Acessibilidade não é um monstro!

Acessibilidade não é um monstro!

Palestra ministrada no VIII Workshop de TI na Faculdade Cotemig em Belo Horizonte pela iniciativa do DevInUniversity um projeto do MinasDev. Nela abortei conceitos gerais sobre acessibilidade na web , dicas e estudo de caso de alguns sites.

590371c05fc56adf612fd91ea509cf74?s=128

Bruno Pulis

May 29, 2014
Tweet

Transcript

  1. Acessibilidade não é um monstro

  2. None
  3. Bruno Pulis facebook.com/bpulis ou @brunopulis

  4. Bruno Pulis • Frontend Developer na 3bits Estúdio Criativo; •

    Fundador do Grupo Frontend Beagá; • Fundador do Frontend da Depressão; • Participante do MinasDev; • Moderador do Compass Brasil e Grunt Brasil.
  5. None
  6. MinasDev Comunidade de Desenvolvedores de Minas Gerais focada em disseminar

    conhecimento e aproximar os desenvolvedores. com encontros e networking, para maiores informações acesse a fan page do Minas Dev.
  7. Projeto Acessibilidade Urbana

  8. Agenda • O que é acessibilidade? • Público alvo; •

    Leis sobre acessibilidade; • Estatísticas Brasileiras; • Estudo de Caso; • Leitores de Tela, como funcionam; • Teste com Usuário; • Ferramentas e dicas; • Agradecimentos e Referências.
  9. O que é acessibilidade?

  10. O que é acessibilidade Acessibilidade é permitir a mesma experiência

    em todos os contextos sem adaptações, mas sim de forma inclusiva e contextualizada, ou seja, a informação não teve ser privada mas sim aberta.
  11. O que é acessibilidade? “Pensar em acessibilidade não é ser

    bonzinho, é enxergar no público não-padrão e com necessidades especiais, potenciais consumidores para o que você está vendendo.” Bruno Torres
  12. Público Alvo Não podemos mais segmentar públicos e nem tentar

    gerar “versões” específicas já que próposito da web é ser única. Como desenvolvedores devemos gerar conteúdo único, acessível a todos.
  13. Público Alvo

  14. Público Alvo

  15. Leis sobre acessibilidade • Decreto 5.296 de Dezembro de 2004

    • Decreto 6.949 de Agosto de 2009 • Recomendação WCAG 2.0 da W3C.
  16. Em São Paulo, existe uma lei que garante que os

    bares e restaurantes tenham cardápios em braille lei municipal 12.363/97 pelo decreto 36.999/97 Curiosidade
  17. Em Minas, está em tramitação na Assembléia o projeto de

    Lei 936/2011, que torna obrigatório o oferecimento de cardápios em braille nos restaurantes e bares do estado e em anexo a esse projeto outros dois 1068/2011 e 1364/2011. Curiosidade
  18. O PL 936/2011 foi aprovado em Plenário em primeiro turno

    e aguarda discurssão e votação em segundo turno. É possível consultar o texto dos projetos na integra e acompanhar a tramitação. http://www.almg.gov.br/atividade_parlamentar/tramitacao_projetos/index.html? advanced=advanced&first=false&search=odp&pagina=1&aba=js_tabpesquisaAvancada&txtPalavras=PL+% 28936+2011+ou+1068+2011+ou+1394+2011%29.prop.&txtEmTram=on&txtTramEnc=on Curiosidade
  19. WCAG

  20. WCAG • WCAG 1.0 foi criada em 5 de maio

    de 1999; • WCAG 2.0 (atual) recomendada criada em 11de dezembro de 2011.
  21. Estatisticas Brasileiras De acordo com o Censo de 2010 do

    IBGE cerca de 24% (45.623.910 pessoas) da população brasileira possuí algum tipo de deficiência.
  22. Estatisticas Brasileiras "Uma pesquisa do W3C — World Wide Web

    Consortium, apresentada por Karen Myers, líder de desenvolvimento de negócios, mostra que deficientes representam 24% da população brasileira e apenas 2% das páginas da web são acessíveis a esse público."
  23. None
  24. Estudo de Caso

  25. Estatisticas do site

  26. Estatisticas do site

  27. Estatisticas do site

  28. Nível de acessibilidade do WCAG 1.0

  29. Nível de acessibilidade do WCAG 2.0

  30. Leitores de tela São tecnologias assistivas que auxiliam na navegação

    de alguém com algum tipo de dificuldade como por exemplo, baixa visão, ou cegueira total.
  31. Leitores de tela

  32. Como um leitor de tela funciona

  33. Teste com usuário

  34. None
  35. Ferramentas e dicas

  36. Ferramentas e dicas Valide seu código nos validadores da W3C

    e nos seguintes • http://www.acessibilidade.gov.pt/accessmonitor/ • http://wave.webaim.org/ • http://www.sidar.org/hera/ • http://www.acessibilidade.gov.pt/webax/examinator.php • http://www.cynthiasays.com/ • http://www.dasilva.org.br/
  37. Ferramentas e dicas Crie um código semântico, limpo e escalavel,

    lembre-se que outros irão dar manutenção nele. Foque no simples, não tente reinventar a roda acessibilidade não é um monstro não tenha medo, ela não vai te moder =p
  38. None
  39. Obrigado! @brunopulis

  40. Referências • http://goo.gl/4gSjXg • http://goo.gl/l0gqfc • http://goo.gl/xs6Xv4 • http://goo.gl/Q8GE58 •

    http://goo.gl/bdRxyW • http://goo.gl/nsg2c5 • http://goo.gl/2Btdtb • http://goo.gl/xRR4IR • http://goo.gl/x0A5G0 • http://goo.gl/74DzPr • http://goo.gl/ajP3NA