Respostas globais ao COVID-19 em favelas e cidades

Respostas globais ao COVID-19 em favelas e cidades

Lições do Ebola
Importância da coordenação e monitoria entre as partes interessadas e intervenções
Apoio financeiro
Cupões e transferências de dinheiro para fornecer uma rede de protecção social
Maior apoio financeiro a trabalhadores de baixa renda
Captação do Rendimento Básico Universal para assistência financeira
Garantia de serviços básicos: Água, higiene, educação e nutrição
Garantir nutrição e educação contínua para crianças
Acesso contínuo à água e serviços públicos
Higiene e lavagem das mãos
Partilha transparente de informação, comunicação e campanhas
Luta contra rumores através de campanhas de conscientização
Potenciar plataformas criativas de mídia
Atender a populações vulneráveis: migrantes, refugiados, mulheres e crianças
Protecção social direccionada; população migrante e vulnerável
Protecção contra a violência doméstica
Trabalhadores migrantes de Singapura
Resposta humanitária nos campos de refugiados
Potenciar dados
Potenciar dados para transparência, monitoria e resposta
Rastreamento de contactos
Aplicação da quarentena
Garantia de prestação de contas sobre os fundos de emergência
Uganda usando dados para migração planeada
Iniciativas lideradas pela comunidade
Iniciativas, estratégias e abordagens lideradas pela comunidade
Desenvolvimento de cultura comunitária e confiança para criar respostas aceitáveis e escalonáveis
Respostas locais dos membros da comunidade

Fba862acca70493ae59f2ec413391451?s=128

CovidCidadesMoz

August 05, 2020
Tweet

Transcript

  1. Respostas globais ao COVID-19 em favelas e cidades Práticas de

    todo o mundo Pobreza urbana e habitação GSG Documento de trabalho Proposta, 13 de Julho de 2020
  2. Visão geral da apresentação • Lições do Ebola • Importância

    da coordenação e monitoria entre as partes interessadas e intervenções • Apoio financeiro • Cupões e transferências de dinheiro para fornecer uma rede de protecção social • Maior apoio financeiro a trabalhadores de baixa renda • Captação do Rendimento Básico Universal para assistência financeira • Garantia de serviços básicos: Água, higiene, educação e nutrição • Garantir nutrição e educação contínua para crianças • Acesso contínuo à água e serviços públicos • Higiene e lavagem das mãos • Partilha transparente de informação, comunicação e campanhas • Luta contra rumores através de campanhas de conscientização • Potenciar plataformas criativas de mídia • Atender a populações vulneráveis: migrantes, refugiados, mulheres e crianças • Protecção social direccionada; população migrante e vulnerável • Protecção contra a violência doméstica • Trabalhadores migrantes de Singapura • Resposta humanitária nos campos de refugiados • Potenciar dados • Potenciar dados para transparência, monitoria e resposta • Rastreamento de contactos • Aplicação da quarentena • Garantia de prestação de contas sobre os fundos de emergência • Uganda usando dados para migração planeada • Iniciativas lideradas pela comunidade • Iniciativas, estratégias e abordagens lideradas pela comunidade • Desenvolvimento de cultura comunitária e confiança para criar respostas aceitáveis e escalonáveis • Respostas locais dos membros da comunidade
  3. • Expansão dos serviços de saúde e capacidade de testagem

    • Expandir os serviços de saúde e melhorar o diagnóstico • Testagem e auto-avaliação • Testes transparentes e generalizados • Colaboração com organizações internacionais e locais • Colaboração para acção rápida • Dados e mapeamento com o habitat da ONU • Iniciativas da ONU para melhorar o acesso a água potável, saúde e higiene • Garantir a segurança alimentar, aumentar a distribuição e envolver os trabalhadores de baixa renda • Medidas tomadas pelos governos municipais para a segurança alimentar • Garantir a distribuição segura e contínua de alimentos • Soluções inovadoras para amplo acesso • Distribuição de comida em Indore • Pacotes de ração e comida de Ahmedabad à porta • Entregas em Bhubaneshwar a todos trabalhadores informais e utilizadores de WhatsApp • Linha de apoio à distribuição de alimentos de Karnataka • Distribuição de grãos de alimentos PDS em Pune • Potenciamento de motoristas em Bangalore • Kit de Ferramentas do Sistema Alimentar de regiões urbanas • Inovação social, empresas sociais e respostas criativas • Oportunidade para actualizar desenho urbanístico • Salas de cinema “drive-in” no Irão • Resposta das empresas sociais • Caixas electrónicos de arroz do Vietnam • Cestas solidárias de alimentos de Nápoles • Repensar o transporte para manter a mobilidade sem riscos • Manutenção da mobilidade e mudanças na infra-estrutura de transporte • Pedalando pela Pandemia • Ciclovias de Seattle • Exemplos em nível de país e cidade: • Argentina, Brasil, Equador, Peru, México, Índia (Kerala), Indonésia, Filipinas, Tailândia, Vietnam, Nápoles, Amsterdão, Bangladesh, Colômbia, Quito, Helsínquia, Singapura, Seattle, Pune, Uganda, Eslováquia, Nairobi, Zâmbia, Sri Lanka, Toronto, Melbourne, Tel Aviv, Gana, Costa Rica. • Estratégias de Reabertura • México, Colômbia, Londres, Paris, Itália, Holanda, Bélgica, Colômbia
  4. Por que as favelas correm elevados riscos • Altas densidades

    populacionais contribuem para a disseminação rápida e mais ampla da infecção, que acelera a transmissão • Famílias numerosas dificultam comportamentos como o distanciamento social • As más condições de vida dificultam comportamentos para transmissão mais lenta • Acesso limitado aos serviços de saúde • A dependência de serviços de transporte lotados aumenta o risco de contágio • Trabalhar no sector informal apresenta riscos • Abriga grande parte da população urbana que compõe o dividendo demográfico
  5. Lições do Ebola • Gestão eficaz de casos para manter

    a crença e a confiança para evitar mitigação externa • Implementar e elogiar inovações de tratamento bem-sucedidas. Um ciclo de feedback positivo é essencial para criar confiança nas unidades de tratamento • Na Libéria, os sobreviventes desfilaram nas comunidades para enfatizar o papel das TUs no salvamento de vidas • Desconstruir rumores através de dados. Jovens da comunidade, pastores e imãs devem ser treinados na condução diária da vigilância porta a porta • Praticar enterros seguros • Na Libéria, uma equipe funerária muçulmana foi formada para lidar com corpos em trajes de protecção e permitir as abluções apropriadas. • Impor toque de recolher • O governo da Libéria impôs restrição das 21 às 6 horas, limitando movimentos nocturnos. Serviiços do governo, maior empregador do país, foram liberados. As principais fontes de receita dos municípios foram atingidas com a proibição do aluguel de espaços públicos para eventos. • Desenvolvimento de um plano de recuperação pós-crise, no meio da crise
  6. A resposta requer coordenação e monitoria entre as partes interessadas

    e intervenções • Actores não governamentais são essenciais para mobilizar, ganhar confiança, fornecer alimentos e outros itens essenciais para as famílias • Inclui identificação e engajamento de organizações e lideranças comunitárias, bem como ONGs ou organizações da sociedade civil que trabalham nas áreas afectadas • Requer que comités de emergência de várias partes interessadas, juntamente com representantes do governo, organizações comunitárias e organizações religiosas, coordenem medidas de resposta a emergências • Serviços de emergência precisam ser providenciados e encontrados dentro da comunidade • É vital gerar informações sobre o número de habitantes, suas características demográficas e necessidades • Acções direccionadas a cuidar de crianças e outros dependentes que possam necessitar de cuidados • Mobilização de recursos para testes em massa e isolamento (por exemplo, fora da favela) daqueles testados positivos • Isolar bairros inteiros, se necessário, para tratá-lo como uma unidade
  7. Diferentes categorias de respostas Entre países e cidades

  8. • Garantir resposta de emergência coordenada e manter a vigilância,

    identificando e direccionando zonas críticas • Garantir uma comunicação suave e personalizada através de canais confiáveis, dada a natureza diversificada de normas, idiomas e cultura • Centralizar e institucionalizar iniciativas bem-sucedidas tomadas por membros da comunidade e empresas sociais • Investir na construção de comunidades mais fortes e capacidade institucional para maior resiliência a choques futuros • Potenciar seus orçamentos, capital humano, infra-estrutura e mão de obra disponíveis para aprofundar o acesso a serviços básicos • Preparar planos de reabertura cuidadosamente projectados
  9. Apoio Financeiro

  10. Cupões e transferências de dinheiro para fornecer uma rede de

    protecção social • O Governo do Brasil distribuirá cupões no valor de R$600 a todos os trabalhadores informais que não receberem recursos dos dois principais programas de transferência de renda • O estado de Uttar Pradesh, na Índia, compensará os trabalhadores pobres por meio de pagamentos on-line, caso eles percam o emprego devido à pandemia. • Fornecedores de vegetais, trabalhadores da construção, puxadores de riquixás, motoristas de riquixás e funcionários temporários nas lojas, serão alvo dessa medida.
  11. Maior apoio financeiro a trabalhadores de baixa renda • O

    governo do Panamá está explorando ideias para transferir dinheiro para aqueles que não têm uma conta bancária e converter BIs em um cartão de débito • Por exemplo. Uso de um BI, carteira electrónica ou associação on-line para abrir uma conta bancária, • Converter BI em um cartão de débito para fornecer assistência económica na compra de mantimentos, material de primeira necessidade e medicamentos • A Irlanda lançou um formulário simples para subsídios de desemprego aos trabalhadores afectados • Paquistão está ampliando o Programa Ehsaas (Redes de Protecção Social), com base em informações já disponíveis no Registro Nacional e desembolsando valores para 4 meses em uma parcela • Potenciar as plataformas móveis de dinheiro existentes (por exemplo, M-Pesa) • Os governos da África estão potenciando dinheiro móvel e finanças digitais para transacções de pagamento e transferências de dinheiro
  12. Rendimento Básico Universal e transferências de dinheiro para ajudar os

    mais pobres durante os lockdowns • Muitos países emergentes, incluindo o México e o Brasil, já têm uma experiência longa e bem-sucedida com transferências de dinheiro, quase incondicionais, para os pobres, como a maneira mais eficiente de aliviar a pobreza. Essa experiência deve ser aproveitada para disponibilizar programas expandidos e incondicionais de maneira mais ampla, pelo menos durante o confinamento e o alívio gradual das restrições. • A resposta à crise de Nova Deli introduziu transferências de dinheiro para grupos particularmente vulneráveis. • As transferências universais de dinheiro exigirão recursos substanciais. Com o tempo, é possível economizar, reduzindo o alívio da pobreza muito menos eficiente, na forma de combustível e alimentos subsidiados.
  13. Os programas sociais da América Latina incentivam o comportamento de

    ficar em casa • Prevenir a transmissão do vírus em pessoas que dependem de empregos informais requer, a curto prazo, o fornecimento de transferências em dinheiro que lhes permitam sobreviver, como está sendo feito na República Dominicana com o Stay at Home Program, sem precisar sair de em casa e ficar exposto ao risco de adquirir o vírus que causa o COVID-19. • As experiências existentes em maternidades (maternity homes) em favelas urbanas e em áreas rurais, em vários países da América Latina, podem servir de modelo para a organização de centros de atendimento de isolamento. • As equipes de epidemiologia de campo, em cada distrito de saúde, devem testar cada pessoa que vive com alguém que já foi diagnosticado, para isolá-lo e monitorar seus sintomas, além de rastrear activamente outros potenciais contactos.
  14. Serviços de Consultoria fornecidos às PMEs • Bilbau (Espanha) implementou

    medidas específicas destinadas a apoiar empreendedores, pequenos retalhistas e PMEs, por meio de um serviço de consultoria urgente organizado pelo conselho municipal, que oferece assistência telefónica e on-line. • O processamento de todos os procedimentos fiscais foi adiado. Yokohama (Japão) estabeleceu um escritório especial de consultoria para pequenas e médias empresas em 30 de Janeiro. • Em Seattle (EUA), várias iniciativas de provedores de serviços digitais oferecem ajuda a pequenas empresas. • Lisboa (Portugal) criou uma equipe de apoio para micro, pequenas e médias empresas, para garantir que informações sobre todo o apoio existente cheguem a essas empresas, bem como consultoria para mitigar os efeitos da crise e promover a recuperação económica. A equipe incluirá especialistas nas várias áreas. • Paris (França) promove intercâmbios semanais com sindicatos profissionais, associações comerciais e parceiros económicos.
  15. Estabelecimento de fundo de apoio para auxiliar grupos e indivíduos

    • O Presidente da Câmara de Milão (Itália) anunciou o estabelecimento de um fundo de ajuda mútua para apoiar os mais necessitados e apoiar a recuperação das actividades da cidade.. • O fundo, além da alocação de 3 milhões de euros já aprovados pelo Conselho da Cidade, está aberto à participação económica de cidadãos, empresas e associações. • O fundo captou 800 000 EUR no primeiro dia (14 de Março de 2020) • O Condado de King (EUA) uniu forças com organizações filantrópicas para estabelecer um fundo de ajuda e criou uma página de doações (donations connector page) para que as pessoas solicitem o que precisam e dêem o que puderem. • Seattle (EUA) disponibilizou fundos de ajuda de grandes empresas de tecnologia.
  16. Concessão de empréstimos e apoio a empresas • A cidade

    de Nova Iorque (EUA) implementou apoio local para PMEs, incluindo empréstimos com taxa de juro de 0% reembolsáveis em 15 a 20 anos para empresas com menos de 100 funcionários, para empréstimos de até US $ 75.000, com a condição de demonstrar uma redução de 25% nas receitas de clientes • Tóquio (Japão) estabeleceu um pagamento único para as PMEs que estão adoptando medidas para impedir a disseminação do vírus, como a suspensão do uso de suas instalações. • Foi instituído um programa de empréstimos de emergência e serviços gratuitos de consultoria para as PMEs afectadas pela crise. • Em Buenos Aires (Argentina), o banco público Banco Ciudad lançou um novo programa de empréstimos com o objectivo de financiar pequenas e médias empresas para pagamento de suas folhas salariais. • Todos os programas de empréstimos mostram uma redução significativa nas taxas de juros com um intervalo entre 20% e 24% da taxa anual nominal
  17. Garantia de serviços básicos: Água, higiene, educação e nutrição

  18. Garantir nutrição e educação contínua para crianças • O governo

    boliviano introduziu o programa Bono Família • Alimenta crianças de famílias de baixa renda que não merenda escolar durante esse período de quarentena. Apresentado em Abril, US$ 72,6 serão pagos por cada criança na escola primária. • O governo do estado de Kerala distribuirá ingredientes alimentares para refeições do meio do dia para mais de 300.000 crianças. • Abrange aqueles em 33.115 anganwadis (creche rural) fechados devido à pandemia de COVID-19 • A distribuição será feita isso por dez dias. Os materiais estão sendo embalados e distribuídos pelos próprios professores • Nova York distribuiu centenas de pontos de acesso de Internet mi-fi às famílias para que as crianças pudessem acompanhar seus estudos • Algumas escolas, por exemplo, em Washington DC, continuam abertas para o fornecimento de refeições às crianças.
  19. Garantir água limpa, acesso a serviços públicos e garantir financiamento

    para mantê-los em funcionamento • Na Colômbia, os serviços de água estão sendo fornecidos gratuitamente às famílias em estado de vulnerabilidade. • Em El Salvador, o presidente Bukele declarou uma série de medidas sociais, incluindo uma moratória de 90 dias para serviços públicos, cartões de crédito e hipotecas para aqueles que foram afectados negativamente pelo COVID19. O reembolso dessa moratória seria realizado nos próximos 24 meses.
  20. Higiene e lavagem das mãos • Em Mathare, Quénia, foram

    criadas estações de lavagem das mãos • Ruanda está inundando sua capital, Kigali, com pias portáteis para lavar as mãos • Em pontos de autocarro, restaurantes, bancos e lojas • No Brasil, estações de lavagem das mãos foram instaladas pelas comunidades locais, para lavar as mãos antes de entrar na favela • República Tcheca e Haiti estão propondo máscaras para todos • Sudão está fazendo seus próprios desinfectantes para as mãos e distribuindo-os gratuitamente • Os comités de resistência da vizinhança, que ajudaram a organizar a insurreição contra al-Bashir, estão fazendo seus próprios desinfectantes para as mãos, usando álcool normalmente reservado para fazer bebidas ilegais e distribuindo-os gratuitamente em suas comunidades
  21. Partilha transparente de informação, comunicação e campanhas

  22. Luta contra rumores através de campanhas de conscientização • O

    Programa Nacional da Libéria está transmitindo um programa de entrevistas semanal na rádio da CEDEAO com actualizações do NPHI • Isto ocorre em parceria com o Ministério da Saúde da Libéria (MOH) e o Instituto Nacional de Saúde Pública (NPHI) • A aliança de Cidades realiza divulgação em assentamentos informais na Grande Monróvia • Mobilizadores sociais, em veículos com alto-falantes, conscientizando sobre medidas básicas de higiene e gestão de resíduos • Questões relacionadas a género, nas quais as mensagens foram pré-gravadas em inglês liberiano e em outros idiomas locais • Na Serra Leoa, estão sendo usadas mensagens educacionais adaptadas culturalmente • Especialistas sudaneses em saúde, em casa e na diáspora, fizeram vídeos para as mídias sociais explicando o que é o vírus e como evitar a infecção. • Paquistão está enviando uma mensagem de conscientização sobre o COVID-19 em telefones celulares, substituindo toques, para ajudar a aumentar a conscientização entre os 165 milhões de assinantes. • A maioria dos canais de TV realiza massagens frequentes de serviço público para aumentar a conscientização.
  23. Potenciar plataformas criativas de mídia • Músicas para conscientização registaram

    um aumento em todo o mundo • A música popular tem conseguido aumentar a conscientização na África • O Paquistão está usando vídeos culturalmente adaptados para alcançar pessoas de todas as idades • Aproveitando o acesso telefónico e as mensagens, no Sudão, os provedores de serviços de celular partilham mensagens de prevenção aos chamadores antes de conectá-los
  24. Um exército de mulheres divulga mensagens de conscientização no Quênia

    e na Etiópia • Munidas de uma máscara facial, caderno e caneta, milhares de mulheres saem todas as manhãs para o assentamento informal de Kawangware, em Nairobi, para fazer um trabalho que poucas outras contemplariam em uma pandemia • Paradas nas portas das casas apertadas e onduladas, elas falam sobre o COVID-19, mostram aos moradores como lavar as mãos ou vestir uma máscara, respondendo pacientemente às perguntas • Mal remunerados ou simplesmente não remunerados, esses exércitos desconhecidos da maioria das trabalhadoras comunitárias de saúde partilham, há anos, conselhos e serviços de saúde a famílias que vivem em vilarejos remotos e favelas urbanas sem apoio formal • Recrutadas e treinadas pelo governo e instituições de caridade - elas são encontradas do Quénia à Tanzânia, Etiópia ao Malawi, Libéria à África do Sul - as mulheres vão de porta em porta, dando conselhos sobre tudo, desde planeamento familiar a imunizações • Instituições de caridade, como o Catholic Relief Services, que apoiam o capacitação em coronavírus, para cerca de 5.000 voluntários comunitários de saúde no Quénia, dizem que essa força de trabalho é essencial
  25. Atender a populações vulneráveis: migrantes, refugiados, mulheres e crianças

  26. Protecção social direccionada; população migrante e vulnerável • Os governos

    de Bengala Ocidental e Deli estabeleceram abrigos temporários para pobres, migrantes em escolas e centros comunitários • As autoridades legais do Texas anunciaram que interromperiam temporariamente os despejos para impedir que as pessoas perdessem suas casas • O "Coronavirus Relief Fund" do primeiro-ministro do Paquistão é criado para canalizar doações de caridade para os mais necessitados e vulneráveis. Já houve uma manifestação de generosidade em todo o Paquistão • O Paquistão está registando jovens sob a 'Corona Relief Tiger Force' do primeiro-ministro, liderada por jovens senadores • A Força ajudará na gestão de quarentena, na identificação dos pobres e na distribuição de alimentos / rações para eles etc.
  27. Proteção social direcionada: violência doméstica contra mulheres e crianças •

    Uttar Pradesh lançou a campanha "Contenha o Corona, não a sua voz" (Suppress Corona, Not Your Voice), que anuncia a linha directa de violência doméstica da polícia. • Expandir abrigo e moradia temporária para sobreviventes • O governo canadense destinou um financiamento de US$50 milhões para abrigos GBV e centros de violência sexual • Incentivar redes de apoio virtual e informal • Plataformas como MyPlan dos EUA, iCan do Canadá e SAFE da Holanda podem ser ampliadas. Em áreas com pouca internet, as opções para redes baseadas em texto (WhatsApp) podem ser incentivadas. Isso ajuda mulheres e crianças a se sentirem conectadas e apoiadas, e alerta os autores de que mulheres e crianças não estão isoladas • Construir fortes sistemas de resposta imediata relacionados à violência • Por meio de capacitação comunitária, alcançar grupos de apoio informal, incluindo vizinhos e amigos, e explorar opções virtuais como telefones e internet
  28. Trabalhadores migrantes de Singapura • A grande maioria destes casos

    está em dormitórios superlotados, que abrigam mais de 300.000 dos cerca de 1 milhão de trabalhadores estrangeiros de Singapura • Singapura está testando, neste momento, mais de 3.000 trabalhadores migrantes, por dia, e espera expandir esse número • Para dormitórios em cujo risco de infecção é extremamente alto, esforços são focados em isolar aqueles que são sintomáticos, mesmo sem um teste COVID-19 confirmado, para permitir cuidados médicos rápidos a esses pacientes • Triagem extensiva nos dormitórios onde existem muitos trabalhadores infectados pelo COVID-19, mas que não pareciam estar doentes • O governo está tentando encontrar acomodações alternativas para pessoas dos dormitórios mais atingidos
  29. Resposta humanitária nos campos de refugiados • Os acampamentos fizeram

    parceria com organizações e começaram a construir instalações de isolamento e tratamento, com o objectivo de garantir a disponibilidade de 1.900 camas para atender refugiados e comunidades anfitriãs, nas próximas semanas. A partilha de informações foi expandida por meio de uma rede de mais de 2.000 voluntários da comunidade, líderes religiosos e trabalhadores humanitários • Angola iniciou um blog chamado Histoires de Lovua (francês para “Histórias de Lovua”) para partilhar informações vitais sobre como se manter seguro na pandemia, com outros refugiados, no assentamento de Lovua • Armazenamento de medicamentos essenciais e equipamentos médicos, incluindo concentradores de oxigénio e distribuição de sabão para a comunidade em geral. Também intensificou o treinamento da equipe em identificação atempada, notificação, gestão de casos e rastreamento de contactos • Chade: A Organização Internacional para a Migração (OIM) fez uma parceria com pregoeiros e trovadores locais tradicionais da cidade (local traditional town criers and troubadours) para garantir que as comunidades mais rurais do país sejam informadas sobre a transmissão e medidas preventivas do COVID-19 • Nos campos de refugiados da Jordânia, foram estabelecidas disposições sobre quando as pessoas podem ir às lojas, deixar suas casas e deixar os acampamentos. Eles mesmos desenharam marcas no chão para definir a marca de dois metros quando estão na fila
  30. Apelos aos governos por parte das organizações em campos de

    refugiados • Equipes médicas não poderão tratar pacientes em acampamentos, sem o equipamento adequado. Organizações estão trabalhando para adquirir equipamentos de protecção individual e desinfectante para as mãos, para o uso dos trabalhadores da saúde e dos agentes comunitários. Esses stocks serão colocados nos campos, o mais rápido possível, para salvaguardar possíveis carências do mercado e limitações de viagens • As organizações estão tentando aumentar a frequência de caminhões de transporte de água ou fornecendo dinheiro móvel ou cupões para os mais vulneráveis para permitir o acesso a água e a outros suprimentos • Os governos devem primeiro suspender as restrições de telefone e de internet às vezes impostas aos campos, que podem limitar a comunicação. Juntamente com grupos de ajuda, os governos devem criar campanhas de informação, que atendam às comunidades deslocadas usando um sistema de SMS para enviar textos nos idiomas locais • Monitorando lugares onde as pessoas normalmente se reúnem - como pontos de água e clínicas - e indo até lá, para fornecer informações sobre práticas de distanciamento social e higiene • Indicação de pontos focais do COVID-19, nos programas nacionais, para coordenação com os ministérios da saúde nacionais, pode ajudar a garantir que refugiados e pessoas deslocadas não sejam deixados para trás nos planos do governo.
  31. Potenciar dados e tecnologia

  32. Potencializar dados para transparência, monitoria e resposta • Governo de

    Honduras criou um portal central on-line • El Salvador configurou uma ferramenta Tableau de resposta na Web, para monitorar e rastrear casos COVID • Isso permite que os usuários comparem o número de testes de PCR, para detectar COVID-19, com o número de casos confirmados, localização geográfica dos casos confirmados, bem como centros de contenção e centros de colecta para doação de alimentos e utensílios domésticos • Painel usando dados do governo para rastrear casos de COVID- 19 na Costa do Marfim: localização, número total e recuperações.
  33. Rastreamento de contato e acompanhamento de movimento • O estado

    norte-americano do Kansas está rastreando a localização dos residentes por meio de uma plataforma chamada Unacast, que compara dados GPS agregados de antes e depois da implementação do distanciamento social e avalia cada município quanto ao seu cumprimento • Moscovo planeia usar funções de localização geográfica de smartphones para rastrear os movimentos de turistas estrangeiros pela cidade, a fim de evitar surtos de COVID-19, depois que a Rússia reabrir suas fronteiras • O governo da África do Sul revê os planos de rastreamento por telefone. Os novos regulamentos fornecem supervisão judicial e visam garantir que as provisões de emergência expirem quando o 'estado de calamidade' terminar • A Autoridade Estatal de Gestão de Desastres do estado indiano de Andhra Pradesh, em colaboração com outras agências governamentais, está desenvolvendo ferramentas para rastrear o histórico de viagens de pessoas que deram positivo para COVID-19 e pessoas que estão em quarentena
  34. Aplicação da quarentena • Para impor ordens obrigatórias de quarentena

    de 14 dias, as autoridades quenianas estão rastreando telefones celulares de pessoas suspeitas de ter COVID-19 • O Ministério da Saúde do Cazaquistão exige que os cerca de 8.000 cidadãos do Cazaquistão, actualmente em quarentena, usem o aplicativo de rastreamento SmartAstana, que permite às autoridades garantir que eles permaneçam isolados. • A cidade de Almaty conta com a tecnologia de vigilância por vídeo, denominada Sergek, produzida pela empresa de telecomunicações local Korkem Telecom, para localizar pessoas que quebram a quarentena. Até agora, esses dois casos são os únicos exemplos de governos empregando novas tecnologias de vigilância como ferramentas anti-pandémicas • O protocolo de confinamento da Nova Zelândia inclui um sistema que permite à polícia monitorar a localização dos viajantes que retornam para casa. Na chegada à fronteira, os viajantes são solicitados um número de celular para contacto. Depois de estarem devidamente acomodados, eles recebem um texto da polícia da Nova Zelândia pedindo que eles consintam em ser rastreados; se o fizerem, são obrigados a activar os serviços de localização para permitir que a polícia monitore o cumprimento da quarentena.
  35. Garantia de prestação de contas sobre os fundos de emergência

    Garantir complementaridade nas despesas entre várias fontes Quando há necessidade de excepções, os protocolos também precisam ser aprimorados Os relatórios financeiros devem estar vinculados à produtos e resultados A sociedade civil pode ajudar a melhorar a prestação de contas
  36. Cidades adotando tecnologia inteligente para criar resiliência • Drones estão

    sendo usados para comunicação e aplicação das regras de distanciamento social e distribuição de suprimentos médicos • A inteligência artificial está sendo alavancada para detecção remota de temperatura • As start-ups estão permitindo atendimentos remotos • Os painéis em tempo real estão reflectindo dados de rastreamento de localização popular
  37. Singapura está potenciando tecnologia para monitorar o número de pessoas

    nos parques • Com parques e espaços verdes ainda abertos, as pessoas de Singapura agora podem monitorar o número de pessoas, em tempo real, através de uma página interactiva (interactive webpage) desenvolvida pela Nparks
  38. China está usando drones para combater COVID • Os drones

    inicialmente projectados para pulverizar pesticidas e aplicações agrícolas, foram adaptados na China para pulverizar produtos químicos desinfectantes em alguns espaços públicos e em veículos de prevenção de epidemias que percorrem áreas impactadas • Eles estão sendo usados para fazer entregas de amostras médicas e reduzir significativamente o contacto humano desnecessário durante todo o ciclo de transporte. Eles podem, igualmente, acelerar o feedback para testes cruciais, necessários para pacientes e profissionais de saúde • A distribuição, por drone, de itens de consumo pode garantir que as pessoas tenham acesso a alimentos e outros bens - e tornar mais fácil cidadãos manterem as recomendações que limitam o contacto humano
  39. Singapura está usando robôs para manter distância segura em parques

    • Singapura está fazendo experiências com um cão robô para ajudar a promover um distanciamento seguro em parques, jardins e reservas naturais, com vista a reduzir o risco de exposição ao coronavírus • Spot, que é controlado remotamente e equipado com sensores de segurança que detectam objectos e pessoas em seu caminho, está sendo implantado em um trecho de 3 km na seção River Plains do Bishan-Ang Mo Kio Park, por duas semanas fora do horário de pico • O robô de quatro patas também está sendo testado na instalação de isolamento comunitário do Centro de Exposições Changi, para entregar itens essenciais, como remédios, aos pacientes • Uma mensagem gravada é transmitida pelo Spot, para lembrar aos visitantes do parque a observar medidas de distância segura. Também será equipado com câmaras - habilitadas com análises de vídeo desenvolvidas pela GovTech - para estimar o número de visitantes nos parques. Essas câmaras não poderão rastrear e / ou reconhecer indivíduos específicos e nenhum dado pessoal será colectado.
  40. Singapura está a potenciar tecnologia para rastrear e reabrir com

    segurança • A tecnologia tem desempenhado um papel fundamental no combate ao coronavírus em Singapura, por meio de suas Medidas de Gestão Segura, necessárias no local de trabalho, antes que actividades económicas seleccionadas possam retomar, após o que se designa de período "interruptor" • Por exemplo, as organizações devem usar o sistema de gestão de visitantes SafeEntry, desenvolvido pela GovTech, para registar a entrada e saída de todos os funcionários e visitantes que entram no local de trabalho • O SafeEntry é um sistema nacional de check-in digital que regista o nome, o Cartão Nacional de Identidade de Registro (NRIC), número de telemóvel de pessoas que visitam zonas críticas e locais que prestam serviços essenciais, bem como informações de pessoas que trabalham em locais que fornecem serviços essenciais • Todos os funcionários também devem baixar e activar o aplicativo TraceTogether, para ajudar o Ministério da Saúde a identificar rapidamente possíveis contactos próximos de pacientes com Covid-19 e reduzir a transmissão.
  41. Iniciativas lideradas pela comunidade

  42. Iniciativas lideradas pela comunidade • Na ausência de sistema de

    transporte público, em Bangladesh, um grupo de OSC fez parceria com o ministério da saúde para fornecer serviço de transporte gratuito a todos os prestadores de serviços de saúde • Presidente da Argentina convoca padres para ajudar a preparar favelas para o COVID-19 • Sete padres, que vivem e ministram nas favelas da capital da Argentina, se reuniram com o presidente Alberto Fernandez e filmaram um vídeo pedindo às pessoas que fiquem em casa • Centros de telemedicina / e-health com UANs funcionando 24 horas por dia, 7 dias por semana, que se conectam directamente a um médico para preocupações e aconselhamento sobre o COVID-19. Isso reduz a carga nas instalações médicas. • Na Colômbia, o governo local e diferentes organizações da sociedade civil uniram esforços para lançar um Hackathon para fornecer soluções • Visa mobilizar profissionais cruciais e, ao mesmo tempo, reduzir o contágio entre os cidadãos.
  43. Desenvolvimento de cultura comunitária e confiança para criar respostas aceitáveis

    e escalonáveis • Em muitos países de baixa e média renda, os governos podem reorientar edifícios existentes, como escolas fechadas, lojas e centros comunitários, para fornecer abrigo de emergência. • Eles podem transformar parques da cidade e instalações desportivas em espaços de vida para o isolamento ou atendimento de comunidades de favelas próximas e impedir despejos forçados, pois medidas de “des-densificação” ou “decantação” levarão à consequência não intencional da disseminação do COVID-19 • Na Malásia, as comunidades em assentamentos informais são muito resistentes porque são muito unidas e bem organizadas. Embora a disseminação de redes de ajuda mútua, em cidades mais ricas, onde os vizinhos não se conheciam anteriormente, seja encorajadora, os assentamentos informais sempre funcionaram através da vida comunitária, e essa será a melhor arma dessas comunidades contra o COVID-19. Os governos precisam trazer esses parceiros-chave para transmitir mensagens de saúde pública e coordenar a resposta • Voluntários em toda a África - como os do projeto Know Your City da Shack / Slum Dwellers International (Shack/Slum Dwellers International)— realizam censos comunitários que devem ser aproveitados para disseminar informações vitais de saúde pública. As comunidades podem monitorar a propagação do coronavírus e decidir sobre o uso do espaço disponível para quarentena.
  44. Grupos comunitários na Ásia estão se preparando para responder nas

    linhas de frente • Pesquisas e monitoria na comunidade para rastrear os impactos do vírus sobre os pobres, identificar famílias e indivíduos vulneráveis na comunidade e determinar quem precisa de qual assistência • Monitorar os impactos das normas e intervenções governamentais e coordenar com as agências governamentais locais • Criação de cozinhas comunitárias, bancos de alimentos e compra de alimentos básicos a granel, para distribuir e apoiar famílias vulneráveis e infectadas por vírus • Angariação de fundos para apoiar comunidades vulneráveis específicas e fornecer assistência financeira • Promoção da quarentena, em nível comunitário, em assentamentos lotados, onde a quarentena em nível familiar é impossível • Distribuir informações precisas sobre o vírus e como se manter seguro e evitar sua propagação • Costura de máscaras faciais e equipamentos de protecção individual e produção de desinfectantes para as mãos • Manter contacto com comunidades em confinamento e em quarentena e compartilhar notícias de vírus por telefone, por vídeo e aplicativos de mensagens instantâneas como Line, Messenger e WhatsApp • Desenvolvimento de sistemas para a partilha de bens básicos e necessidades entre comunidades ou redes quando os sistemas de suprimento usuais fecham ou ficam fora do alcance, durante os confinamentos • Usando grupos de poupança e de crédito da comunidade para ajudar as famílias a sobreviver e atender às necessidades urgentes de alimentos e medicamentos de suas famílias, com empréstimos e saques de poupança, ou reduzindo despesas, suspendendo o pagamento de empréstimos ou reduzindo os juros de empréstimos.
  45. Respostas locais dos membros da comunidade • Expandir meios de

    saneamento não tradicionais, através de iniciativas tomadas por ONGs • Exemplos incluem sacos para urina e sanitários secos • Toque de recolher imposto pelas comunidades locais no Brasil • Eles circulam para se certificar de que as pessoas estão ficando em casa • Serra Leoa desenvolveu equipamento de protecção individual (EPI) caseiro durante o ébola • Usaram sacolas plásticas para luvas, sacos de açúcar ou arroz para envolver o corpo, botas de borracha para cobrir os pés e máscaras de lã Após o enterro, lavaram as mãos e os pés com água e sabão e fervem as botas em cal
  46. Expansão dos serviços de saúde e capacidade de testagem

  47. Expandir os serviços de saúde e melhorar o diagnóstico •

    A Nigéria criou uma ferramenta que permite aos usuários auto- avaliarem sua categoria de risco, com base nos sintomas e no histórico de exposição • O WhatsApp na África do Sul executa um bot interactivo para responder à perguntas comuns de saúde e alcançou 3,5 milhões de usuários em 1 mês • Na Argentina, o aplicativo COVID-19 permite que as pessoas façam autoteste ao coronavírus • Os cidadãos também aprendem sobre o desenvolvimento da pandemia e as medidas adoptadas pelas autoridades nacionais para conter o avanço do vírus. No primeiro dia de lançamento, 500.000 pessoas já fizeram o teste com o aplicativo
  48. Testagem e Auto-avaliação • Os Ministério de Saúde Pública e

    o Ministério de Telecomunicações e Tecnologia de Informação Afegãos lançaram o software "corona.asan.gov.af" para fornecer aconselhamento de saúde em três idiomas inglês, dari e pashto; usando as perguntas incorporadas no software, usuários podem avaliar-se quanto ao vírus • A agência federal alemã responsável pelo controle e prevenção de doenças, o Instituto Robert Koch, associou-se à Thryve, empresa de tecnologia da saúde, para desenvolver um aplicativo denominado Corona- Datenspende ("doação de dados") que funciona com uma variedade de relógios inteligentes e pulseiras de fitness
  49. Testagem transparente • A Coreia do Sul está solicitando participação

    pública na testagem. A cidade de Goyang encabeçou um método inovador de testagem drive-through, sem contacto. A cidade abriu uma unidade em um estacionamento no qual as pessoas podem simplesmente abrir as janelas e serem esfregadas por pessoal médico, em equipamentos de protecção • Na cidade de Vò, na Itália, com 3.300 pessoas, pesquisadores adoptaram uma estratégia de testagem totalmente abrangente (fully comprehensive testing strategy) que envolve testar e testar novamente cada residente. Metade dos indivíduos que apresentou resultado positivo não apresentava sintomas. Uma vez identificados atempadamente, eles podiam ser colocados em quarentena junto com toda pessoa com quem tiveram contacto. As autoridades de saúde agora acreditam que eles essencialmente pararam a propagação da doença nesta pequena comunidade..
  50. Mumbai e Deli transformam atracções públicas em instalações de quarentena

    • De hipódromos sofisticados à planetários, Mumbai está transformando locais icónicos em enfermarias de emergência para o coronavírus, com vista a combater a escassez crónica de camas • As cidades indianas estão alistando espaços vastos, incluindo estádios em Nova Deli e Pune como centros de quarentena. Uma vila desportiva construída para os Jogos Militares Mundiais em Hyderabad, há mais de uma década, foi rapidamente adaptada como hospital • Um estádio de 5.000 lugares foi convertido em uma instalação de quarentena de 500 camas • Planetário Nehru, um local de excursão favorita para crianças em idade escolar, que observam as estrelas e planetas pairando em um enorme universo em forma de cúpula, um marco agora requisitado para quarentena • Camas também foram instaladas em um parque natural no centro da cidade, comumente chamado de pulmão de Mumbai. O parque - que geralmente oferece descanso das multidões da cidade e do calor empoeirado - fica ao lado da maior favela da Ásia, Dharavi, onde os casos de coronavírus aumentaram entre os assentamentos superlotados • Um enorme centro de exposição no subúrbio de Goregaon - que recebe 20 milhões de visitantes por ano, em feiras comerciais que promovem tudo, desde ouro até imóveis - também foi entregue para quarentena • Uma tenda para quarentena surgiu na área do estacionamento e uma tenda de UTI (unidade de cuidados intensivos) está chegando no recinto do Royal Western India Turf Club • Em Mumbai, mais de 30.000 camas para colocar em quarentena as quase 20.000 pessoas que se esperava ver com sintomas leves até o final de Maio e 6.400 camas para casos mais graves, que devem totalizar 10.500
  51. Colaboração com organizações internacionais e locais

  52. Colaboração para acção rápida • O laboratório SENSEable City do

    MIT fez uma parceria com o governo do Equador para desenvolver o CURA; contentores reorientados de 20 pés que respondem à escassez de unidades de cuidados intensivos (UTIs) para tratar pacientes com COVID-19 a um terço do custo do leito • O hospital temporário de Wuhan foi construído a partir de prédios e contentores temporários. O hospital com 1.000 leitos foi construído em apenas oito dias • Organizações de catadores, como a Associação Nacional de Recicladores (Asociaciόn Nacional de Recicladores) da Colômbia e SWACH na Índia, promovem luvas e máscaras para impedir o contacto físico com o lixo e manter distância das pessoas e dos resíduos que, segundo se sabe, foram gerados pelas vítimas do COVID. A Aliança Global para Catadores de Materiais Recicláveis tem disponibilizado orientações globais e compartilhando as melhores práticas para os catadores no seu site. • A Associação Sul-africana de Catadores de Materiais Recicláveis (South African Waste Pickers Association) está solicitando às pessoas que separem seus resíduos, a nível doméstico e também envolvam tecidos ou resíduos contaminados em outras camadas de sacos para limitar a exposição em profissionais de resíduos.
  53. Dados e mapeamento: Intervenções da ONU-Habitat • Quénia: apoiando o

    esforço do governo para colectar dados e melhorar o acesso às instalações de água e saneamento em assentamentos informais e para evitar que o COVID-19 se espalhe pelos sistemas de transporte urbano • Etiópia: ajudando a fornecer água aos catadores de lixo na capital Adis Abeba, que estão em risco de infecção. Eles também estão realizando um mapeamento rápido dos activos comunitários, espaços e zonas críticas vulneráveis para permitir respostas apropriadas • Iraque: Trabalhando com parceiros da ONU, eles contribuem para uma plataforma on-line que fornece informações endossadas pelo governo sobre o COVID-19 • Tunísia: apoiando no desenvolvimento de um aplicativo móvel Leave No One Behind para fornecer um balcão único de informações online sobre o COVID-19, para permitir que comunidades vulneráveis acessem facilmente os serviços essenciais fornecidos pelo Estado • Egipto: usando a tecnologia de filtragem das margens do rio, fácil de operar e manter, para ampliar o acesso a água potável e saneamento • Sri Lanka: apoiando os conselhos municipais e as autoridades locais a estabelecer um banco de dados de prestação de serviços, facilitando discussões on-line com as autoridades locais sobre sua resposta a emergências e treinando-as em relatórios on-line para os serviços que prestam
  54. Iniciativas da ONU Habitat em assentamentos informais • Outras áreas

    prioritárias são a garantia de transporte seguro e a reorientação de edifícios para isolar os infectados. • O UN-Habitat está ajudando na colecta de dados, na análise e mapeamento de zonas de risco existentes e emergentes e trabalhando com sua rede de parceiros locais e globais • Assessoria técnica e ferramentas on-line para cidades, líderes locais e comunidades • Programas directos em assentamentos informais, com vista a melhorar o acesso a alimentos e serviços básicos, incluindo água, saneamento e higiene e empreendedorismo para soluções locais • Sensibilização do público através de informações precisas e direccionadas nos idiomas locais. A fase de recuperação se concentrará em fornecer consultoria especializada em políticas, partilha de conhecimento e programas de recuperação urbana para melhorar serviços e infra-estrutura, em assentamentos informais e manter os ganhos obtidos.
  55. Projecto Mwanza na Tanzânia: promoção de iniciativas de saúde e

    educação • A ONU-Habitat e o EIB vão fornecer 14 estações de lavagem de mãos, com vista a reduzir a propagação do COVID-19 em assentamentos informais na região de Mwanza, no norte da Tanzânia • Dois terços das pessoas da capital regional vivem em assentamentos informais e casos de COVID-19 já foram confirmados em Mwanza. • As várias estações de lavagem das mãos vão incluir um tanque de água de 5.000 litros. Lavatórios e sabão serão colocados em locais públicos, mercados e centros de saúde. • As novas estações de lavagem das mãos serão administradas por voluntários treinados, da comunidade local, que vão fornecer orientações sobre a lavagem eficaz das mãos. Os voluntários receberão equipamentos de protecção individual, incluindo máscaras faciais e luvas, para reduzir o risco de infecção. • O projecto de Mwanza será acompanhado por actividades de saúde pública e educação, incluindo práticas adequadas de higiene e lavagem das mãos. • O projecto será implementado pela Companhia de Água e Saneamento Urbano de Mwanza (MWAUWASA), que também instalará 100 tubos de água adicionais em comunidades vulneráveis e suspenderá as interrupções de água durante a pandemia de coronavírus.
  56. Dados para migração planeada no Uganda • A Cities Alliance,

    com o apoio da Cooperação Suíça para o Desenvolvimento (SDC), e em parceria com AVSI Foundation, o Conselho Municipal de Arua (AMC) e o Serviço de Estatísticas de Uganda (UBOS), está trabalhando em Arua para apoiar as autoridades locais que lidam com a migração e com a integração de refugiados • O projecto inclui a colecta de dados precisos sobre a população migrante, o que permitirá à cidade melhorar o planeamento e o orçamento, além de ajudar as comunidades a se tornarem mais resilientes.
  57. Diretrizes da ONU Habitat para actuação em assentamentos informais •

    Declarar o fim de todos os despejos forçados em assentamentos e acampamentos informais • Impor a proibição de qualquer processo de emergência, como a "des- densificação", que envolva a remoção de um grande número de pessoas • Garantir que todos os residentes tenham acesso a um fornecimento adequado, acessível e próximo de água, banheiros, chuveiros, serviços de saneamento, sabão, desinfectantes e máscaras • Prestar assistência aos residentes no estabelecimento ou fortalecimento de estruturas comunitárias locais, que possam trabalhar efectivamente junto dos governos • Desenvolver planos de emergência que ajudem os residentes e líderes comunitários e garantir que esses planos sejam bem comunicados. Os líderes comunitários devem receber educação e capacitação • Garantir que os residentes tenham acesso não discriminatório a serviços de saúde públicos e privados próximos às suas comunidades e garantir que os testes para COVID19 sejam gratuitos • Garantir que os fornecedores de moradias permitam reduções de renda às pessoas afectadas pelo COVID-19 e proíbam o corte de serviços de água e electricidade à famílias incapazes de pagar suas contas • As normas de confinamento não devem afectar os serviços essenciais que são comumente fornecidos pela economia informal local • Realizar campanhas de educação pública e garantir que os moradores tenham acesso regular à informações • Garantir que qualquer ajuda financeira de emergência oferecida àqueles na economia formal afectados pela pandemia também seja disponibilizada para aqueles na economia informal.
  58. Revisão de métricas e do Scorecard de prontidão para desastres

    • Os governos, especialmente no nível local, precisam planear e criar estratégias para lidar com todos os perigos, incluindo os biológicos, e colmatar lacunas em sua prontidão e desenvolver capacidade de resposta • Uma melhor colecta de dados permitirá que os dirigentes das cidades se preparem para futuros episódios em que métricas impensáveis se tornem normais • O Scorecard foi aumentado pelo desenvolvimento de uma Adenda de Saúde Pública, que fornece orientação aos governos locais sobre questões mais amplas de gestão e recuperação em caso de riscos biológicos, incluindo uma pandemia • Em cidades como Lisboa, Kampala e Grande Manchester, o Scorecard de Resiliência a Desastres provou ser uma ferramenta útil para ajudar as cidades a estabelecer sua linha de base de resiliência do sistema de saúde pública e a estruturar um plano de acção • O Programa Global de Resiliência das Cidades da ONU-Habitat fornece apoio prático aos governos locais no planeamento urbano e na construção de resiliência a todos os tipos de riscos.
  59. Políticas de ar limpo têm prioridade entre os governos •

    Líderes de algumas das maiores cidades do mundo, incluindo Londres e Milão, já estão reorientando os centros das cidades para usar energia mais limpas e tecnologia • Eles estão encorajando a fazer mais viagens a pé, de bicicleta ou - a longo prazo - por transporte público, investindo em infra- estrutura que possibilite isso • A República da Coreia está introduzindo um Novo Acordo Ecológico que busca um novo modo de vida após a pandemia, para combater as mudanças climáticas e a poluição do ar, juntamente com outros elementos dos objectivos de desenvolvimento sustentável da ONU, como desigualdade e pobreza, e olhar além de suas fronteiras. • A região está registando uma cooperação crescente com o Japão e a China para combater a poluição atmosférica regional
  60. Bloomberg ajuda líderes de cidades a colectar dados para informar

    respostas à uma pandemia • À medida que Prefeitos nos Estados Unidos elaboram seus planos de reabertura e reavivamento de suas economias locais, o conjunto de métricas desenvolvidas em parceria com Johns Hopkins permitirá que concentrem seus recursos nas comunidades carentes • Esses novos recursos visam ajudar os líderes das cidades a analisar dados em sete áreas principais, que devem permitir uma melhor tomada de decisões relacionadas a pandemia, incluindo: 1. Nível da taxa local de infecção 2. Capacidade do sistema de saúde 3. Situação do sistema de testagem e rastreamento de contacto 4. Níveis de conformidade com as medidas de segurança em saúde pública 5. Protecção e prontidão dos profissionais de emergência 6. Protecção e prontidão das instalações, como lares de idosos e prisões; níveis de preparação para a reabertura de negócios
  61. Plataforma inovadora de rastreio da ONU-Habitat para avaliar a prontidão

    das cidades do mundo para a pandemia do COVID-19 • A plataforma de rastreio de prontidão e de capacidade de resposta ao COVID-19 das cidades usa métricas globais para fornecer informações críticas e frequentemente indisponíveis das cidades de todo o mundo. O rastreador fornece informações críticas para proteger populações e informar estratégias de resiliência e recuperação e respostas futuras a pandemias globais. • A plataforma de rastreio de prontidão e de capacidade de resposta ao COVID-19 das cidades é um mecanismo de pontuação exclusivo, que integra um intervalo de pontos de dados para fornecer uma pontuação de prontidão ao COVID-19 e uma pontuação de capacidade de resposta ao COVID-19, em uma escala de 0 a 100. • A pontuação de prontidão baseia-se em cinco áreas principais de indicadores: capacidade de saúde pública, força social, capacidade económica, infra-estrutura e vontade colaborativa nacional. Por outro lado, a pontuação de capacidade de resposta baseia-se em: resposta à propagação, resposta ao tratamento, resposta económica e resposta da cadeia de suprimentos. Os dados inseridos são normalizados para fornecer comparação entre cidades. • O rastreador, disponível em https://unhabitat.citiiq.com/ é alimentado pela plataforma CitiIQ, capaz de extrair, traduzir e comunicar as pontuações de prontidão e de capacidade de resposta das cidades.
  62. Preparando-se contra doenças zoonóticas • O Programa das Nações Unidas

    para o Meio Ambiente (PNUMA) e o Instituto Internacional de Investigação Animal (ILRI) identificaram conjuntamente sete tendências responsáveis por essas doenças, conhecidas como zoonóticas, pedindo aos governos que tomem medidas para impedir futuras pandemias. • São eles: demanda crescente por proteína animal, extracção de recursos naturais e urbanização, agricultura intensiva e insustentável, exploração da fauna selvagem, aumento de viagens e transporte, mudanças no abastecimento de alimentos e mudanças climáticas • Cerca de dois milhões de pessoas, principalmente nos países em desenvolvimento, morrem de doenças zoonóticas negligenciadas, a cada ano. Esses surtos não apenas causam doenças e mortes graves, mas também resultam em grandes perdas económicas para alguns dos países mais pobres do mundo. • Algumas nações africanas adoptaram a abordagem "One Health" - unindo conhecimentos em saúde pública, veterinária e ambiente, que podem ajudar a identificar e tratar surtos em animais, antes de passarem para seres humanos.
  63. Garantir a segurança alimentar, aumentar a distribuição e envolver os

    trabalhadores de baixa renda
  64. Medidas tomadas pelos governos das cidades para garantir a segurança

    alimentar • A distribuição de alimentos a nível dos bairros está sendo ampliada pelas administrações públicas e apoiada por actores comunitários / não governamentais que estão intensificando actividades para apoiar os esforços públicos • Centros alimentares e comércio electrónico usando plataformas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) ou redes informais, estão fornecendo alternativas eficazes para apoiar a distribuição a consumidores, retalhistas, fornecedores e produtores. • Os governos locais e outros participantes do sistema alimentar estão tomando acções para melhorar o ambiente alimentar (ou seja, o que envolve fisicamente as pessoas e o que é fundamental para a disponibilidade e acesso a alimentos nutritivos). • As administrações urbanas promovem campanhas educacionais para um comportamento responsável de compra de alimentos, para reduzir o desperdício de alimentos e activam mecanismos inovadores para obter e distribuir alimentos para pessoas vulneráveis (por exemplo, alternativas aos programas de alimentação escolar onde as escolas estão fechadas).
  65. Garantir uma distribuição segura e contínua de alimentos • O

    município de Wuhan vem aprimorando o projecto “Cesta de Legumes” (Vegetable basket) para garantir o abastecimento de alimentos durante o confinamento. Wuhan tem cultivado 20.000 hectares desde Fevereiro de 2020, principalmente com legumes frescos, e continuará a recuperar a produção local passo a passo, consistente com a política de quarentena • O comércio electrónico desempenha um papel importante na ligação de agricultores com consumidores, o município de Wuhan colabora com o sector privado para facilitar a compra e entrega on-line de alimentos • O município de Milão, em colaboração com outras organizações, desenvolveu os “Sistemas de Ajuda Alimentar” (Food Aid Systems) para compensar as medidas restritivas adoptadas para limitar a propagação do vírus. Foi criada uma infra- estrutura temporária de abastecimento de alimentos, incluindo um centro logístico nos Bancos de Alimentos, com capacidade de armazenamento, veículos e miniautocarros para entrega de alimentos • O governo da cidade de Nova York, organizações sem fins lucrativos e comunitárias, instituições académicas e indústria privada estão montando equipes de agências centrais no governo da cidade para garantir uma resposta coordenada.
  66. Soluções inovadoras garantem amplo acesso a alimentos • Rikolto, o

    município de Quito, está facilitando o acesso a alimentos, por meio de unidades móveis do centro gastronómico, utilizando autocarros municipais, estabelecendo parcerias com bancos de alimentos, realizando campanhas de comunicação para compra responsável de alimentos e mapeamento da vulnerabilidade no acesso a alimentos • Em Lima, um serviço de mercado grossista móvel distribui alimentos em oito distritos da região metropolitana de Lima. A cidade também está trabalhando com o Mercado Empresarial Municipal para monitorar preços de mercado e evitar especulações. • Em Montevidéu, cidadãos e organizações locais estão implementando um modelo tradicional de entrega a domicílio de alimentos, frutas e verduras designado “ollas populares” - alguns directamente dos produtores aos consumidores, com atenção especial às pessoas vulneráveis • No Brasil, restaurantes populares e comunitários continuaram funcionando e expandiram suas distribuições para alcançar todas as populações marginalizadas • O município de Chía, na Colômbia, criou um espaço para quem deseja doar alimentos não perecíveis usando uma plataforma digital ou um call center municipal dedicado exclusivamente a esta iniciativa.
  67. A Indore está empregando sua maquinaria Swachh Bharat para distribuir

    produtos alimentares durante o confinamento • A Corporação Municipal de Indore (IMC) faz entregas domésticas de bens essenciais desde a primeira semana de Abril de 2020. Todos os dias, uma equipe composta por um motorista, um ajudante e um voluntário de uma ONG é preparada para colectar lixo e também distribuir e colectar formulários de encomendas • Pedidos que variam de 5.000 a 20.000 são colectados em média, por dia. Os formulários de encomendas finalmente chegam a supermercados específicos e depois são entregues nas residências. Para ser seleccionado, um supermercado deve ter uma equipe e um veículo para entrega. • Para lojas que não possuem veículos, o IMC organizou veículos particulares, como os riquixás não usados. As lojas que não entregam pedidos a tempo, perdem sua licença para trabalhar durante a quarentena e têm seus passes de toques de recolher revogados. • Inicialmente, quando menos supermercados estavam vinculados ao serviço e quando o confinamento resultava em um alto volume de entregas, o sistema não conseguia lidar. Agora, o número de supermercados vinculados ao serviço aumentou de 200 para 1.000, e os contratempos iniciais, como entregas tardias, foram resolvidos.
  68. Ahmedabad: Pacotes de ração e comida à porta das comunidades

    vulneráveis e distribuição de vegetais ao domicílio • A Corporação Municipal de Amdavad (AMC) vem fazendo vários esforços para garantir que os serviços essenciais não sejam interrompidos. A corporação colaborou com a Amul para fazer distribuição de mais de 14.990 tetrapacks de leite, distribuiu 1.649.981 pacotes de comida grátis para os sem-tecto e 1.712 pacotes de comida para idosos. • Mais de 11.100 pacotes gratuitos de vegetais e 7.792 kits de supermercado também foram entregues aos necessitados. Para os que estão em quarentena, também foram distribuídos 28.281 pacotes de alimentos cozidos gratuitos e 5.387 kits de supermercado. Para atender às necessidades dos cidadãos, a empresa também colocou 164 veículos em seu projecto, distribuição de vegetais ao domicílio, vendendo mais de 42.578 kg de vegetais desde o confinamento. • A AMC também permitiu que lojas como Big Bazaar, Reliance Retail, Osia Hypermarket e D-Mart fizessem distribuição de vegetais e mantimentos. A corporação lançou números de Linha de Apoio para as pessoas acessarem esses serviços.
  69. Carrinhas móveis do BMC e um grupo de mercearias fazendo

    distribuição de mantimentos e legumes à porta em Bhubaneswar • Num esforço para garantir que as pessoas comprem mantimentos e legumes durante o período de confinamento em curso, a Bhubaneswar Municipal Corporation (BMC) lançou o serviço de carrinha móvel para a distribuição de itens essenciais à porta. • As pessoas podem solicitar mantimentos e legumes pelo telefone, discando os números de telefone das carrinhas móveis da BMC. O órgão cívico colocou 120 carrinhas em operação para fornecer mantimentos e legumes e propõe aumentar o número para 200 • Além disso, a Corporação Municipal de Bhubaneswar (BMC) também formou um conjunto de 28 lojas para entrega em domicílio de bens alimentares e outros bens essenciais para impedir aglomerações nos mercados. A BMC também providenciou uma lista de números do WhatsApp desses pontos de venda que podem ser contactados para fazer os pedidos. As pessoas podem enviar uma lista dos itens de que precisam, juntamente com o endereço para entrega e pagar a conta depois de receber os artigos
  70. Karnataka facilita distribuição de mantimentos à porta, pedidos podem ser

    enviados via WhatsApp • O ministro-chefe de Karnataka, BS Yediyur, lançou recentemente um serviço de atendimento telefónico para entrega em domicílio de bens e mantimentos essenciais, numa tentativa de garantir que as pessoas permaneçam dentro de casa em meio à pandemia de coronavírus. A linha de apoio operará através de chamadas e no WhatsApp. Os clientes podem enviar sua lista de compras no 08061914960. • O ministro-chefe disse que cerca de 5000 agentes de entrega estarão ao serviço de várias agências privadas, que ajudarão na entrega de bens porta à porta. O serviço foi uma iniciativa do Bruhat Bengaluru Mahanagar Palike (BBMP). Um manual de 9 etapas sobre como fazer um pedido através deste número de linha de apoio foi compartilhado pelo comissário do BBMP.
  71. Em Pune Zilla Parishad, cartões temporários para ajudar 80.000 pessoas

    a acessar grãos alimentares PDS • Na primeira inovação deste tipo para ajudar as massas a acessar os benefícios do governo durante o confinamento, Pune Zilla Parishad vai fornecer 'cartões de racionamento' temporários para mais de 80.000 pessoas sem documentos no distrito, para que possam receber alimentos no Sistema de Distribuição Pública (PDS). • O esquema, que usará a autenticação única do Aadhaar, também permitirá a entrega em domicílio de grãos em gram panchayat e incluirá indivíduos pertencentes às tribos primitivas e à comunidade de transgéneros, que geralmente são deixados de fora desses benefícios. • A tarefa de identificar os beneficiários foi atribuída à polícia da vila, que mantém registros de todas as pessoas. A única verificação que será realizada é a da cozinha do beneficiário para provar que ele se qualifica para o esquema. O gram panchayats fará entregas em domicílio de rações para evitar aglomeração. Cerca de 120 toneladas de grãos serão distribuídas.
  72. Motoristas fazem distribuição de mantimentos e medicamentos em Bangalore em

    meio ao confinamento pelo COVID-19 • A Three Wheels United (TWU) lançou um programa para que motoristas de automóveis forneçam serviços de entrega para pessoas que precisam de bens essenciais, como remédios e mantimentos em Bengaluru • A Three Wheels United está fornecendo aos seus motoristas participantes uma renda mínima garantida durante esta pandemia de coronavírus. Isso ocorre desde que os motoristas de riquixás automáticos geraram menos receita devido à diminuição das actividades. A empresa, além de apoiar os motoristas de automóveis, também está ajudando indivíduos, especialmente idosos, fornecendo serviços essenciais. Também está ajudando as lojas locais a ganhar dinheiro conectando-as aos consumidores necessitados.
  73. Cooperação internacional para segurança alimentar • A comunidade internacional deve

    aumentar o financiamento para medidas de ajuda alimentar e protecção social, e esse apoio deve ser rápido para evitar escassez de alimentos a longo prazo • Investir na produção agrícola local. As interrupções nos sistemas locais e regionais de produção de alimentos devem ser mitigadas rapidamente, principalmente em momentos críticos da época de plantio, quando a distribuição de insumos, como fertilizantes, é crucial • Outros investimentos devem ter como objectivo ajudar os países mais pobres a acumular reservas estratégicas de alimentos em três meses; e o apoio a sistemas de mercado para culturas alimentares e não alimentares ajudaria os países mais pobres a se tornarem mais resilientes • Aliviar interrupções nas cadeias de abastecimentos globais de alimentos e produtos agrícolas, apoiando centros de logística regionais e locais • Incentivar o sector privado a financiar empresas de agro-processamento e agro- tecnologia. Os recursos devem ser canalizados rapidamente para oportunidades de investimento emergentes como resultado da pandemia, especialmente para soluções inovadoras da cadeia de valor.
  74. Kit de Ferramentas do Sistema Alimentar de regiões urbanas •

    Fornece orientações sobre como avaliar e construir sistemas alimentares sustentáveis de regiões urbanas. Inclui material de suporte sobre como: definir e mapear a sua região urbana; colectar dados no sistema alimentar da sua região urbana; reunir e analisar informações sobre diferentes componentes do CRFS e dimensões de sustentabilidade, por meio de avaliações rápidas e aprofundadas; e como usar um processo de várias partes interessadas para envolver os formuladores de políticas e outras partes interessadas no projecto de sistemas alimentares mais sustentáveis e resilientes da região urbana • A avaliação do CRFS visa ajudar a fortalecer o entendimento do funcionamento e desempenho actuais do sistema alimentar região urbana. Ela forma a base para o desenvolvimento de políticas e programas para promover a sustentabilidade e a resiliência do CRFS • O kit de ferramentas é desenvolvido pela RUAF e pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, com o apoio do CGIAR Research Program on Water, Land and Ecosystems (Programa de Pesquisa CGIAR sobre Água, Terras e Ecossistemas) e Laurier University.
  75. Nairobi conectando fornecedores informais para distribuição de alimentos • O

    Departamento do Sistema Alimentar de Nairobi, Quénia, aplicou os Indicadores de Sistema Alimentar da Região Urbana (apoiados pelo Instituto Mazingira, RUAF, FAO e pelo programa CGIAR WLE), • Eles colectaram dados sobre os comerciantes de alimentos e monitoraram o treinamento e o alcance agrícola e mostraram que é o sector informal que faz o sistema alimentar funcionar • A resposta geral do governo foi fechar tudo, inclusive os mercados de alimentos. Um toque de recolher impediu “mama boga” (mulheres vendedoras de vegetais), de receber os suprimentos necessários de manhã e de vender nos bairros de baixa renda após o anoitecer. Os indicadores do CRFS mostraram que as mulheres são as principais distribuidoras do sector informal e operam naquele período. • É extremamente importante continuar documentando as informações do sector informal e tentar, eventualmente, restabelecer os vínculos com as autoridades da cidade.
  76. Gestão de múltiplas partes interessadas na Zâmbia para distribuição de

    alimentos • Em Kitwe, Zâmbia, o transporte restrito e / ou o distanciamento físico afectaram o fornecimento e a distribuição de alimentos frescos, principalmente frutas, vegetais, carne e lacticínios • Há o risco é reduzir significativamente os preços dos produtos agrícolas e aumentar as perdas a nível dos campos agrícolas, principalmente para produtos perecíveis. Os desafios enfrentados pelo país em relação ao abastecimento de alimentos estão sendo enfrentados principalmente pelo governo central • No entanto, apesar do poder limitado do governo local, a plataforma de participação múltipla criada pela cidade para coordenar os actores no CRFS está se tornando fundamental para promover a coordenação entre os actores da cadeia de suprimentos, na definição de estratégias e acções coordenadas para mitigar os impactos do COVID -19 e lidar com cenários pós-pandémicos.
  77. Abordagem coordenada do Sri Lanka para manter centros alimentares para

    produtos agrícolas • Em Colombo, Sri Lanka, há um forte alinhamento entre as medidas introduzidas por uma força-tarefa do governo para garantir disponibilidade suficiente de alimentos básicos (e frutas e legumes, já que não há escassez disso) e a abordagem do CRFS. • A força-tarefa está adoptando uma abordagem sistémica para garantir que as comunidades tenham acesso a alimentos usando vínculos alternativos da cadeia de suprimentos, coordenando com várias partes interessadas, através das fronteiras administrativas • Ela aborda questões como acesso dos agricultores à insumos, acessibilidade de alimentos, gestão de resíduos e criação de centros para a distribuição de produtos agrícolas
  78. Toronto capitalizando esforços e advocacia locais para responder aos mercados

    de agricultores e hortas comunitárias • A avaliação da vulnerabilidade do sistema alimentar de Toronto, concluída em 2018, ajudou a enquadrar a acção no sentido de envolver os actores do sistema alimentar de maneira mais ampla e em nível comunitário. • No Outono de 2019, Toronto adoptou alimentação como uma lente na qual cada divisão deve prestar informação a respeito. Apesar dessa conscientização alimentar crescente em Toronto, o maior impacto do COVID-19 tem sido o aumento da demanda por provisões emergenciais de alimentos para pessoas de baixa renda, sem-tecto e desempregados • Esforços locais estão surgindo para atender à crescente necessidade de alimentos e levaram muitas organizações a direccionar seus serviços para o fornecimento emergencial de alimentos. Os serviços prestados por essas agências incluem cabazes alimentares, caixas de alimentos, preparação e distribuição de refeições por cozinhas comerciais e comunitárias. • O Conselho de Política Alimentar de Toronto concentrou esforços de advocacia na reabertura de mercados de agricultores e hortas comunitárias que foram fechadas porque não foram designados serviços essenciais pelo governo da província. Os esforços de defesa dos produtores de alimentos urbanos, em Toronto e região circundante, resultaram na reabertura de hortas comunitárias em Ontário.
  79. Agricultores de Melbourne usando canais on-line para superar choques no

    sistema alimentar • O governo do estado de Victoria está fornecendo caixas de comida de emergência para pessoas vulneráveis, mas a resposta do governo tem sido irregular • Alguns mercados de agricultores em Melbourne foram fechados pelos governos locais, reduzindo as oportunidades de comprar alimentos locais frescos e deixando os agricultores sem seus pontos de venda habituais. Houve também aumentos significativos de preços para algumas frutas e legumes (também devido à recente seca e incêndios florestais) • Uma aliança de empresas sociais, o Moving Feast collective, fornece ajuda alimentar à famílias de baixa renda, fazendo distribuição de caixas de produtos, refeições de emergência e kits de jardinagem de quintal. Houve um grande aumento de agricultores e mercados de agricultores entrando on-line para o Open Food Network, como forma de superar restrições de distanciamento físico. • Uma abordagem do sistema alimentar da região urbana poderia ajudar Melbourne a fortalecer a resiliência de seu sistema alimentar a esses múltiplos choques. A produção e distribuição local de alimentos na região urbana podem aumentar a oferta de alimentos frescos e reduzir a dependência de fontes mais distantes de alimentos.
  80. Quito potenciando organizações locais e empresas privadas mantém acesso a

    serviços sem problemas • Melhorar a operação do mercado grossista e distribuição do retalho • Introdução de controles sobre preços e especulações para ganho financeiro • Regulamentação do horário de compras nos mercados municipais • Adopção de medidas de bio protecção para todas as partes • Estabelecimento de parcerias com o sector privado para permitir a reabertura de lojas da vizinhança (actualmente apenas 45% das lojas estão abertas) • Estabelecimento de abrigos para os sem-tecto (muitos dos quais são migrantes venezuelanos) • Controles rígidos sobre vendas informais (47% da força de trabalho do Equador está em empregos informais, INEC 2020) • Autorizações especiais que permitem a circulação de veículos de transporte de alimentos, durante o confinamento (em conjunto com veículos para profissionais de saúde, polícia, bombeiros, segurança e serviços básicos), pois a população, em geral, pode usar veículos apenas um dia por semana e em horários restritos • Distribuição de alimentos à pessoas vulneráveis quem são usuários cadastrados nos programas sociais municipais • O sistema de informações geográficas (SIG) do sistema alimentar de Quito, gerado com o apoio da RUAF e WLE em 2018, tem sido muito útil para visualizar o problema dos alimentos durante a crise e formou a base de mapas que permitem ao município direccionar a assistência onde é mais necessário • Empresas privadas têm desempenhado um papel na doação e distribuição de rações alimentares, em parceria com o município, o Banco Alimentar de Quito e outras organizações de ajuda humanitária
  81. Redes de segurança social e aplicação rigorosa na África •

    Quénia anunciou redução de impostos e redução voluntária de salários de altos oficiais do estado • A Nigéria está usando um Registro Social Nacional existente para mapear e identificar grupos vulneráveis para obter ajuda financeira condicional • O governo de Ruanda anunciou uma rede de segurança, incluindo a distribuição de alimentos em Kigali, embora detalhes e qualquer ajuda que possa ser oferecida fora da capital permaneçam incertos. • A Ministra de assentamentos humanos, água e saneamento da África do Sul anunciou que seu departamento aumentaria o fornecimento de água e saneamento em áreas públicas de alta densidade, assentamentos informais e áreas rurais • Na República Democrática do Congo, Quénia e Uganda, as forças de segurança usaram força excessiva e, em alguns casos, mortal para fazer cumprir ordens de ficar em casa • A Comissão Africana estabeleceu medidas críticas que devem ser incorporadas nas estratégias nacionais de resposta ao Covid-19. Elas incluem o direito à saúde, acesso à informação e medidas judiciais temporárias para reduzir o número de prisioneiros.
  82. Apoio à produção e distribuição local • Vila Nova de

    Famalicão (Portugal) desenvolveu um mercado para o comércio local, em conjunto com entidades económicas e um programa para incentivar o consumo de produtos locais. • Também promove cadeias de distribuição local de suprimentos, em parceria com cooperativas, empresas, distribuidores, restaurantes e supermercados. Criou uma linha de apoio para responder perguntas sobre medidas nacionais para empresas e para o intercâmbio local de empregos • Paris (França) ajuda a conectar empresas independentes à entidades logísticas para fazer entregas de mercadorias. Apoia também o sector agrícola e os circuitos de distribuição vizinhos, permitindo que as associações de agricultores locais (AMAPs) continuem fazendo entregas e mantendo alguns mercados abertos • Sydney (Austrália) publicou uma proposta da Estratégia de Planeamento Central de Sydney para contribuir para a recuperação pós-COVID-19 e meios de subsistência futuros, favorecendo, entre outros elementos, o emprego local.
  83. Inovação social, empresas sociais e respostas criativas

  84. Oportunidade para actualizar desenho urbanístico que maximizam o espaço, mantendo

    distância • Um micro-mercado com o design de uma grelha com 16 quadrados para um pequeno mercado que pode ser montado de forma rápida e barata em praças públicas, permitindo que as pessoas façam compras locais e também sigam as directrizes de distância social • Cada micro-mercado consiste em apenas três barracas - cada uma vendendo um tipo diferente de produto - organizadas em torno da grelha, que comporta no máximo seis clientes por vez • As barracas têm balcões separados para pedidos e cobranças, e o mercado possui uma entrada e duas saídas. "Mercados menores e favoráveis são necessários em mais pontos nas cidades. Isso pode ser aplicado à maioria das sociedades ocidentais" • A ideia de organizar a infra-estrutura urbana em torno dos princípios de distanciamento social também sustenta um novo projecto semelhante a um labirinto para um parque público, sem multidões do Studio Precht, um estúdio de arquitectura com sede na Áustria. • O Parc de la Distance foi concebido como uma proposta para um terreno baldio em Viena, mas pode ser replicado em qualquer área de terra urbana não utilizada, de qualquer tamanho, afirmaram os arquitectos. • Os traçados no parque estão separados por 2,4 metros (8 pés), com coberturas de 90 cm (35 polegadas) os separando, permitindo que os visitantes experimentem os benefícios do espaço verde, permanecendo a uma distância física segura.
  85. Salas de cinema “drive-in” no Irão • A pandemia trouxe

    algo inesperado no Irão, desde a Revolução Islâmica de 1979: uma sala cinema drive-in • O cinema drive-in opera em um estacionamento logo abaixo da icónica torre Milad de Teerão • Trabalhadores pulverizam desinfectantes em carros que se alinham todas as noites aqui depois de comprar bilhetes online para o que é chamado de “Cinema Machine” em Farsi. Eles sintonizam o áudio do filme através de uma estação de FM nos rádios dos carros.
  86. Resposta das empresas sociais • Karma Healthcare Services India: modernizado

    / adaptado para ajudar a fazer frente ao COVID-19, fornecendo consultas e referências de áudio e vídeo sem contacto, uma linha telefónica de suporte e campanhas de conscientização, reduzindo a necessidade de envolvimento pessoal • ARMMAN Índia: Em resposta aos hospitais que encerraram ou reduziram suas capacidades de OPD, a Armman está potenciando tecnologia móvel para fornecer OPD virtual gratuito da Pan-Índia, para consultas pré-natais e pediátricas • AlTibbi, Jordânia: Em colaboração com o Ministério da Saúde, eles lançaram uma linha directa dedicada ao Corona, acessível a todos os jordanianos. Discando 111, os usuários podem se conectar a médicos certificados e obter avaliação médica em casa • Opendream, Tailândia: Criou uma ferramenta de colecta de dados anónima para identificar zonas críticas. Actualmente possui 30.000 usuários. Os usuários de smartphones podem armazenar seu estado de saúde e possíveis sintomas em seus dispositivos • SEWA (associação de mulheres), Índia: Aumentou a aquisição de produtos agrícolas dos pequenos e marginais agricultores da RUDI. O objectivo é assegurar que eles recebam dinheiro para garantir a segurança alimentar e planear a próxima época produtiva. Opções de meios de subsistência para o trabalho remoto do sector informal - O foco será o desenvolvimento de uma medida alternativa de meios de subsistência que ajude a sua cadeia de valor a funcionar durante a pandemia ou em futuros desastres.
  87. Resposta das empresas sociais • HewalTele, Quénia: A Hewa Tele

    está fornecendo oxigénio de classe médica ao hospital de isolamento de COVID-19 de Nairobi, com um conjunto de cilindros dedicados exclusivamente a essa instalação • Safe Hands, Quénia: Fornecimento imediato de ferramentas para um rápido saneamento em massa gratuito (desinfectante para as mãos, sabão, máscaras faciais e desinfectante de superfície). Eles lançaram, simultaneamente, uma campanha massiva de educação do consumidor para impulsionar a mudança de comportamento • Food Flow, África do Sul: O Food Flow compra vegetais e produtos alimentícios directamente de pequenos agricultores ou produtores (aqueles que não fazem parte de grandes cadeias de suprimentos de retalho) usando financiamento de doadores. O Food Flow então conecta o agricultor com uma organização comunitária nas proximidades, que distribui sacos de colheita ou prepara uma refeição para seus beneficiários • mPharma, Gana: A organização lançou um programa de controle de preços para pacientes crónicos chamado "Mutti Keep My Price". O programa Mutti Keep My Price para pacientes em medicação crónica ajudará os pacientes a escolher entre um plano de controle de preços de 3 ou 6 meses • Connect Hear, Paquistão: O ConnectHear está ajudando pessoas surdas do Paquistão a ter acesso a todos os aconselhamentos do governo sobre o COVID-19, por meio de serviços de interpretação.
  88. Caixas electrónicos de arroz do Vietname • Hoang Tuan Anh

    inventou uma nova maneira de distribuir arroz de graça, 24 horas por dia, para pessoas que estão desempregadas e que não têm dinheiro para alimentar suas famílias, enquanto garantem o distanciamento social, durante a pandemia • As máquinas "Rice ATM" inventadas, distribuem uma sacola de arroz ao pressionar um botão. Foram colocadas em operação na cidade de Ho Chi Minh, no início de Abril, e são um mecanismo para distribuir arroz gratuito e um truque para atrair doações de arroz. • Ao contrário dos caixas electrónicos reais, eles não exigem nenhum tipo de cartão - qualquer pessoa que precise de um saco de arroz pode se servir.
  89. Cestas solidárias de alimentos de Nápoles • Um grupo de

    cantores de rua, desempregado e sem um tostão, decidiu reviver uma antiga tradição napolitana, na qual as donas de casa desciam o cesto das janelas dos apartamentos da cidade para colectar coisas que compravam de vendedores de alimentos • Em sua nova versão, se as pessoas têm algo a dar aos pobres, famintos e sem-tecto, colocam nessas "cestas solidárias de alimentos". • Se alguém chegar com fome, pode se servir desses cestos para o que quer que seja oferecido: pão, latas de atum, café, açúcar, macarrão, parmesão. Inicialmente, os cantores de rua ajudavam na gestão de todo o processo e também na distribuição de itens doados para as famílias famintas • Mas agora as "cestas de solidariedade" cheias de guloseimas sobem e descem e a troca de gentilezas continua por si mesma, de forma autónoma.
  90. Start-ups na Índia criando soluções personalizadas • A Asimov Robotics,

    uma start-up sediada em Kerala, implantou robôs em entradas de edifícios de escritórios e outros locais públicos para distribuir desinfectante para as mãos e enviar mensagens de saúde pública sobre o vírus • Outros robôs também estão sendo implantados nas enfermarias de isolamento hospitalar para transportar alimentos e medicamentos, o que diminui a pressão sobre a equipe médica • No início de Abril, o governo indiano lançou um aplicativo de rastreamento de COVID-19 denominado Aarogya Setu, que usa GPS e Bluetooth para informar as pessoas quando elas correm risco de exposição ao COVID-19 • As start-ups, incluindo KlinicApp e Practo, estão fornecendo testes COVID-19 em casa e consultas online com médicos, por meio de sua plataforma.
  91. Start-ups na Índia criando soluções personalizadas • Em resposta à

    falta de ventiladores para cuidados intensivos, empresas iniciantes como Nocca Robotics, Aerobiosys Innovations e AgVa Healthcare estão desenvolvendo ventiladores portáteis de baixo custo, fáceis de usar e que podem ser implantados mesmo em áreas rurais da Índia • As startups também estão apoiando a campanha de informações públicas do governo sobre coronavírus, desenvolvendo plataformas de tecnologia para disseminar notificações do governo. O governo do estado de Kerala lançou um aplicativo chamado GoK-Kerala Direct usando uma plataforma desenvolvida pela Qkopy. Ele envia actualizações do COVID-19 e informações de viagem por meio de notificações por telefone e por SMS para telefones antigos, para menos da metade da população da Índia sem smartphones. Essas mensagens são entregues em inglês e em malaiala, o idioma local • Empresas iniciantes como Marut Dronetech fizeram parceria com governos estaduais para testar o uso de drones para monitorar a aderência às regras de distanciamento social.
  92. Start-ups na Índia criando soluções personalizadas • A higiene dos

    espaços públicos é outra área de inovação notável. Empresas iniciantes, como Aqoza technologies e PerSapiene, afirmam ter desenvolvido formulações químicas que desinfectam espaços públicos • A abordagem da Aqoza, desenvolvida durante um surto do vírus Nipah em Kerala em 2018, é um desinfetante à base de água, enquanto a Airlens minus Corona da PerSapien é uma máquina que a empresa alega distribuir gotículas de água ionizada para oxidar a proteína viral • Outra startup, Droom, afirma que criou um revestimento antimicrobiano especial chamado Corona Shield, que inibe o crescimento de microorganismos como bactérias, algas, leveduras, fungos e bolor nas superfícies dos veículos. Ele está sendo testado pela polícia em Gurugram, no estado de Haryana
  93. Estrutura de cidades inteligentes para potencializar tecnologia e preparar resposta

    • Os Centros Integrados de Comando e Controle da Índia (ICCC), que são parte integrante das cidades inteligentes, têm desempenhado um papel imensamente significativo ao tornar a luta contra o COVID-19 altamente viável. • Por meio do uso de sensores, tecnologia e dados extraídos deles, os governos estaduais e centrais estão avaliando o desempenho de seus esforços. Também tem sido útil para monitorar movimentos entre estados • Cidades inteligentes facilitaram a criação de war rooms. Estes war rooms usando uma forte rede de câmaras de vigilância, juntamente com serviços baseados em localização, estão ajudando a fornecer informações actualizadas ao público. Em cidades como Tirupati, esses centros de comando também estão facilitando a distribuição de bens e mantimentos essenciais.
  94. Estrutura de cidades inteligentes para potencializar tecnologia e preparar resposta

    na área da saúde • Uma maneira de monitorar os movimentos dos cidadãos é através do uso de mapas de calor. • Os governos estão usando activamente essa tecnologia, juntamente com o geo-fencing, para controlar os movimentos, especialmente os de casos suspeitos ou residentes de zonas de contenção. Eles também estão usando isso para monitorar o estado de saúde periódico. Tecnologias como GIS também são usadas para mapear cada caso positivo de COVID-19 • Os sistemas de GPS são implantados para rastrear os profissionais de saúde em tempo real e elaborar planos de contenção. • Cidades inteligentes como Mangaluru, Nagpur, Kanpur e Agra forneceram serviços de telemedicina através de portais centralizados • Esses portais têm ajudado os cidadãos a acessar ajuda médica, sem ter que sair de casa. Essas instalações também diminuíram a carga sobre os sistemas de saúde e liberaram leitos hospitalares
  95. Adaptação de transferências monetárias para alívio financeiro na África •

    Mapeamento do risco para informar a resposta ao COVID-19 muito cedo. Os formuladores de políticas devem identificar preventivamente as comunidades que mais precisam de saúde e apoio financeiro. Usando os dados existentes do censo ou da pesquisa domiciliar, os governos podem identificar populações de alto risco. • Mudança para pagamentos electrónicos ou agrupamento de transferências de dinheiro. Efectuar transferências electronicamente geralmente é mais rápido, mais barato e mais seguro do que a distribuição pessoal de dinheiro • Expansão dos programas de transferência de renda existentes para as novas comunidades em risco • Uso de pontos de distribuição de dinheiro para partilhar mensagens de saúde • Uso pesquisas por telefone para monitorar a propagação e o impacto económico da pandemia
  96. Serviços de Consultoria fornecidos às PMEs • Bilbau (Espanha) implementou

    medidas específicas destinadas a apoiar empreendedores, pequenos retalhistas e PMEs, por meio de um serviço de consultoria urgente organizado pelo conselho municipal, que oferece assistência telefónica e on-line. • O processamento de todos os procedimentos fiscais foi adiado. Yokohama (Japão) estabeleceu um escritório especial de consultoria para pequenas e médias empresas em 30 de Janeiro. • Em Seattle (EUA), várias iniciativas de provedores de serviços digitais oferecem ajuda a pequenas empresas. • Lisboa (Portugal) criou uma equipe de apoio para micro, pequenas e médias empresas, para garantir que informações sobre todo o apoio existente cheguem a essas empresas, bem como consultoria para mitigar os efeitos da crise e promover a recuperação económica. A equipe incluirá especialistas nas várias áreas. • Paris (França) promove intercâmbios semanais com sindicatos profissionais, associações comerciais e parceiros económicos.
  97. Estabelecimento de fundo de apoio para auxiliar grupos e indivíduos

    • O Presidente da Câmara de Milão (Itália) anunciou o estabelecimento de um fundo de ajuda mútua para apoiar os mais necessitados e apoiar a recuperação das actividades da cidade.. • O fundo, além da alocação de 3 milhões de euros já aprovados pelo Conselho da Cidade, está aberto à participação económica de cidadãos, empresas e associações. • O fundo captou 800 000 EUR no primeiro dia (14 de Março de 2020) • O Condado de King (EUA) uniu forças com organizações filantrópicas para estabelecer um fundo de ajuda e criou uma página de doações (donations connector page) para que as pessoas solicitem o que precisam e dêem o que puderem. • Seattle (EUA) disponibilizou fundos de ajuda de grandes empresas de tecnologia.
  98. Concessão de empréstimos e apoio a empresas • A cidade

    de Nova York (EUA) implementou apoio local para PMEs, incluindo empréstimos com taxa de juro de 0% reembolsáveis em 15 a 20 anos para empresas com menos de 100 funcionários, para empréstimos de até US $ 75.000, com a condição de demonstrar uma redução de 25% nas receitas de clientes • Tóquio (Japão) estabeleceu um pagamento único para as PMEs que estão adoptando medidas para impedir a disseminação do vírus, como a suspensão do uso de suas instalações. • Foi instituído um programa de empréstimos de emergência e serviços gratuitos de consultoria para as PMEs afectadas pela crise. • Em Buenos Aires (Argentina), o banco público Banco Ciudad lançou um novo programa de empréstimos com o objectivo de financiar pequenas e médias empresas para pagamento de suas folhas salariais. • Todos os programas de empréstimos mostram uma redução significativa nas taxas de juros com um intervalo entre 20% e 24% da taxa anual nominal
  99. Inovações em África • O piloto ganês Eric Acquah abriu

    uma empresa de drones, em 2017, para pulverizar as culturas com pesticidas. A empresa usou 20 drones para desinfectar 38 mercados ao ar livre em Gana - pulverizando alguns acres em minutos, um trabalho que levaria uma dúzia de pessoas, por várias horas - e também planea usá-los para desinfectar salas de aula • No Benin, uma dúzia de empresários está desenvolvendo ideias para combater a pandemia de coronavírus, de máscaras a equipamentos de protecção impressos em 3D, com apoio financeiro e técnico de uma força-tarefa do governo e das Nações Unidas (government-United Nations taskforce) lançada em Abril. • Atingan é uma start-up que recebeu apoio da força-tarefa para se adaptar à crise, passando do fabrico de fogões ecológicos para estações de lavagem de mãos operadas por pedais para que os usuários não precisem tocar em nada • A Alodo Initiative - um grupo de designers de moda - é outro projecto que recebe apoio da força-tarefa para expandir rapidamente seu trabalho. Está produzindo máscaras a partir de tecidos disponíveis localmente, que foram testados em laboratório para garantir sua eficácia na prevenção da transmissão de coronavírus. Eles venderam milhões, alguns dos quais o governo comprou para distribuir nas escolas.
  100. Inovações em África • Mbambo montou a empresa QuickFresh, em

    Abril, depois de ver que o confinamento imposto pelo governo havia deixado pequenos agricultores estagnados com produtos frescos, enquanto as pessoas confinadas em casa não podiam comprar comida. A ligação ao QuickFresh salvou os pequenos agricultores. • No Quénia, instituições de caridade estão impulsionando economias em comunidades pobres, usando uma moeda local apoiada por blockchain, para fornecer aos moradores de favelas ajuda de emergência nos seus telefones celulares, que pode ser gasta em bens e serviços locais • O projecto foi criado pela Cruz Vermelha Dinamarquesa e pela fundação Grassroots Economics, em 2019, e ampliado para ajudar pessoas cuja renda foi atingida pela crise do coronavírus (The project).
  101. Repensar o transporte para manter a mobilidade sem riscos

  102. Manutenção da mobilidade e mudanças na infraestrutura de transporte •

    Istambul implantou uma frota de higiene (hygiene fleet) de 40 veículos e centenas de pessoas para higienizar e re-higienizar instalações públicas e municipais. A frota também é responsável pela limpeza de espaços públicos de propriedade municipal. • Na Suíça, alguns autocarros separam motoristas de passageiros com barricadas temporárias. Na Europa e na China, os operadores de autocarros começaram a usar marcações no piso para indicar distâncias seguras entre os passageiros. • Em muitas cidades, mais de 76 quilómetros (47 milhas) de fechamento de ruas agora entram em vigor, todos os dias da semana, para dar às pessoas alternativas ao deslocamento através do sistema de transporte público. As novas rotas temporárias de bicicleta somam os 500 quilómetros (310 milhas) de ciclovias permanentes da cidade.
  103. Pedalando pela Pandemia • Itália: os pisos de vagões e

    autocarros do metro serão marcados com círculos, mostrando aos passageiros o nível certo de distância para manter • A cidade incentivará as lojas a permanecerem abertas durante toda a noite e o início das aulas será escalonado, com diferentes aulas começando em vários pontos entre as 8h e as 10h. Para ajudar os alunos a acompanhar as aulas perdidas, a cidade também quer criar escolas de Verão durante as longas férias escolares, que normalmente iniciam na segunda semana de Junho e continuam até Setembro • A partir de 4 de maiô, todo o centro da capital belga será uma zona prioritária (priority zone) para ciclistas e pedestres, onde que os carros não podem exceder uma velocidade de 20 km / h e deverão ceder nas ruas a pessoas a pé ou de bicicleta.
  104. Seattle abre espaço para mais ciclovias • Quase 20 milhas

    das ruas de Seattle vão encerrar permanentemente para a grande maioria do tráfego de veículos, até o final de Maio, anunciou a Presidente da câmara Jenny Durkan. • As ruas haviam sido fechadas temporariamente para o tráfego, a fim de proporcionar mais espaço para as pessoas caminharem e andar de bicicleta a uma distância segura, durante a pandemia de coronavírus.
  105. Cairo contendo a poluição do ar • O governo está

    avançando com planos de expandir a rede de metro do Grande Cairo para acomodar 6 milhões de passageiros, por dia, até 2025, acima dos 3,5 milhões • O Governo planeia conceder subsídios a proprietários de carros particulares, para ajudá-los a converter seus veículos para funcionamento a gás natural • Continuar a produção em fábricas e outras instituições industriais enquanto aplica altos padrões ambientais • Expansão de um projecto de partilha de bicicletas, iniciado na cidade de Fayoum, norte do Cairo, em Fevereiro • O projecto, apoiado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, o Global Environment Facility e o governo holandês, oferece aos estudantes universitários o acesso a uma dúzia de bicicletas partilhadas em quatro locais da cidade.
  106. As cidades do Reino Unido e da Europa incluem mais

    ciclovias • Berlim incluiu 22 km de ciclovias quase de um dia para o outro • Atenas planeia alocar 50.000 metros quadrados de espaço público para ciclistas e pedestres. O esquema inclui uma “grande passagem” de seis quilómetros que une sítios arqueológicos no centro histórico. As calçadas serão ampliadas, as avenidas reconfiguradas para pedestres, as praças ampliadas e o tráfego proibido nas áreas abaixo da Acrópole • Em Budapeste, 12 milhas de ciclovias temporárias foram introduzidas em algumas das estradas mais movimentadas da cidade, pouco mais de um mês • Cerca de 32 quilómetros de ciclovias temporárias foram montadas em Paris • O conselho da cidade de Dublin reservou faixas da capital da Irlanda para pedestres e ciclistas, para facilitar o distanciamento físico em um "plano de mobilidade temporário" que pode se tornar permanente • As autoridades de Milão disseram que 36 km de ruas serão transformadas durante o Verão, como parte de um esquema para realocar espaço de carros para ciclismo e caminhada. • O conselho de Roma aprovou a construção de 150 km de ciclovias temporárias e permanentes, como uma maneira de ser mais sustentável, permitindo que as pessoas sigam as regras físicas de distanciamento.
  107. O movimento lento das ruas torna as cidades mais favoráveis

    para bicicletas • O movimento ‘Slow Streets’ (às vezes denominado de “Safe Streets ou “Healthy Streets”) foi projectado como uma resposta às orientações de saúde pública da COVID-19 que incentivavam o distanciamento social • Estradas fechadas e ruas de baixo tráfego ajudaram a evitar a aglomeração de parques públicos, trilhas e calçadas e permitiram que as pessoas explorassem suas comunidades como nunca antes, através de caminhadas, corridas, ciclismo e até rolagem de cadeira de rodas • De acordo com um banco de dados da crowdsourcing (crowdsourced database) iniciado por um planeador de transporte da Universidade da Carolina do Norte, mais de 291 cidades, regiões e países criaram iniciativas para ruas mais seguras e favoráveis para as pessoas. • O movimento Slow Streets aproveita uma verdade importante: a maioria das viagens é curta e fica perto de casa. De acordo com dados colectados antes da pandemia, 60% das viagens realizadas na França (60% of journeys) e 46% das viagens de veículos nos EUA (46% of vehicle trips), são inferiores a 5 quilómetros. Na Inglaterra, cerca de 60% das viagens 1 a 2 milhas (60% of 1-2 mile trips) são feitas de carro. Esses dados sugerem que, embora algumas pessoas ainda exijam opções de transporte motorizado, muitas pessoas podem caminhar ou andar de bicicleta pelas comunidades. • Esse movimento ajudou a remodelar cidades nos EUA. A cidade de Oakland, Califórnia, fechou 74 milhas de suas ruas em Março deste ano - 10% de toda a rede de ruas da cidade - para o tráfego. Essas ruas permaneceram abertas para veículos locais em busca de estacionamento, mas foram priorizadas para os residentes de Oakland que viajam a pé ou de bicicleta.
  108. Garantir a mobilidade segura, usando medidas preventivas • Fukuoka (Japão)

    está publicando informações sobre os níveis de congestionamento do metro por horário, no site da cidade • Estações e veículos de transporte público em São Francisco (EUA) têm desinfectante disponível e são limpos mais frequentemente • Em Veneza (Itália), os barcos de canal passaram por uma desinfecção extraordinária no estágio inicial da pandemia • Napoli (Itália) garantiu medidas preventivas adequadas para proteger funcionários e utentes, limpando e desinfectando os compartimentos de passageiros dos trens e autocarros e exibindo, visivelmente ao utente, a certificação de desinfecção apropriada. • Em Moscovo (Federação Russa), medições aleatórias de temperatura são realizadas na entrada do metro, através de um método sem contacto • Em Madrid (Espanha), 64% dos metros são equipados com portas que se abrem automaticamente, para impedir o contacto directo • Bratislava (República Eslovaca) tornou obrigatório o uso de máscaras de protecção ao viajar em transporte público. A autoridade de transporte também proibiu a entrada ou saída pelas portas da frente, mais próximas do motorista. As portas se abrem automaticamente, para que os passageiros não precisem pressionar qualquer botão
  109. Tecnologia que dá forma à viagens pós-COVID no Reino Unido

    • A tecnologia agora está afectando as redes rodoviárias e os sistemas de tráfego, com a tecnologia de controlo de tráfego já implantada nas estradas do Reino Unido. • Isso confere ao Reino Unido a capacidade de controlar o fluxo de tráfego e antecipar problemas com acidentes nas horas de ponta. Para avaliar o impacto do COVID-19, houve um foco crescente no desenvolvimento de soluções tecnológicas para monitorar o transporte. • Vivacity Labs desenvolveu sensores de vídeo para avaliar o impacto do Coronavírus nas viagens diárias. • Com a ênfase do pós-COVID-19 e pós-confinamento estando a inclinar- se mais para centros urbanos para pedestres, há também uma maior ênfase no transporte público e alternativas ecológicas para manter as emissões de CO2 mais baixas. • Existem empresas de pesquisa e desenvolvimento, em todo o mundo, trabalhando no desenvolvimento de estradas de painéis solares, estradas de carregamento eléctrico cinético, drones da polícia rodoviária, concreto auto-reparável, para reparar superfícies e fazer pequenas mudanças, como mudar a cor das próprias estradas.
  110. Exemplos a nível de países Intervenções em áreas urbanas

  111. Argentina • Estabelecimento de comités de emergência, com várias partes

    interessadas, com representantes do governo, organizações comunitárias, organizações religiosas etc., para coordenar medidas de resposta a emergências, no nível do bairro • Quarentena comunitária onde, nas favelas mais pobres, ninguém pode entrar ou sair • Abrigos de emergência fornecidos a pessoas com mais de 70 anos • Reorientação de capelas para abrigos de emergência para idosos • “Puntos Solidarios” no município de Quilmes, instalados para fornecer refeições para famílias vulneráveis
  112. • Organização local distribui sacolas de alimentos para crianças que

    não beneficiam de merenda escolar • Militares trouxeram cozinhas móveis e estão fornecendo mais de 40 mil refeições por dia nos municípios da grande área Bs As • Instalação de caixas electrónicos móveis com horários específicos para as pessoas vulneráveis sacarem dinheiro • Encorajamento do uso de pagamentos electrónicos, sempre que possível • Grupo de WhatsApp gerido pelo governo com informações para moradores de favelas • Pontos de wi-fi gratuito para aumentar a conectividade • Mobilização, pelo Presidente, de líderes religiosos para apoiar na divulgar de mensagens sobre a prevenção do COVID-19 Argentina
  113. O bairro 31 de Buenos Aires está fortalecendo sua política

    social e urbana • Investir na melhoria das condições estruturais, construindo e melhorando a infra-estrutura e movendo as famílias para novas moradias • Novos centros de saúde criados, com acompanhamento próximo de registros médicos electrónicos • Uso de pesquisas e workshops para envolver e informar as pessoas • Porta-vozes do bairro, indicados para afastar os mitos e desinformação. Brochuras porta à porta são usadas para alcançar áreas distantes • O Secretariado envia mensagens do WhatsApp, faz chamadas personalizadas e usa alto- falantes móveis em áreas públicas • Personalização do conteúdo digital para usar frases e ícones familiares à comunidade • Atendimento direccionado a populações de risco, por meio de identificação, comunicação e acção direccionada; pessoas com mais de 70 anos, vivendo em casas superlotadas, pessoas com condições pré-existentes, pessoal de serviço essencial • Plano abrangente de cuidados para distanciamento de idosos e designação de pessoas de segurança sanitária para movimentar com segurança a população em risco • Designação de atendedores de chamada, notificação imediata ao Secretariado e criação de equipa de acompanhamento para a segurança de mulheres e crianças contra a violência doméstica • Pontos de controlo de saúde compostos por promotores, com comunicação telefónica com vizinhos para detecção atempada, transferência imediata para o centro de saúde designado e transferência de casos confirmados para o hospital indicado
  114. Brasil • Iniciativas locais e federais para manter a alimentação

    escolar, distribuição de itens de EPI e higiene, utilização gratuita de água, instalação de estações de lavagem de mãos, campanhas de comunicação e conscientização direccionadas, envolvendo líderes comunitários • Construção de moradias subsidiadas e suspensão temporária do pagamento de hipotecas para os beneficiários da “Minha Casa Minha Vida”; reassentamento temporário de grupos de risco em instalações administradas pelo governo • Canal de notícias do WhatsApp sobre o COVID19 • Instalação de estações de lavagem das mãos em pontos de entrada das favelas • Distribuição de kits de alimentação e higiene a moradores carentes
  115. Equador • Transferências em dinheiro a serem pagas em Abril

    e maiô para 400.000 famílias com renda abaixo de US$ 400/mês • Atraso por 90 dias nos pagamentos para a segurança social • Distribuição de alimentos para as famílias carenciadas (através do Ministério da Agricultura) • Fornecimento gratuito de água, através de tanques de água, para famílias não conectadas ao sistema em Duran
  116. México • Protecção social direccionada na Cidade do México •

    Rede de profissionais convocados pelo governo da cidade para fazer check-ins diários por telefone com a população idosa que mora sozinha e distribuir alimentos e medicamentos • Provisão de kits médicos e clínicas móveis (Unidades Moviles) para atendimento de pacientes sintomáticos • A Jalisco disponibilizou unidades de teste móveis
  117. Peru • Os municípios distritais foram responsáveis pela compra e

    distribuição de ajuda alimentar a seus residentes vulneráveis • Implementação descentralizada de pontos de fornecimento de bens essenciais para áreas vulneráveis. • Implementação de um mercado móvel, a fim de transitar por áreas vulneráveis, fornecendo bens essenciais • Criação de um abrigo temporário “Casa de Todos” para os sem-tecto em Lima. Fornecimento de moradias temporárias para pessoas sem-tecto (em Lima, um abrigo temporário foi construído dentro da Plaza de Toros de Acho (arena de touradas). • Criação do programa “Cocina para todos”, para ajudar a alimentar pessoas vulneráveis • Implementação do Programa Comida para Todos, que possibilitou a distribuição de bens essenciais em áreas de extrema pobreza e vulnerabilidade. • Fornecimento de água potável e banheiros temporários em áreas vulneráveis, inclusive em Cantagallo, onde residem os Shipibo Conibo, um grupo étnico que migrou da floresta amazónica há cerca de 20 anos
  118. Kerala, Índia • O conselho da vila local galvanizou os

    trabalhadores locais de saúde e da comunidade e abriu uma cozinha comunitária para alimentar pessoas em isolamento. • Usando uma linha de apoio local e dois grupos do WhatsApp, o conselho incentivou os moradores locais a acomodar pessoas que estavam em isolamento e não tinham espaço suficiente para distanciamento social em casa • Estabelecimento de centros de atendimento do Covid-19 em todos os distritos, para acomodar pessoas vindas do exterior que estava presas e que haviam sido aconselhadas a se isolar • Duas dúzias de famílias desocuparam pisos e até casas para isso. Todo aquele em isolamento devia agora observar uma quarentena de 28 dias • Rastreamento rigoroso de contactos, usando "mapas de rotas" detalhados de pessoas vindas do exterior. • Os profissionais de saúde apoiavam pessoas com necessidades especiais e os idosos que moravam sozinhos. Os conselheiros fizeram mais de 340.000 telefonemas para o pessoal que trabalha nas áreas afectadas para aconselhá-los sobre como lidar com o estresse.
  119. Como Kerala conseguiu? • Sistema de saúde pública robusto e

    uma cultura de democracia popular próspera, com o poder sendo efectivamente transferido aos conselhos das aldeias • Alcance comunitário, rastreamento rigoroso de contactos e quarentena em massa. • Experiência com o combate de duas inundações consecutivas e um surto do cruel vírus Nipah nos últimos três anos
  120. Os assentamentos informais da Índia exigem soluções exclusivas • Os

    assentamentos densamente povoados não têm possibilidade de distanciamento social ou lavagem frequente das mãos • Aproximadamente 450 milhões de trabalhadores informais, representando 80% da força de trabalho da Índia, ficam presos em suas casas na vila • As favelas têm um grande número de pacientes com TB • A maioria da população vive sem documentação formal e é incapaz de ter acesso a distribuição gratuita de alimentos e outros programas sociais • Organizações comunitárias estão colhendo doações para complementar pacotes de ajuda governamental para as populações mais vulneráveis • A assistência está sendo dada na forma de bens alimentares, como arroz, trigo, dal, óleo e vegetais, distribuídos em pacotes que podem durar por 10 a 15 dias numa família média • Em Ahmedabad e Pune, as organizações locais que trabalham em questões de abrigo, moradia e alimentação estão formando parcerias para gerir a escala das operações e responder rapidamente
  121. Indonésia • Grupos comunitários em Jacarta estão colhendo dados sobre

    as necessidades da comunidade, angariando fundos, promovendo a kampung, largamente, no lugar de quarentena domiciliar, distribuindo informações sobre o vírus e iniciando vários projectos para atender directamente às necessidades das pessoas • As comunidades estão produzindo higienizadores de mãos próprios para dar aos membros da comunidade, distribuindo bebidas de especiarias da Jogja para ajudar as pessoas a manter sua resistência, pulverizando desinfectantes em kampungs e distribuindo informações sobre o coronavírus e políticas governamentais • Quando os membros da comunidade apresentam sintomas de vírus e precisam ficar em quarentena dentro de suas casas, ajudamos a fornecer refeições para família, durante o isolamento. • Em 14 de Abril, as organizações locais haviam prestado assistência financeira a 452 famílias (de uma meta de 800 famílias necessitadas), com um total de US$37 por família. A ideia da assistência em dinheiro é permitir que a família fique em casa e se proteja do vírus • Yogyakarta está organizando muitas reuniões on-line para manter contacto próximo com as comunidades por meio de mensagens do WhatsApp, telefonemas e chat por vídeo. • Desenvolver planos para ajudar as comunidades a avaliar suas necessidades, fortalecer sua capacidade de apoio mútuo e desenvolver planos direccionados à comunidade para atender às necessidades que surgirem e ajudar seus vizinhos mais vulneráveis.
  122. Filipinas • O governo possui um Programa de Melhoria Social

    para fornecer pacotes de alimentos e apoio em dinheiro de US$150 a famílias qualificadas • A Associação de Pessoas sem Lar está planeando organizar uma resposta pandémica com as comunidades membros das regiões, usando os fundos da ACCA e da SDI para empréstimos à habitação que já foram rodados. Eles planeiam usar parte do dinheiro para ajudar as comunidades com suas necessidades imediatas e parte será mantida para uma recuperação económica e de saúde, a longo prazo • As comunidades estão formando parcerias com várias ONGs e doadores religiosos e corporativos para identificar as famílias mais necessitadas e ajudar a distribuir pacotes de alimentos, carne de frango congelada, arroz e assistência financeira nas comunidades em torno de Metro Manila • Iloilo: Um toque de recolher nocturno ocorre entre as 20:00 e às 05:00 e um toque de recolher de 24 horas para idosos e crianças com menos de 18 anos de idade. Quem violar o toque de recolher é preso • Cada barangay (subdistrito) estabeleceu pontos de verificação em suas fronteiras e ninguém pode sair de seu próprio barangay. • Em assentamentos informais e em associações de proprietários de casas, as pessoas levantam barricadas e os vigiam o tempo todo, para impedir que estranhos entrem em sua comunidade e possivelmente tragam o vírus
  123. Tailândia • As redes locais estão discutindo que tipo de

    apoio pode ser oferecido às comunidades com seu fundo colectivo de bem-estar comunitário, para o qual todos os membros da comunidade contribuem com 30 baht (US $ 1) por mês há muitos anos. • O governo tailandês anunciou uma renda básica de 5.000 baht (US $ 156) por mês para trabalhadores informais e com salários diários, durante os próximos três meses. • O governo também fornecerá às pessoas acesso a empréstimos com juros baixos, para ajudar suas famílias durante a crise.
  124. Vietname • Hoang Tuan Anh inventou uma nova maneira de

    distribuir arroz de graça, 24 horas por dia, para pessoas que estão desempregadas e que não têm dinheiro para alimentar suas famílias, enquanto garantem o distanciamento social, durante a pandemia • As máquinas "Rice ATM" inventadas, distribuem uma sacola de arroz ao pressionar um botão. Foram colocadas em operação na cidade de Ho Chi Minh, no início de Abril, e são um mecanismo para distribuir arroz gratuito e um truque para atrair doações de arroz. • Ao contrário dos caixas electrónicos reais, eles não exigem nenhum tipo de cartão - qualquer pessoa que precise de um saco de arroz pode se servir.
  125. Nápoles • Um grupo de cantores de rua, desempregado e

    sem um tostão, decidiu reviver uma antiga tradição napolitana, na qual as donas de casa desciam o cesto das janelas dos apartamentos da cidade para colectar coisas que compravam de vendedores de alimentos • Em sua nova versão, se as pessoas têm algo a dar aos pobres, famintos e sem-tecto, colocam nessas "cestas solidárias de alimentos". • Se alguém chegar com fome, pode se servir desses cestos para o que quer que seja oferecido: pão, latas de atum, café, açúcar, macarrão, parmesão. Inicialmente, os cantores de rua ajudavam na gestão de todo o processo e também na distribuição de itens doados para as famílias famintas • Mas agora as "cestas de solidariedade" cheias de guloseimas sobem e descem e a troca de gentilezas continua por si mesma, de forma autónoma.
  126. Bangladesh • A FAO está trabalhando com as federações comunitárias

    no norte e sul de Dhaka para tentar rastrear os impactos do COVID-19 sobre os pobres e aprender sobre como eles estão lidando e o que precisam • Eles estão se conectando com mulheres para monitorar os preços dos alimentos básicos vendidos na comunidade, os impactos económicos do vírus e outras intervenções do governo • Jhenaidah manteve apenas alguns mercados abertos em determinados horários do dia para as pessoas comprarem alimentos frescos • Todas as reuniões públicas, inclusive orações conjuntas durante o Ramadã, foram suspensas
  127. Colômbia • Os municípios estão fornecendo ajuda alimentar a seus

    moradores mais vulneráveis por meio de pontos de abastecimento descentralizados, localizados em localidades de distritos vulneráveis • Criação de abrigos temporários para populações vulneráveis nas principais cidades como Bogotá, onde estão sendo usados centros de recreação • O GoC desenvolveu medidas para atender à emergência do COVID-19, tais como: • i) congelar o aumento no pagamento mensal de renda, durante a quarentena, para pessoas de renda média e baixa; ii) fornecer um quadro para períodos de graça de hipoteca; iii) promover negociações entre inquilinos e proprietários para congelar o pagamento mensal do renda; iv) proibir despejos; e iv) criar subsídio de renda para famílias pobres, durante o período de quarentena e até mais 2 meses • O GoC definiu uma renda básica, acima de 50 USD, para cobrir as necessidades mínimas da população de baixa renda registada na base de dados nacional da população mais pobre (SISBEN) • O governo desenvolveu subsídios para empresas de pequeno e médio porte em relação a: i) períodos de graça para pagamentos de renda e hipotecas, ii) períodos de graça para pagamento de imposto predial e imposto sobre vendas (Imposto sobre a Indústria e Comércio -ICA-) até 3 meses; ii) Taxa de compensação de créditos para pequenas e médias empresas (MIPYMES) com vendas abaixo de 300.000.000 milhões de COP (preferência para empresas dedicadas a serviços de turismo e comércio)
  128. Amsterdão, Países Baixos • A iniciativa "Everybody connected" disponibiliza 1000

    laptops remodelados e 1350 conexões à Internet para idosos e cidadãos de baixa renda que não possuem esses equipamentos • A plataforma www.wijamsterdam.nl conecta iniciativas da comunidade (mais de 300) • As vítimas de violência doméstica poderão entrar em contacto com suas farmácias usando uma palavra especial. Esse processo é desenvolvido em conjunto com o governo nacional e as farmácias • Existem abrigos diurnos e nocturnos, em diferentes locais disponíveis para pessoas sem- tecto, para garantir que as pessoas não estejam muito próximas, em um compartimento • Famílias vulneráveis são transferidas para quartos de hotel e pousadas • A cidade tenta aproximar-se, tanto quanto possível, de grupos que não falam holandês, na língua materna. A cidade mantém contacto próximo com as principais pessoas de contacto de grupos da sociedade civil, por exemplo, organizações religiosas • A cidade de Amsterdão anunciou uma medida de emergência e comprou 3250 livros e disponibilizou 450 pontos de wi-fi, que foram distribuídos entre as escolas. Os alunos podem emprestar esses dispositivos enquanto as escolas estiverem fechadas. Há um laptop disponível para cada família
  129. Medidas económicas de Amsterdão • A cidade estabeleceu medidas para

    apoiar empreendedores locais independentes, entre os quais freelancers, com apoio à renda e crédito para a empresa, para que eles possam continuar com sua empresa. • Apoio a iniciativas como Farmers & neighbors, onde as pessoas compram colectivamente de um agricultor local / próximo • A cidade de Amsterdão informou aos proprietários de acomodações que eles não precisam pagar a renda por um período de três semanas. O governo nacional anunciou um pacote de apoio. Através do governo nacional, os clubes desportivos podem solicitar um subsídio único de € 4.000 • A cidade anunciou um fundo de emergência de 50 milhões de euros para tomar as medidas necessárias durante o Coronavírus • A cidade decidiu não cobrar taxas a empreendedores nos mercados locais. Devido a medidas de segurança, nem todos os empreendedores podem continuar com seus pontos fixos no mercado local e, portanto, as taxas são suspensas • A cidade de Amsterdão não enviará lembretes ou agências de cobrança de dívidas para empreendedores que estão arrendando imóveis do município
  130. Medidas sociais de Amsterdão • A cidade de Amsterdão oferece

    espaço de estacionamento gratuito para os profissionais de saúde que estão realizando trabalho crucial durante a crise do Coronavírus. Quase 4700 licenças de estacionamento foram concedidas. • Para combater a solidão, foi criada uma linha telefónica para que os cidadãos liguem e conversem com funcionários da empresa de transporte público municipal) • Foi aberto um escritório para projectos de arte que respondem à crise do Coronavírus. Os candidatos são incentivados a entrar em contacto com os cidadãos (digitalmente) e reflectir sobre a actual crise. O valor varia de 1500 - 5000 euros • Estabelecimento de um plano de acção para vigilância do Coronavírus em Amsterdão para proteger os direitos digitais • Início da pesquisa e desenvolvimento do Unlock Amsterdam R&D, para analisar qual tecnologia pode ser usada para facilitar o processo de confinamento • Mapeamento de riscos na cadeia de suprimentos, ou seja, cadeia de suprimentos para segurança pública
  131. KOTAKU: Programa de modernização de favelas da Indonésia • Educação

    rica e campanhas de aproximação por meios de comunicação, lideradas por governos, ONGs e sociedade civil • Banners e sites com mensagens baseadas em contexto • Implementação dos protocolos COVID-19 em obras (Instrução Ministerial nº 02 / IN / M / 2020 sobre o Protocolo de Prevenção COVID-19 em Serviços de Obras) • Coordenação interna intensiva por meio de videoconferência on-line (PIU, NMC, Assessoria, Governo provincial, Equipe de coordenadores da cidade) • Socialização do SOP do COVID 19, através de seminários on-line para governos provinciais e equipe de coordenadores da cidade • Monitoria comunitária das condições de saúde e moradia, por meio de dados geoespaciais, sistema de comunicação conectando pessoas aos governos locais, análise automática de dados, transparência e partilha de dados • Iniciativas lideradas pela comunidade para distribuição de máscaras, baldes, sabão, alimentos, equipamentos desinfectantes e locais para quarentena na vizinhança
  132. Indonésia, Kampung • Desenvolvimento de medidas preventivas adaptativas para trabalhar

    com o governo local, envolvendo líderes comunitários influentes como os imãs da mesquita local • Colocação estratégica e pública de recipientes de água, de baixo custo, com suportes de sabão em todos os kampungs (favelas) e programas de conscientização da comunidade
  133. Resposta em Buenos Aires: Saúde • Os sistemas de saúde

    foram reestruturados para aumentar a capacidade instalada e diversificar os canais de apoio a emergências • Para aumentar a capacidade instalada, a cidade duplicou o número de camas de cuidados intensivos, adicionou mais 600 camas gerais, 790 camas em centros de isolamento e instalou 18 unidades de emergência febris fora dos hospitais, para rastrear pacientes com sintomas Covid-19 • Mais de 5.500 quartos em 80 hotéis foram disponibilizados, para efeitos de quarentena obrigatória de 14 dias, para abrigar cidadãos repatriados, como parte de uma política de realocação de hotéis para manter os possíveis casos separados da população em geral. • Para diversificar os canais de assistência de emergência, o "Boti" da cidade (chatbot do whatsapp), para suporte de serviços governamentais, foi actualizado, reduzindo a pressão nos serviços tradicionais de resposta a emergências • Foram feitas outras melhorias tecnológicas para atenção e monitoria remotos do sistema de saúde, incluindo a habilitação de prescrições digitais e registros médicos digitais
  134. Resposta em Buenos Aires • 470 cozinhas comunitárias tiveram um

    aumento de provisões de alimentos em um terço; igrejas e clubes locais foram convertidos em abrigos; os pagamentos de novas casas para centenas de famílias em bairros vulneráveis foram suspensos; as empresas locais recebem treinamento e apoio para fornecer serviços on-line. • 33 centros de inclusão social e mais 7 abrigos fornecem camas, alimentos, chuveiros e actividades de lazer - respeitando o distanciamento social - para os moradores de rua da cidade. • A linha de apoio à violência de género da cidade foi reforçada, juntamente com refúgios disponíveis e casas de recuperação. As perspectivas de género são integradas em todos os grupos de trabalho de gestão de crises • Estabelecimento de marcações de distanciamento social entre assentos no transporte público; os passageiros e a equipe de transporte devem usar máscaras o tempo todo, e os controles de saúde estão em vigor nos cruzamentos movimentados. A estação principal usa câmaras térmicas para medir a temperatura dos passageiros
  135. Helsínquia apostando na confiança, dados e acção rápida direccionada •

    Apoio em redes locais e internacionais para colaboração entre cidades • Serviços culturais digitais para população, com o objectivo de manter a vida urbana e reduzir os impactos na saúde mental, decorrentes do distanciamento e isolamento social • As escolas estão fechadas desde 18 de Março, embora os infantários e as 1as-3as classes tenham permanecido abertas para permitir que pessoal-chave trabalhe. Para manter a qualidade do sistema escolar, a cidade tirou proveito das suas impressionantes plataformas de tecnologia digital para criar salas de aula digitais para os alunos • Associando-se às ONGs e à igreja, a cidade garantiu que todos idosos, acima de 70 anos, pudessem obter serviços personalizados, incluindo apoio nas compras de alimentos ou necessidades de farmácias • Apoio às indústrias criativas, que são um dos pilares da economia e especialmente vulneráveis • Períodos de três meses sem pagamento de renda em propriedades pertencentes à cidade, para empreendedores • O governo da cidade mantém um Grupo especial de Operações que colecta dados através de várias plataformas de tecnologia digital e executa análises de cenário para informar a tomada de decisão • A cidade transferiu funcionários públicos de funções não essenciais para funções essenciais, como forma de manter os serviços sociais e de saúde em funcionamento durante toda a crise. • A aplicação eficaz de medidas foi apoiada pela relação de confiança entre o governo local e os cidadãos, que permite à administração agir de maneira eficiente
  136. Reabertura de Singapura • As empresas que foram autorizadas a

    reabrir devem cumprir medidas de segurança mais rigorosas, incluindo distanciamento de funcionários e evitar concentração de funcionários • Locais como escritórios, fábricas, hospitais, hotéis e cabeleireiros também precisam usar um aplicativo de rastreamento de contactos denominado SafeEntry que regista a chegada e a saída de funcionários e visitantes. O aplicativo também será, igualmente, lançado para táxis gradualmente.
  137. Remodelação de favelas de Pune • A Corporação Municipal de

    Pune (PMC) decidiu reconstruir favelas em áreas centrais da cidade para descongestionar esses locais e reduzir a densidade populacional • A Corporação Municipal de Pune (PMC) executará os projectos de reabilitação de favelas em vez de entregá-los a construtores particulares • A autoridade de reabilitação de favelas (SRA) realizará a reconstrução das favelas no mesmo local. O PMC possui cerca de 25 esquemas de SRA em toda a cidade • Os dados do PMC mostram que as favelas são parte integrante do habitat da cidade. Mais de 40% dos cidadãos - quase 11 mil pessoas - vivem nessas favelas • A administração cívica está também explorando o uso de esquemas existentes como abrigos. Quase 700 apartamentos serão usados para acomodar moradores de favelas que não são capazes de seguir as normas de distanciamento social em suas favelas
  138. O foco de Uganda em assentamentos informais • Uma equipe

    só de mulheres ocupa posições que são cruciais na resposta à crise, incluindo no Ministério da Saúde. A ministra Jane Ruth Aceng lançou recentemente a campanha Tonsemberera que significa "não se aproxime de mim, mantenha distância", para incentivar os cidadãos a adoptarem comportamentos mais seguros em espaços públicos • Em 12 de Maio de 2020, as comunidades dos assentamentos informais de Kinawataka e Kasokoso e os vendedores informais no mercado de Nakawa, em Kampala, receberam uma doação de suprimentos de protecção e de lonas para p estabelecimento de estações de lavagem de mãos, em apoio aos esforços do governo para combater o coronavírus • A doação incluiu 840 lonas para os vendedores de Nakawa que, devido às restrições da COVID, precisam viver no mercado • Os centros de saúde dos assentamentos também receberam materiais de protecção individual, incluindo máscaras, luvas e desinfectantes, enquanto as equipes de saúde envolvidas na sensibilização da comunidade também foram equipadas com equipamentos de protecção
  139. Acção rápida da Eslováquia e interação pública para incentivar práticas

    seguras de distanciamento • O mais importante foi a rápida decisão do governo de instituir um confinamento nacional a partir de 16 de Março, 10 dias após o país confirmar seu primeiro caso de coronavírus. O país também se isolou, fechando todos os aeroportos e implementando quarentena obrigatória para cidadãos que retornam do exterior • Os eslovacos agiram voluntariamente sem a necessidade de imposição coercitiva em larga escala. A resposta das elites políticas do país contribuiu para esse cumprimento. Embora a Eslováquia tenha registado conflitos partidários sobre quem foi responsável pela falta de preparação, não houve discordância sobre a gravidade da ameaça ou da necessidade do confinamento. • Especialistas consideram a mídia crucial para o sucesso da Eslováquia. O uso universal de máscaras faciais - instituído cedo, apesar da atitude depreciativa da Organização Mundial de Saúde, tornou-se um símbolo da resposta da Eslováquia ao coronavírus. Os funcionários do governo lideraram pelo exemplo, nenhum político eslovaco, repórter ou celebridade foram vistos em público sem uma máscara • A crise do coronavírus também aumentou o número de leitores (increased readership) nos meios de comunicação mais sérios. Isso permitiu que a grande mídia dominasse o discurso público
  140. Tefé, o Brasil impõe medidas estritas na ausência de uma

    política nacional • Com o número de mortos passando de menos de 7.000 para mais de 10.000, as autoridades locais começaram a adoptar medidas mais rigorosas contra o vírus • A comunidade ribeirinha de Tefé, na região amazónica, foi uma das primeiras, com um decreto de confinamento especificando crimes para os residentes que saíssem de casa, excepto para visitas a hospitais, farmácias e supermercados. • O Prefeito impôs o decreto porque apenas metade dos 60.000 moradores de Tefé cumpriu a recomendação anterior do governador do Amazonas de tomar precauções contra vírus. • Nos três dias seguintes, os governadores dos estados norte e nordeste do Maranhão, Pará e Ceará decretaram confinamentos para suas capitais, com unidades de cuidados intensivos preenchidas com pacientes COVID-19
  141. Resposta da América Latina potenciando agentes comunitários de saúde •

    É o caso de agentes comunitários de saúde que operam em nome do programa nacional Saúde da Família. Esses trabalhadores são tipicamente mais confiados do que outros funcionários públicos nas comunidades em que operam, e a confiança é fundamental para a divulgação de campanhas relacionadas à saúde e para convencer os locais a aderir às directrizes de saúde pública. • Os profissionais de saúde da comunidade estão em melhor posição para visitar pacientes de difícil acesso, inclusive em assentamentos informais. • Atribuídas às suas relações pessoais com as pessoas a quem servem, suas palavras são mais convincentes do que uma mensagem enviada por rádio ou WhatsApp • Possuir conhecimento especializado sobre os bairros que servem é ideal para adaptar as campanhas de saúde às realidades locais • As cidades também podem converter activos subutilizados em instalações médicas de "baixa intensidade“.
  142. Limpeza de banheiros de favelas diariamente em Pune • O

    corpo cívico quer que os banheiros comuns - muitos localizados dentro das favelas - sejam limpos pelo menos cinco vezes por dia • Actualmente, existem 69 zonas de contenção dentro dos limites da Corporação Municipal, com mais de 155 banheiros comunitários entre elas. • Supervisores foram instruídos a garantir que as instalações sejam higienizadas ao longo do dia. Eles também foram convidados a fazer upload de fotos dos banheiros no aplicativo móvel do PMC • Os banheiros comunitários atendem a milhares de pessoas dentro das favelas da cidade, onde muitas famílias ainda estão sem banheiros. • Além da limpeza regular, as equipes foram instruídas a garantir que cada banheiro tenha lavatórios funcionais, fornecimento adequado de água e sabão. • Existem mais de 1.200 banheiros dentro dos limites do PMC. A corporação municipal também instalou lavatórios de “mãos livres” em localidades críticas das favelas do Estado de Patil, Parvati Darshan e em Centros de Cuidado de Covid (Covid Care Centers).
  143. Abordagem baseada em tecnologia de Tel Aviv • Tel Aviv

    desenvolveu um painel (dashboard) destinado a fornecer uma visão geral da situação do COVID-19, incluindo o número de pessoas doentes, gravemente doentes, em quarentena ou recuperadas, além de destacar as áreas críticas • Configurou uma linha de apoio da cidade para que os tomadores de decisão possam modificar os recursos e as prioridades conforme necessário - dúvidas relacionadas a alimentação, por exemplo, foram muitas na fase inicial. Originalmente uma ferramenta interna, seus aspectos foram posteriormente abertos aos residentes • Aplicativo 106 para reportar problemas como scooters bloqueando a via, que informa o relatório de situação em tempo real da cidade • O serviço do Clube dos residentes DigiTel, que oferece descontos e informações direccionadas aos cidadãos, por meio de um aplicativo, texto e e-mail, foi essencial para manter as pessoas informadas • Para aproveitar ainda mais o talento das startups, Tel Aviv realizou sua primeira hackathon virtual internacional no início de Abril, em colaboração com a Rede Global de Cidades Resilientes (GRCN)
  144. Teste rápido do Vietname • O Vietname aumentou rapidamente sua

    capacidade de testagem de laboratório e rastreamento de contactos • O país implementou “uma estratégia de comunicação ampla que constrói apoio público • O país está buscando uma recuperação económica à medida que o comércio internacional se afasta da China, visando fortalecer o posicionamento e a reputação internacional do Vietname e aumentar a confiança do público no governo
  145. Resposta eficaz e inovadora de Gana • No Gana, o

    governo teve mais de 161.000 pessoas testadas, a segunda maior taxa da região depois da África do Sul • O corpo de trabalhadores comunitários de saúde do país ajuda a responder de maneira eficaz. A OMS está estudando algumas das técnicas de Gana, incluindo a prática potencialmente economizadora de "testagem em massa", na qual várias amostras de sangue são testadas juntas e processadas separadamente somente se um resultado positivo for encontrado • Eles foram proactivos no uso de seu próprio orçamento para controlar o surto e atrair fundos de emergência do governo, em vez de esperar por ajuda internacional.
  146. Instituições eficazes da Costa Rica • Sistema de saúde forte

    e unificado e um governo centralizado que se mobilizou efectivamente para fornecer serviços e apoio básicos • Com um histórico de respostas rápidas, as pessoas confiam no governo, confiam no Estado para ajudá-las em momentos de crise; portanto, o grau de cumprimento foi maior • A Costa Rica possui um sistema universal de saúde, e serviços que incluem água e electricidade não foram privatizados, ajudando o país a lidar e conter o vírus e as consequências económicas
  147. Nairobi adoptando uma abordagem multialvo • Mapeamento doméstico completo realizado

    para padrões e monitoria de doenças em Kibera, Lang'ata, Mukuru, com apenas partes do Mathare dando seguimemto • Além disso, 5.100 agentes comunitários de saúde foram distribuídos por Nairobi, além de 720 unidades de saúde comunitária que mapearam todos os locais da cidade. • Actualmente, o rastreamento de contactos está em andamento em Nairobi para aqueles que testaram positivo para o Covid-19, com rastreamento de contactos em uma equipe composta por várias agências; uma equipe de vigilância de doenças, agências de segurança e o centro de comando nacional • Profissionais de saúde implantados em todos os pontos de fronteira para identificar e isolar qualquer caso suspeito de Covid-19, como parte de um programa de gestão e contenção • Um Centro de Saúde Ngara vocacionado e uma Clínica South B para testagem de motoristas de camiões e de todos os trabalhadores de hotéis em Nairobi, além de mapear todas as comunidades da província, implantando 2.400 estações de lavagem de mãos, completas com sabão líquido e desinfectantes • Implementação da testagem em massa, gratuita, em vários distritos de Nairobi • O Hospital de Mbagathi e o Kenyatta National Hospital foram dedicados ao tratamento de pessoas infectadas com Covid-19, com 55 funcionários destacados para as 58 instalações de isolamento que foram entregues pelo ministério. • Começou o registo das famílias em 30 de Abril, para mapear todas as famílias que precisam de assistência à maternidade, assistência infantil, tratamento de emergência e doenças crónicas • Oferta de viagens gratuitas de Uber / Bolt a mães grávidas durante este período de Covid- 19
  148. Resposta rápida de Bangalore • A cidade fechou a favela

    de Padarayanapura, a primeira a ser fechada. Essa decisão severa garantiu que os casos não se espalhassem para outras áreas, como aconteceu em Dharavi, em Mumbai • A cidade começou a testar contactos primários e secundários e até mesmo colher amostragem aleatória, mesmo antes de o governo central fazer disso uma norma • Menção especial foi dada ao Comité Sachidanand, que examina de perto todos os casos e sugere o melhor modelo de tratamento. Treinamento atempado disseminado pela Rajiv Gandhi University of Health Sciences a todos os profissionais de saúde • O Hospital Victoria foi reconhecido como um modelo para os métodos de tratamento adoptados: uso de ventiladores, divisão de pacientes Covid-19 e não Covid. O hospital também garantiu que os profissionais que tratavam os pacientes não deixassem as instalações, oferecendo-lhes acomodação adequada • Factores de sucesso • Declaração rápida de zonas de contenção • Estabelecimento de clínicas febris e hospitais Covid-19 • Uso de tecnologia e equipe de campo no rastreamento de contactos • Criação de equipes de médicos especialistas para um melhor tratamento • Bengaluru seguiu o modelo de Kerala no rastreamento de contactos
  149. As comunidades de Karachi se organizam para responder • As

    comunidades se auto-organizam para distribuir rações aos mais vulneráveis • O impacto do confinamento nos meios de subsistência das pessoas que vivem em assentamentos informais foi rapidamente reconhecido e as pessoas doaram generosamente. Parcelas de ração compostas de farinha, arroz, açúcar, óleo de cozinha e chá foram distribuídas para famílias de seis membros, para cobrir um período de 7 a 10 dias • Comunidades bem organizadas têm também laços mais fortes com a sociedade civil e organizações governamentais e com partidos políticos e podem acessar ajuda em massa, mais facilmente • As famílias com membros que tinham empregos permanentes não receberam nenhuma ração; aqueles que tinham negócios bem-sucedidos receberam 50% da ração; trabalhadores com salários diários e aqueles que vivem em extrema pobreza receberam 100%. • Partindo dessas lições, o Centro de Recursos Urbanos (URC) de Karachi (Urban Resource Center (URC) Karachi) propôs que o Conselho da União (UC), que é o nível mais baixo do governo local e que geralmente é ignorado, fosse desenvolvido e tornado proactivo pelos níveis superiores do governo e que todo apoio fosse distribuído através dele
  150. Bandeiras SOS vermelhas da Colômbia • Os colombianos têm enviado

    um sinal SOS apelativo - com o incentivo de políticos locais • Em uma favela nas montanhas de Soacha, a sul da capital Bogotá, famílias carentes amarram ou penduram algo vermelho em suas portas, janelas e varandas - uma camisete vermelha, um pano de loiça vermelho e até pijama vermelho - como um sinal de socorro aos vizinhos que possam querer e ser capazes de lhes fornecer alimentos • "Eles perguntam: 'Você precisa de tomate? Pegue um pouco! Você precisa de cebola? Pegue a cebola!' • O "movimento de pano vermelho" (red-rag movement) de Soacha, iniciado em Março, foi uma criação do Prefeito Juan Carlos Saldarriaga • Saldarriaga começou a organizar folhetos massivos de alimentos em Março. Até agora, o Município de Soacha distribuiu comida a 350.000 famílias, porém o Município só pode distribuir arroz, feijão, macarrão e outras provisões para 6.000 famílias por dia. Então o Prefeito pediu aos mais necessitados que colocassem faixas vermelhas improvisadas em suas portas e janelas, como um sinal para ajuda imediata • Desde então, o movimento do pano vermelho se espalhou para Bogotá, Medellín, Barranquilla, Florencia e outras cidades. Sob uma iniciativa semelhante (similar initiative) na Guatemala, as famílias que passam fome içam bandeiras brancas.
  151. Índia reconfigura ruas para pedestres e ciclistas • Um comunicado

    emitido pelo Ministério da Habitação e Assuntos Urbanos (Ministry of Housing and Urban Affairs) recomendou a reconfiguração, para pedestres, de até três mercados em cada cidade e a adição de mais ciclovias • A medida que as cidades em todo o mundo relaxam as medidas de confinamento (ease lockdown restrictions), algumas estão fechando estradas para veículos, adicionando ciclovias, ampliando calçadas e distribuindo vagas de estacionamento para cafés. • As autoridades da Índia também podem usar espaços públicos devolutos e subutilizados para aumentar a capacidade de locomoção • Sob o programa Smart Cities da Índia (India's Smart Cities) que visa tornar 100 centros urbanos mais habitáveis e sustentáveis, algumas cidades já estão promovendo o transporte público e ciclovias • A cidade de Chennai, no sul da Índia, construiu mais de 100 km (62 milhas) de ruas para pedestres • Itens de pequeno valor, como a expansão da infra-estrutura de transporte não motorizado e as melhorias excluídas na disputa por metro e metro ligeiro, registarão um interesse renovado
  152. Equipe de resposta de Chennai para cada divisão municipal •

    A Greater Chennai Corporation lançou um microplano, com a formação de uma equipe de resposta ao COVID-19, para cada uma das 200 divisões municipais da cidade • O microplano foi elaborado após uma reunião realizada por altos funcionários com os engenheiros assistentes / engenheiros juniores e engenheiros executivos adjuntos. • A Equipe de Resposta a nível de divisão municipal será composta por Oficial de Saúde Divisional, oficial médico do Urban Primary Health Centre, inspector sanitário, colector de impostos, inspector de licenças e inspector de conservação. A equipe se reunirá todos os dias e analisará todos os problemas relacionados com a gestão da pandemia, incluindo atendimento clínico dos pacientes, rastreamento de contactos, quarentena, desinfecção intensiva, medidas de contenção, vigilância intensiva porta à porta para febre e distribuição de Kabasura Kudineer, zinco, vitamina C e fornecimento de máscaras. • Uma equipe de resposta de segunda linha, que monitorará o funcionamento efectivo da equipe de resposta a nível da divisão municipal, foi formada no nível da unidade e será liderada pelo engenheiro assistente executivo jurisdicional. A equipe terá um oficial de saúde da unidade, um oficial sanitário, um assessor, um supervisor de conservação e um oficial da polícia de delegacia específica para impor o isolamento e a quarentena. • A equipe vai preparar centros de febre, rastrear contactos e administrar frotas para transferir pacientes para hospitais e isolamento domiciliar
  153. Dharavi luta com sucesso contra o COVID-19 • Escala das

    medidas implementadas - contenção, rastreio abrangente e distribuição de comida gratuita a uma população desempregada • As autoridades municipais dizem que rastrearam, testaram e isolaram intensivamente, como forma de deter a propagação da infecção • No cerne disso está o esforço de rastreio, envolvendo campos de febre, iniciativas domiciliares e carrinhas móveis. O rastreio porta à porta, feito por trabalhadores em equipamentos de protecção pessoal sufocantes, não era sustentável quando o tempo ficava quente e abafado • Com o esforço direccionado aos campos de febre, mais de 360.000 pessoas foram submetidas a triagem por sintomas até o momento • Em cada campo, uma equipe de meia dúzia de médicos e profissionais de saúde, em roupas de protecção, examina a temperatura e níveis de oxigénio no sangue de até 80 residentes, todos os dias, usando termómetros infravermelhos e oxímetros de pulso • Pessoas que apresentam sintomas semelhantes aos da gripe são testadas para detectar a doença no local. Aqueles que são positivos são transferidos para instalações institucionais locais de quarentena, diversas escolas, salões de casamento, complexos desportivos. Mais de 10.000 pessoas foram colocadas em quarentena até ao momento. Quando sua condição se deteriora, os pacientes são transferidos para hospitais públicos e três privados da região.
  154. Cidades indianas que instituem regras rigorosas de quarentena para controlar

    a propagação em diferentes Estados • Todos os passageiros assintomáticos que entrarem em Deli precisarão ficar em quarentena ou isolar-se por uma semana. Eles precisam se auto-monitorar e, se desenvolverem sintomas do Covid-19, devem informar as autoridades de saúde. • Aargoya Setu, o aplicativo de rastreamento de contactos Covid-19 da Índia, tornou-se obrigatório para todos os passageiros • Os passageiros que chegam em Mumbai serão carimbados na mão para indicar que devem estar isolados • Os passageiros que chegarem a Bangalore, no estado de Maharashtra, terão de ficar em quarentena institucional por sete dias, seguidos por duas semanas de isolamento em casa. Antes de chegar, os passageiros precisam se registar no site da Seva Sindhu, site do estado para rastreio e monitoria de Covid-19 • Em Calcutá, todos os passageiros deverm preencher uma declaração no 'Sadhane App' local, para acompanhamento posterior • Em Tamil Nadu, todos os passageiros que chegam devem solicitar um 'TN e-pass' aprovado pelo site Covid-19 do governo
  155. Plano da Namíbia para descongestionar assentamentos informais • O governo

    está planeando um esforço para descongestionar os assentamentos informais das cidades, pois a propagação do Covid-19 aumentou bastante nas últimas semanas. O Ministério do Desenvolvimento Urbano e Rural (The Ministry of Urban and Rural Development), juntamente com as autoridades regionais e locais, irão identificar locais ou instalações com abastecimento adequado de água e instalações sanitárias, onde os residentes podem ser temporariamente realocados • O governador informou que existem 60 casas de massa em Walvis Bay e 100 em Swakopmund, e que está sendo determinando como utilizá-las para esse fim.
  156. Estratégias de Reabertura

  157. Paris intensificando testagem e monitoria • Lojas e fábricas reabriram,

    juntamente com algumas escolas que operam com turmas reduzidas • Alguns parques, espaços verdes e passeios foram reabertos. A cidade reservou algumas ruas para pedestres e bicicletas. Exercício físico ao ar livre é permitido novamente. • A Red Zone começou a distribuir 2,2 milhões de máscaras, devido ao elevado número de casos de COVID-19 • Máscaras são obrigatórias nos transportes públicos e autocolantes nos assentos marcam o distanciamento social. Os passageiros que não cumprirem serão multados em 135 euros (US$ 150) • As forças de segurança estão monitoram as entradas das estações para evitar aglomerações. Paragens de autocarro e estações de metro foram equipadas com dispensadores de gel de mão • As autoridades querem reduzir o número diário de passageiros para 1,5 a 2 milhões, abaixo dos 5 milhões anteriores ao confinamento. Os funcionários que não podem trabalhar em casa precisam trabalhar em turnos e viajar fora do horário de pico, em horários autorizados • Os testes foram intensificados em áreas com um grande número de casos • A cidade objectiva o “cidade de um quarto de hora” (quarter-hour city), onde a maioria das necessidades diárias está a uma curta caminhada, passeio de bicicleta ou transporte público, para reduzir o congestionamento e a poluição, e melhorar a qualidade de vida
  158. Itália mantendo distanciamento em espaços sociais • Lojas, restaurantes, cafés

    e salões de beleza reabriram em 18 de Maio (reopened on May 18) após um período de confinamento de 10 semanas. • Amigos podem agora se encontrar e os restaurantes podem servir se as mesas estiverem a pelo menos 2 metros (6,5 pés) de distância. • Agora, viagens ilimitadas são permitidas em diferentes regiões. O governo permitirá viagens entre regiões a partir de 3 de Junho, quando também abrir as fronteiras da Itália com a Europa. • A Itália começou a reduzir as restrições em 4 de Maio, quando as fábricas e os estaleiros de construção foram autorizados a reabrir • As escolas permanecerão fechadas até Setembro, deixando as famílias enfrentando problemas com acolhimento de crianças • Milão anunciou um plano ambicioso para transformar as ruas para pistas de ciclismo e de pedestres
  159. Holanda garantindo máscaras faciais e pequenos grupos • Em todo

    país, as escolas primárias reabriram em 11 de Maio, com as aulas divididas em dois grupos, em dias alternados. Os pais foram convidados a levar as crianças para a escola a pé ou de bicicleta, para evitar sobrecarregar o transporte público • Pessoas com mais de 70 anos que moram sozinhas agora podem receber um ou dois visitantes regulares. • Máscaras faciais são obrigatórias nos transportes públicos • Restaurantes, cafés, cinemas, teatros e salas de concerto podem reabrir em 1 de Junho para um número máximo de 30 clientes, que precisam reservar com antecedência. Isso aumentará para 100 a partir de 1 de Julho.
  160. Bélgica priorizando bicicletas e rastreamento • Em Bruxelas, pedestres e

    ciclistas têm prioridade sobre os veículos (priority over vehicles) no centro da cidade para permitir o distanciamento social à medida que o confinamento diminui, de acordo com a mídia local. • Cordões foram colocados nas ruas para criar rotas de sentido único • A Bélgica permitiu que a maioria das lojas reabrisse com regras de higiene rigorosas, mas bares, cafés e restaurantes permanecem fechados até Junho. Salões de beleza, cabeleireiros e estúdios de tatuagem também estão fechados • As escolas começaram a reabrir • Em Antuérpia, os trabalhadores portuários começarão a testar pulseiras (wristbands) desenvolvidas por uma empresa de tecnologia belga, que poderia ajudar com a necessidade de distanciamento social, dando um sinal de alerta quando as pessoas chegarem muito perto. Os desenvolvedores acreditam que as bandas também podem ajudar no rastreio de contactos quando alguém for infectado.
  161. Colômbia ampliando ciclovias e restrições • Bogotá adicionou mais de

    100 km de ciclovias temporárias à sua já extensa rede, fechando algumas estradas para fazê-lo • A iniciativa, anunciada pouco antes do confinamento de 20 de Março, tinha como objectivo evitar aglomerações nos autocarros para conter a propagação do vírus • Colômbia abriu seus sectores de construção e manufactura • Em Bogotá, agora as crianças com 6 anos ou mais podem sair três vezes por semana para se exercitar por 30 minutos entre as 14h e as 17h. Adultos com menos de 60 anos podem sair antes das 10h para se exercitar por uma hora • Confinamento baseado no género de Bogotá - onde mulheres e homens são permitidos em dias alternados
  162. Londres está interditando carros nas estradas mais movimentadas, à medida

    que o confinamento diminui • Londres planeia proibir carros nas estradas mais movimentadas para gerir o retorno de dezenas de milhares de passageiros às ruas do distrito financeiro • Foram elaboradas propostas para o encerramento de 12 ou 24 horas para carros, nas principais rotas arteriais, a fim de ampliar os pavimentos para ciclovias e pedestres e permitir filas seguras para lojas e cafés. • A proposta será executada em fases
  163. Abordagem faseada do México com monitoramento rigoroso • O governo

    do México afirmou que 269 cidades, livres de coronavírus, serão reabertas na próxima semana como parte de um retorno nacional gradual a um "novo normal", enquanto as indústrias automobilística, de construção e de mineração estão autorizadas a retomar • A reabertura em fases seguirá um sistema de semáforo: vermelho, âmbar, amarelo e verde • Elas estão principalmente em áreas remotas, longe de centros industriais • O status “verde” do semáforo significava que o distanciamento social ainda deve ser aplicado, embora escolas e espaços públicos como igrejas, museus, cinemas e restaurantes podem reabrir • Filtros sanitários serão montados nas cidades • Serão introduzidas medidas de protecção à saúde nos locais de trabalho e treinamento para funcionários • As áreas "vermelhas", incluindo a Cidade do México e a região metropolitana adjacente, abrigam 22 milhões de pessoas, onde as autoridades dizem que a pandemia atingiu o pico, mas os casos continuarão a crescer por algumas semanas. Somente actividades essenciais poderão operar
  164. Potencialização de painéis de dados, ao vivo, por cidades nos

    Estados Unidos, para tomada de decisão e partilha de informações • Baltimore, MD: COVID-19 city operations data tracking (rastreamento de dados de operações de COVID-19 na cidade) — fornece etapas e informações concretas sobre como a cidade de Baltimore configura sistemas de rastreamento de dados para apoiar a gestão da cidade na prestação de serviços e acesso emergencial a alimentos durante a resposta ao coronavírus • Boston, MA: A Equipe do Departamento de Inovação e de análise da tecnologia da cidade (Department of Innovation and Technology’s Citywide Analytics Team) desenvolveu e lançou dois painéis (two dashboards) — o primeiro (first) inclui uma análise diária da expansão do COVID-19 em Massachusetts e rastreia actualizações diárias do departamento de saúde pública do estado para o número de casos COVID-19 e o segundo (second) inclui informações específicas da cidade, incluindo o total de casos diários, casos recuperados e o total de casos ao longo do tempo. • Cambridge, MA: O site do Centro de Dados do COVID-19 da cidade (COVID-19 Data Center) , desenvolvido como uma colaboração entre analistas de dados, comunicações e especialistas, está sendo usado para manter residentes, funcionários e tomadores de decisão informados sobre tendências da pandemia. O site de dados de Cambridge inclui um menu de navegação fácil de usar e suas visualizações de dados incluem como a cidade se compara às tendências estaduais e nacionais • Chicago, IL: O “Chi COVID Coach” é um aplicativo de saúde baseado na Web, compatível com dispositivos móveis, desenvolvido pela City em parceria com o Google e o MTX. Solicita aos residentes de Chicago que registem suas informações por meio do aplicativo, mesmo que não apresentem sintomas, para permitir que o Departamento de Saúde Pública de Chicago (CDPH) se comunique directamente com eles e forneça informações e orientações importantes • Cidade de Kansas, MO: Surveying Our New Work From Home Employees — Metodologia e perguntas reais que a DataKC, a equipe central de dados da cidade, usou para realizar uma pesquisa com os funcionários da cidade sobre como trabalhar remotamente. • Condado de King, WA: : Um painel de dados fácil de usar (user-friendly data dashboard) que fornece ao público acesso a dados, análises e informações em áreas como educação, alimentação, saúde, habitação, transporte e segurança pública.
  165. Iniciativas de políticas nos Estados Unidos para a população desabrigada

    e vulnerável • Boston, MA: O Prefeito Marty Walsh anunciou moradias subsidiadas para 1.000 famílias sem abrigo e em risco de Boston • Nova Iorque, NY: Cidade pode colocar 6.000 moradores de rua, alguns com COVID-19, em hotéis locais • Portland, OR: Orientação de COVID-19 para pessoas desabrigadas • San Francisco, CA: San Francisco aumenta as protecção contra COVID-19 para moradores de rua e pessoas que vivem em hotéis com ocupação individual • Seattle, WA: Seattle e Condado de King aumentam as habitações de emergência de COVID-19 para gerar espaço para abrigo adicional e opções temporárias de moradia para pessoas que não conseguem isolar e se recuperar em suas próprias casas ou não têm casa
  166. EUA: Apoio alimentar a famílias carenciadas • Augusta, GA: Prefeito

    de Augusta e organizações sem fins lucrativos em parceria para fornecer 25.000 refeições por semana • Charlotte, NC: Escolas de Charlotte-Mecklenburg fornecem refeições gratuitas para os alunos durante o encerramento devido ao coronavírus • Chicago, IL: Todas as escolas públicas de Chicago oferecem colecta grátis de refeições durante o encerramento devido ao coronavírus • Houston, TX: Houston lança programa de distribuição de alimentos para atender 1.000 pessoas com deficiência em meio à pandemia de COVID-19 • Lansing, MI:Despensas móveis mensais de alimentos “drive-thru” continuam a fornecer apoio alimentar para famílias de Lansing de baixa renda • Little Rock, AR: O enorme esforço de Little Rock para alimentar as crianças em meio à pandemia - uma análise aprofundada do programa de Little Rock, incluindo o detalhe das operações e divisão do trabalho por trás do esforço • *Seattle, WA: Seattle investirá mais de US $ 7 milhões para ajudar a levar comida para idosos, moradores de rua - Observação: Financiamento de contas federais de estímulo (CARES Act and Families First Coronavirus Response Act). • Washington, DC: As escolas de Washington, escolas de DC: D.C., Md. e Va. Oferecem planos de aprendizagem e refeições gratuitas para estudantes durante o encerramento devido ao coronavírus • Nas áreas rurais, os distritos escolares estão fornecendo refeições gratuitas ao longo das rotas de autocarro
  167. EUA: Apoio a pequenas empresas • Durham, NC: Apoio COVID-19

    para pequenas empresas (COVID-19 relief for small businesses) — o site centraliza todas as informações relevantes sobre COVID-19 para pequenas empresas e conecta pequenas empresas a programas de doações e empréstimos disponíveis • Gilbert, AZ: Mapa pesquisável de pequenas empresas de Gilbert, desenvolvido pelo Governo da cidade, com maneiras atraves das quais os residentes podem apoiar empresas específicas (searchable map of Gilbert’s small businesses) • Hillsboro, OR: Fundo de crise para pequenas empresas e funcionários para se candidatarem a subsídios de emergência para negócios, empréstimos e assistência imobiliária (Crisis funding for small businesses and employees) • Little Rock, AR: O Prefeito Scott anunciou o novo Programa de Assistência a Emergências para Pequenas Empresas, composto por US $ 500.000 para ajudar pequenas empresas em Little Rock, além de empréstimos sem juros e possível perdão de empréstimos (new Small Business Emergency Assistance Program) • Philadelphia, PA: A cidade da Filadélfia e a Corporação de Desenvolvimento Industrial da Filadélfia (PIDC) lançaram o COVID-19 Small Business Relief Fund, um programa de doações e empréstimos para apoiar empresas em dificuldades e pouco exploradas na cidade. Actualização: Até 30 de Março, a cidade não estava mais a receber solicitações de fundos de alívio de empresas com US $ 500 mil ou mais em receita; mas subsídios de microempresas continuam (COVID-19 Small Business Relief Fund) • New York, NY: Empréstimos sem juros e outra assistência financeira para pequenos empresários afectados pelo COVID-19 na cidade de Nova York (Interest-free loans and other financial assistance for small business) • Salt Lake County, UT: , O Condado de Salt Lake abre uma nova linha directa de ajuda aos negócios, lançada pela Equipe de Recuperação e Impacto Económico de COVID-19 (Salt Lake County opens up new business relief hotline) • San Jose, CA: San José avança com moratória sobre despejos e propõe ajuda financeira para pequenas empresas (moratorium on evictions). • Tulsa, OK: Tulsa oferece US $ 1,1 milhão em empréstimos para pequenas empresas (Tulsa offers $1.1 million in loans to small businesses) • Washington, DC: O Prefeito Bowser e o Conselho do Distrito de Columbia investem US $ 25 milhões no esforço de recuperação COVID-19 e no programa de microcrédito de recuperação de pequenas empresas de DC (investing $25 million in the COVID-19 Recovery Effort)
  168. Fundo de Auxílio e Apoio a Indivíduos e Famílias Carentes

    • Atlanta, GA: O Prefeito Bottoms anunciou um fundo com a União de Crédito da Geórgia para fornecer subsídios durante a crise do COVID-19 (fund with Georgia’s Own Credit Union) • Baltimore, MD: Novo serviço de distribuição de fraldas para famílias vulneráveis por dois meses (New diaper-delivery service) — o plano é distribuir 500.000 fraldas para quase 10.000 crianças vulneráveis em toda a cidade • Dallas, TX: Conselho da cidade de Dallas aprova US $ 13,7 milhões em arrendamento, hipoteca e assistência a moradores necessitados ($13.7 million in rent, mortgage, and utilities relief) • Jacksonville, FL: O Governo da Cidade pagará US $ 1.000 aos residentes de Jacksonville mais afectados pelo coronavírus (City to pay $1,000 to Jacksonville residents) — este novo pacote de estímulo local é o resultado de uma concessão federal de US $ 160 milhões da CARES à cidade para financiar o alívio ao COVID-19 • King County, WA: : O Constantine executivo do condado de King transmite legislação de emergência (emergency legislation) para financiar serviços de assistência infantil a socorristas e outros trabalhadores essenciais. • Louisville, KY: O Fundo de Resposta ao COVID-19, One Louisville (One Louisville: COVID-19 Response Fund) apoiará indivíduos e organizações comunitárias que precisam de apoio em resultado do surto. A cidade está arrecadando fundos em colaboração com parceiros filantrópicos e comunitários, além de doadores corporativos e civis. Veja o tweet do prefeito Greg Fischer sobre o fundo aqui. • New Orleans, LA: Parceria com a New Orleans Business Alliance para criar um fundo de auxílio para funcionários afectados pela perda de renda (relief fund for gig economy workers) • *Newark, NJ: Fundo de Emergência para Assistência à Habitação de US $ 1 milhão, criado para residentes de baixa renda que sofrem com coronavírus de até US $ 1 mil cada para ajudar a pagar renda ou serviços públicos ($1 million Emergency Housing Assistance Fund) • *Philadelphia, PA: A Filadélfia está lançando um Programa de Assistência de Emergência COVID-19 (COVID-19 Emergency Rental Assistance Program) , para apoiar pessoas que perderam renda por causa do COVID-19 a pagar o aluguer. Os pagamentos são feitos directamente ao proprietário.. • Pittsburgh, PA: Prefeito anunciou um financiamento COVID-19 para residentes e pequenas empresas (funding for residents and small businesses) — a partir de US $ 12M em financiamento federal (Subsídio para Soluções de Emergência e Subsídio para Bloco de Desenvolvimento Comunitário) • *San Diego, CA: Aumento do apoio infantil aos trabalhadores essenciais (Childcare support for essential workers expanded); US $ 10 milhões em recursos da CARES Act direccionados para fornecer assistência infantil a trabalhadores essenciais durante a resposta à pandemia de coronavírus ($5M county commitment + $5M city match). • *San Jose, CA: San Jose aprova um novo fundo de auxílio de coronavírus para ajudar a cidade a receber recursos federais para os afectados pela pandemia (coronavirus relief fund) • Seattle, WA: Seattle fornecerá US $ 800 cada em vales de supermercado a milhares de famílias durante a crise do coronavírus ($800 each in supermarket vouchers) • St. Paul, MN: St. Paul fornecerá assistência financeira emergencial até 1.000 famílias e 300 pequenas empresas que perderam renda devido à pandemia do COVID-19 (emergency cash assistance for up to 1,000 families and 300 small businesses)
  169. 'Cidade inteligente' da Tencent vista como modelo para a China

    pós-coronavírus • A gigante tecnológica chinesa Tencent está criando uma "cidade inteligente" que utiliza a tecnologia para colocar as pessoas e o meio ambiente em primeiro lugar • Net City será um bairro de 2 milhões de metros quadrados (21,5 milhões de pés quadrados) na cidade sudeste de Shenzhen, compreendendo escritórios e residências da Tencent para seus funcionários, além de comodidades públicas, como parques e uma área à beira-mar • Com menos ruas para carros, jardins "verdes" no terraço dos edifícios e o uso de inteligência artificial, Net City é um modelo para o "futuro da construção de cidades"
  170. Slides adicionados nesta edição

  171. Tecnologia que dá forma à viagens pós-COVID no Reino Unido

    • A tecnologia agora está afectando as redes rodoviárias e os sistemas de tráfego, com a tecnologia de controlo de tráfego já implantada nas estradas do Reino Unido. • Isso confere ao Reino Unido a capacidade de controlar o fluxo de tráfego e antecipar problemas com acidentes nas horas de ponta. Para avaliar o impacto do COVID-19, houve um foco crescente no desenvolvimento de soluções tecnológicas para monitorar o transporte. • Vivacity Labs desenvolveu sensores de vídeo para avaliar o impacto do Coronavírus nas viagens diárias. • Com a ênfase do pós-COVID-19 e pós-confinamento estando a inclinar- se mais para centros urbanos para pedestres, há também uma maior ênfase no transporte público e alternativas ecológicas para manter as emissões de CO2 mais baixas. • Existem empresas de pesquisa e desenvolvimento, em todo o mundo, trabalhando no desenvolvimento de estradas de painéis solares, estradas de carregamento eléctrico cinético, drones da polícia rodoviária, concreto auto-reparável, para reparar superfícies e fazer pequenas mudanças, como mudar a cor das próprias estradas.
  172. Inovações em África • O piloto ganês Eric Acquah abriu

    uma empresa de drones, em 2017, para pulverizar as culturas com pesticidas. A empresa usou 20 drones para desinfectar 38 mercados ao ar livre em Gana - pulverizando alguns acres em minutos, um trabalho que levaria uma dúzia de pessoas, por várias horas - e também planea usá-los para desinfectar salas de aula • No Benin, uma dúzia de empresários está desenvolvendo ideias para combater a pandemia de coronavírus, de máscaras a equipamentos de protecção impressos em 3D, com apoio financeiro e técnico de uma força-tarefa do governo e das Nações Unidas (government-United Nations taskforce) lançada em Abril. • Atingan é uma start-up que recebeu apoio da força-tarefa para se adaptar à crise, passando do fabrico de fogões ecológicos para estações de lavagem de mãos operadas por pedais para que os usuários não precisem tocar em nada • A Alodo Initiative - um grupo de designers de moda - é outro projecto que recebe apoio da força-tarefa para expandir rapidamente seu trabalho. Está produzindo máscaras a partir de tecidos disponíveis localmente, que foram testados em laboratório para garantir sua eficácia na prevenção da transmissão de coronavírus. Eles venderam milhões, alguns dos quais o governo comprou para distribuir nas escolas.
  173. Inovações em África • Mbambo montou a empresa QuickFresh, em

    Abril, depois de ver que o confinamento imposto pelo governo havia deixado pequenos agricultores estagnados com produtos frescos, enquanto as pessoas confinadas em casa não podiam comprar comida. A ligação ao QuickFresh salvou os pequenos agricultores. • No Quénia, instituições de caridade estão impulsionando economias em comunidades pobres, usando uma moeda local apoiada por blockchain, para fornecer aos moradores de favelas ajuda de emergência nos seus telefones celulares, que pode ser gasta em bens e serviços locais • O projecto foi criado pela Cruz Vermelha Dinamarquesa e pela fundação Grassroots Economics, em 2019, e ampliado para ajudar pessoas cuja renda foi atingida pela crise do coronavírus (The project).
  174. Preparando-se contra doenças zoonóticas • O Programa das Nações Unidas

    para o Meio Ambiente (PNUMA) e o Instituto Internacional de Investigação Animal (ILRI) identificaram conjuntamente sete tendências responsáveis por essas doenças, conhecidas como zoonóticas, pedindo aos governos que tomem medidas para impedir futuras pandemias. • São eles: demanda crescente por proteína animal, extracção de recursos naturais e urbanização, agricultura intensiva e insustentável, exploração da fauna selvagem, aumento de viagens e transporte, mudanças no abastecimento de alimentos e mudanças climáticas • Cerca de dois milhões de pessoas, principalmente nos países em desenvolvimento, morrem de doenças zoonóticas negligenciadas, a cada ano. Esses surtos não apenas causam doenças e mortes graves, mas também resultam em grandes perdas económicas para alguns dos países mais pobres do mundo. • Algumas nações africanas adoptaram a abordagem "One Health" - unindo conhecimentos em saúde pública, veterinária e ambiente, que podem ajudar a identificar e tratar surtos em animais, antes de passarem para seres humanos.
  175. Plano da Namíbia para descongestionar assentamentos informais • O governo

    está planeando um esforço para descongestionar os assentamentos informais das cidades, pois a propagação do Covid-19 aumentou bastante nas últimas semanas. O Ministério do Desenvolvimento Urbano e Rural (The Ministry of Urban and Rural Development), juntamente com as autoridades regionais e locais, irão identificar locais ou instalações com abastecimento adequado de água e instalações sanitárias, onde os residentes podem ser temporariamente realocados • O governador informou que existem 60 casas de massa em Walvis Bay e 100 em Swakopmund, e que está sendo determinando como utilizá-las para esse fim.