católica Congregação Mariana da Imaculada Conceição e S. Afonso de Ligório - salvemaria.com.br