Upgrade to Pro — share decks privately, control downloads, hide ads and more …

Boas práticas com PHP: novidades e como melhorar a escrita de código

Boas práticas com PHP: novidades e como melhorar a escrita de código

Workshop apresentado no Locaweb Digital Conference 2019 em Belo Horizonte, MG, Brasil. (aprox. 2h de duração).

Resumo: O PHP tem mudado muito nos últimos anos. Neste workshop vamos passar brevemente pelas principais mudanças dos últimos 10 anos e discutir algumas boas práticas para tornar seu código mais limpo e aumentar sua produtividade, afinal, código melhor, produto melhor!

7bb3a66a199daec275d5ad339724c754?s=128

Junior Grossi

August 06, 2019
Tweet

More Decks by Junior Grossi

Other Decks in Programming

Transcript

  1. BOAS PRÁTICAS COM PHP novidades e como melhorar a escrita

    de código
  2. Sou Junior Grossi twitter.com/junior_grossi github.com/jgrossi

  3. Paciência!

  4. https://github.com/corcel/corcel

  5. http://conf.phpmg.com

  6. https://glofox.com/careers

  7. ◽ 2004 php ◽ 2016 ◽

  8. QUALIDADE DE CÓDIGO Facilita manutenção Aumenta a velocidade de desenvolvimento

    Menos retrabalho
  9. PARTE 1 PHP ANTES E DEPOIS Os últimos 10 anos

    da linguagem mais usada na Web!
  10. PHP ARCHITECT Nov/2018 | Volume 17 | Issue 11

  11. PHP EM 2019 Linguagem mais usada na Web (~80%) Só

    o WordPress é responsável por ~34% Muito problema pra resolver (mais empregos)
  12. BOOM DE FW: ~2005-2007 O PHP já aprendeu e ainda

    aprende com os erros Muita coisa já veio e já foi Qualquer semelhança com JS é mera coincidência
  13. None
  14. PHP 5.3 (2009) O DIVISOR DE ÁGUAS NAMESPACES + LAMBDA

    FUNCTIONS/CLOSURES (Mudanças no processo interno de releases do PHP)
  15. REQUEST FOR COMMENTS (RFC) https://wiki.php.net/rfc

  16. NAMESPACES Classes não podiam ter o mesmo nome HtmlPrinter, Zend_HtmlPrinter

    class Zend_HtmlPrinter { public function print(); }
  17. namespace DevStarter\Talks; use Foo\Exporter\Exporter; use Zend\Html\Exporter as ZendExporter; class PhpTalk

    { public function export() { $fooExporter = new Exporter(); $zendExporter = new ZendExporter(); // ... } } https://wiki.php.net/rfc/namespacecurlies
  18. LAMBDA FUNCTIONS/CLOSURES Antes do PHP 5.3 A partir do PHP

    5.3 $array = array_map('append_x', $array); function append_x($item) { return $item . 'x'; } $array = array_map(function ($item) { return $item . 'x'; }, $array);
  19. Nova geração de frameworks (surgimento dos primeiros micro-frameworks) (execução tardia)

    $router­>get('/users/{id}', function ($id) { return User::find($id); }); $function = function ($word) { echo $word . ' World!'; } $function('Hello'); // "Hello World!"
  20. 2012 PHP 5.4 + COMPOSER ANO DAS MAIORES MUDANÇAS (Mudou

    de vez a comunidade PHP)
  21. PHP 5.4 Traits Shortened array syntax Melhoria de performance +

    menos consumo de memória Built-in Web Server
  22. TRAITS trait Flyable { public function fly() { // Go,

    fly! } } trait Walkable { public function walk() { // Go, walk! } } class Bird { use Flyable, Walkable; } class Chicken { use Walkable; } $bird = new Bird(); $chicken = new Chicken(); $bird­>walk(); $bird­>fly(); $chicken­>walk();
  23. SHORTENED ARRAY SYNTAX Antes do PHP 5.4 Depois do PHP

    5.4 $numbers = array(1, 2, 3); $associative = array('name' => 'Junior', 'age' => 34); $numbers = [1, 2, 3]; $associative = ['name' => 'Junior', 'age' => 34];
  24. BUILT-IN WEB SERVER Não é necessário mais um Web server

    pra desenvolvimento > php ­S localhost:8000
  25. COMPOSER Package Manager oficial do PHP http://getcomposer.org

  26. COMPOSER Resolveu o problema do Ctr C + Ctr V

    + controle de versões
  27. COMPOSER Resolveu o problema dos require > composer require cakephp/database

    require 'database.php'; require 'pdf.php'; require 'mail.php'; require 'mail­2.php'; require 'mail­98.php'; require 'mail­xp.php'; require 'mail­millenium.php'; $database = db_query('SELECT * FROM users');
  28. /composer.json { "name": "jgrossi/corcel", "description": "Use WordPress backend with Laravel

    or any PHP framework", "homepage": "http://github.com/corcel/corcel", "authors": [ { "name": "Junior Grossi", "email": "juniorgro@gmail.com" } ], "require": { "php": ">=7.1.3", "illuminate/database": "5.7.*", "hautelook/phpass": "0.3.*", "thunderer/shortcode": "^0.6.2" }, "require­dev": { "phpunit/phpunit": "^7.0", "mockery/mockery": "^1.0" }, "autoload": { "psr­4": { "Corcel\\": "src/", "Corcel\\Tests\\": "tests/" } } }
  29. PACKAGIST http://packagist.org

  30. AUTOLOADING + NAMESPACES use Corcel\Model\Post;

  31. PHP-FIG PSR (PHP STANDARD RECOMMENDATION) code style, autoload, interfaces padronizaram

    a toda
  32. https://www.php-fig.org

  33. PSR-7 PSR-11 namespace MyFramework\Http; use Psr\Http\Message\RequestInterface; class Request implements RequestInterface

    { } namespace MyFramework\Container; use Psr\Container\ContainerInterface; class Container implements ContainerInterface { }
  34. PHP 5.5 E 5.6 ANTES DA GRANDE MUDANÇA (2013 e

    2014) Adiciona scalar class name resolution via ::class Adiciona finally para exceptions Melhoria de performance (Zend OPcache) Outras mudanças...
  35. PHP 7 TUDO NOVO, DE NOVO!

  36. PERAÍ, E O PHP 6?

  37. https://wiki.php.net/rfc/php6

  38. PHP 7 (2015) Nova Zend Engine (v3) 2x mais rápido

    que PHP 5 50% menos de consumo de memória
  39. None
  40. None
  41. PHP 7.0 UNIFORM VARIABLE SYNTAX // Before $foo = new

    Foo(); $baz = $foo­>bar(); // After $baz = (new Foo())­>bar(); // Before $foo = $foo­>bar(); echo $foo[0]; // After echo $foo­>bar()[0];
  42. PHP 7.0 NULL COALESCE OPERATOR: ?? // Before $age =

    isset($data['age']) ? $data['age'] : 100; // After $age = $data['age'] ?? 100;
  43. PHP 7.0 ⭐ RETURN TYPE DECLARATIONS ⭐ ⭐ SCALAR TYPE

    DECLARATIONS ⭐ (opcional) // Before public function create($sum, $title) { // your code here } // After public function create(float $sum, string $title): float { // your code here }
  44. STRICT TYPES = 1 declare(strict_types=1); namespace Foo\Printer; class CsvPrinter implements

    PrinterInterface { public function __construct(string $foo, float $bar) { // ... } }
  45. PHP 7.0 GROUP USE DECLARATIONS // Before use Package\Http\Request; use

    Package\Http\Response; use Package\Http\Middleware; use Package\Http\BaseController as Controller; // After use Package\Http\{ Request, Response, BaseController as Controller };
  46. PHP 7.1, 7.2 E 7.3 void return type class constant

    visibility modifiers nullable types the object parameter and return type Libsodium extension abstract method overriding
  47. class User { private const TYPE_ADMIN = 'admin'; protected const

    TYPE_MEMBER = 'member'; public const TYPE_GUEST = 'guest'; } public function save(object $object, ?int $age): void { // do something and return nothing }
  48. NOVIDADES: PHP 7.4 NOV/2019 Preloading* Short closures Typed properties Improved

    type variance The null coalescing assignment operator muito mais!
  49. PHP 7.4 SHORT CLOSURES array_map(function (User $user) use ($prefix) {

    return $prefix . $user­>id; }, $users) array_map(fn(User $user) => $prefix . $user­>id, $users)
  50. PHP 7.4 TYPED PROPERTIES ANTES class Foo { /** @var

    int $bar */ private $bar; /** @var callable $bar */ private $function; /** @var string|null $bar */ protected $baz; /** @var array $bar */ public $list; }
  51. PHP 7.4 TYPED PROPERTIES DEPOIS class Foo { private int

    $bar = 4; private callable $function; protected ?string $baz = null; public array $list = [1, 2, 3]; }
  52. PHP 8 ❤ JIT (just in time) compiler (vídeo do

    Zeev)
  53. None
  54. CONSIDERAÇÕES FINAIS PHP é uma das linguagens mais maduras Excelente

    performance (e vai melhorar!) Desenvolvimento muito rápido!
  55. PHP DO JEITO CERTO http://br.phptherightway.com/

  56. PHP É FODA SIM!

  57. PARTE 2 CLEAN CODE resumão pra quem comprou mas não

    leu o livro!
  58. LIVRO Clean Code A Handbook of Agile So ware Cra

    smanship Robert C. Martin (Uncle Bob)
  59. AGENDA Resumo dos principais tópicos Não dá pra cobrir tudo

    Focado em PHP quando possível! Alguns detalhes vão ser explicados mais à frente
  60. CAPÍTULO 1 Clean Code "You are reading this book for

    two reasons. First, you are a programmer. Second, you want to be a better programmer. Good. We need better programmers."
  61. (bootstrap time!)

  62. "CODE-SENSE" "A programmer without "code-sense" can look at a messy

    module and recognize the mess but will have no idea what to do about it. A programmer with "code-sense" will look at a messy module and see options and variations." Uncle Bob
  63. SEGUNDO UNCLE BOB: Escrever código limpo requer disciplina O "code-sense"

    é a chave! Alguns de nós nascem com o "code-sense" Outros só com a prática!
  64. ALGUNS PONTOS Passamos mais tempo lendo código Sucesso relacionado com

    o entendimento (o entendimento diminui ao longo do tempo)
  65. CAPÍTULO 2 Meaningful Names "Names are everywhere in so ware.

    We name our variables, our functions, our arguments, classes, and packages. We name our source files and the directories that contain them. We name and name and name."
  66. EXPRESSE INTENÇÃO AO DAR NOMES Use nomes pronunciáveis / Evite

    abreviações
  67. class DtaRcrd102 { private DateTime $genymdhsm; private DateTime $modymdhms; private

    string $pszqint = "102"; } class Customer { private DateTime $generationTimestamp; private DateTime $modificarionTimestamp; private string $recordId = "102"; }
  68. NOMES "BUSCÁVEIS" / CONSTANTES for ($i = 0; $i <

    5; $i++) { // ... } for ($i = 0; $i < WORK_DAYS_PER_WEEK; $i++) { // ... }
  69. EVITE PREFIXOS/SUFIXOS DESNECESSÁRIOS (As pessoas geralmente "aprendem" a ignorar prefixos

    e sufixos muito rapidamente.) $txtFirstName = $controller­>request()­>get('txt_FirstName');
  70. INTERFACES E IMPLEMENTAÇÕES Evitar informação demais pro usuário (dev) (estou

    passando uma interface ou classe concreta?) PSR Naming Conventions | Symfony UserInterface, AbstractResolver, ReusableTrait
  71. EVITE O "MAPA MENTAL" Não obrigue o usuário a tentar

    entender o que está escrito Buscar entender pelo contexto é muito mais demorado!
  72. NOMES DE CLASSES "Classes and objects should have noun or

    noun phrase names like Customer, WikiPage, Account, and AddressParser. Avoid words like Manager, Processor, Data, or Info in the name of a class. A class name should not be a verb." (resumindo: nome de classe = substantivo)
  73. NOMES DE MÉTODOS Devem ser verbos Utilize Named Constructors (mais

    significado) Accessors (get), Mutators (set) e predicates (is)
  74. UMA PALAVRA POR CONCEITO Nunca misture palavras de conceitos similares

    fetch, retrieve, get DeviceController, DeviceManager
  75. USE NOMES PRESENTES EM PADRÕES Todo dev sabe (ou deveria)

    saber Design Patterns Facilita o entendimento sobre a solução implementada AccountVisitor, ConsoleDecorator, UserFactory
  76. NÃO ADICIONE CONTEXTO DESNECESSÁRIO Contexto deve ficar no namespace Nome

    de classe deve resumir o que ela faz GSDAMailingAddress, GSDAAccountAddress
  77. CAPÍTULO 3 Functions "In the early days of programming we

    composed our systems of routines and subroutines. Nowadays only the functions survives from those early days. Functions are the first line of organization in a any program."
  78. FUNÇÕES/MÉTODOS PEQUENOS Máximo 20 linhas. Se possível menos. Máximo 120

    caracteres por linha. Se possível 80.
  79. BLOCOS E INDENTAÇÃO Cada bloco de uma linha (chamada de

    método) Métodos com 1 ou 2 níveis de indentação Muito mais fáceis de entender
  80. FAÇA UMA COISA Devem fazer apenas uma coisa (e fazer

    bem) Nomes muito grande podem necessitar ser refatorados Palavras de alerta: And, Or, If
  81. "STEPDOWN RULE" Leitura fluente como texto if (!$user = $this­>findUser())

    { // ... } $this­>save($user); $user = $this­>findUser(); if (!$user) { // ... } $this­>save($user);
  82. private function something(): bool { return !$this­>foo() || $this­>bar(); }

    private function something(): bool { if (!$this­>foo()) { return false; } if ($this­>bar()) { return true; } return false; }
  83. switch Tolerados se aparecerem apenas uma vez Pensar em AbstractFactory

    se mais de uma vez Cuidado para não ferir SRP
  84. USE NOMES DESCRITIVOS Word's principle: "You know you are working

    on clean code when each routine turns out to be pretty much what you expected." Não tenha medo de escrever nomes longos Escreva exatamente o que está sendo feito
  85. ARGUMENTOS Nenhum é sempre melhor 1 ou 2 aceitáveis /

    3 deve ser evitado (aumento do número de argumentos dificulta escrever testes)
  86. "Flag Arguments" nunca (boolean) Deixa claro que faz mais de

    uma coisa Refatore para um método para cada coisa
  87. Encapsule argumentos em objetos (dá mais significado ao argumento) private

    function makeCircle(float $x, float $y): Circle { // ... } private function makeCircle(Point $point): Circle { // ... }
  88. Verbos e palavras-chave (dá mais significado ao argumento) public function

    find(Email $email): User { // ... } public function findUserByEmail(Email $email): User { // ... }
  89. PREFIRA EXCEPTIONS São melhores que códigos de erros try/catch em

    método separado $user = $this­>getLoggedUser(); public function getLoggedUser(): ?User { try { return $this­>userResolver­>user(); } catch (EmptyTokenException $e) { return null; } }
  90. CAPÍTULO 4 Comentários "Don't comment bad code - rewrite it."

    Brian W. Kernighan e P. J. Plaugher
  91. "Truth can only be found in one place: the code.

    Only the code can truly tell you what it does."
  92. None
  93. COMENTÁRIOS ACEITÁVEIS Legal Comments Clarification (formato de datas) Comentários TODO

    Referência a issues (ticket Jira)
  94. CONSIDERAÇÕES Remova comentários que não adicionam nada (docblock) Referências internas

    Críticas ou sugestões
  95. /** * Returns the day of the month. * *

    @return int the day of the month. */ public function getDayOfMonth(): int { return $this­>dayOfMonth; }
  96. None
  97. /** The first name */ private string $firstName; /** The

    last name */ private string $lastName; /* Added by Junior */ $response = new InputStreamResponse(); $response­>setBody($formatter­>getResultStream()); // $resultStream = $formatter­>getResultStream(); // $reader = new StreamReader($resultStram);
  98. CAPÍTULO 5 Formatação Visual importa sim!

  99. Escolhe um code style e o siga Agrupe blocos de

    linhas no mesmo contexto Declare variáveis próximo da utilização Variáveis de instância sempre no topo da classe
  100. Funções dependentes próximas Não alinhe horizontalmente class FitNesseExpediter implements ResponseSender

    { private Socket $socket; private InputStream $input; private OutputStream $output; private Request $request; private Response $response; private FitNesseContext $context; private float $requestParsingTimeLimit; protected float $requestProgress; }
  101. Indentação. Nem precisa falar, né?

  102. CAPÍTULO 6 Objetos e Estrutura de Dados "There is a

    reason that we keep our variables private. We don't want anyone else to depende on them. We want to keep the freedom to change their type or implementation on a whim or an impulse."
  103. Esconder implementação expões abstrações Manipular a essência dos dados por

    abstrações OOP permite adicionar novas classes sem mudar as existentes
  104. LEI DE DEMETER "Fale com amigos, não com estranhos." Encapsule

    o máximo possível. Exponha apenas o necessário.
  105. DTO (DATA TRANSFER OBJECTS) Classes puras somente para transferir dados

    Imutável. Somente getters.
  106. class Address implements ResponseSender { private string $street; private string

    $city; private Country $country; public function __construct( string $street, string $city, Country $country ) { $this­>street = $street; $this­>city = $city; $this­>country = $country; } // Only getters }
  107. CAPÍTULO 7 Error Handling "...things can go wrong, and when

    they do, we as programmers are responsible for making sure that our code does what it needs to do."
  108. Exceptions sempre. Código de erro nunca! Escreva o bloco try/catch

    primeiro (facilita pensar em todas as possíveis exceções)
  109. Exceptions como primeira opção Trate a exceção na origem public

    function resolveUser(): User { $user = $this­>findInRequest(); if (!$user) { throw new UserNotFoundException(); } return $user; } try { $user = $resolver­>resolveUser(); } catch (UserNotFoundException $e) { return new Response(/**/); }
  110. DEFINA CONTEXTO public static function byEmail(string $email): self { return

    new self( sprintf('User not found with the email %s', $email) ); } throw UserNotFoundException::byEmail($user­>getEmail());
  111. NULL RETURN Evite retornar null Dispare exception e trate na

    origem Use Null Objects
  112. NÃO PASSE NULL COMO PARÂMETRO Perde consistência Adiciona complexidade (mais

    ifs)
  113. CAPÍTULO 9 Unit Tests "The Agile and TDD movements have

    encouraged many programmers to write automated unit tests, and more are joining their ranks every day. But in the mad rush to add testing to our discipline, many programmers have missed one of the more subtle, and important, points of writing good tests."
  114. AS 3 LEIS DO TDD 1. Você não deve escrever

    código antes de ter escrito um teste pra ele que irá falhar. 2. Você não deve escrever mais de um teste unitário que seja suficiente para passar. 3. Você não deve escrever mais código do que o necessário para fazer o teste passar.
  115. TESTES ANTES OU DEPOIS? Antes! Ciclo 1, 2, 3 que

    irá cobrir todos os casos possíveis, incluindo de falhas. Escreva um teste e o faça falhar! Adicione aquele if maroto e faça o teste passar!
  116. CLEAN TESTS? Clean Code também para testes Crie "helpers" em

    forma de trait para adicionar funcionalidades extras trait JwtAuthenticationTrait { use HttpRequestsTrait; public function loginUser(User $user): void { $serializedToken = $this­>generateTokenForUser($user); $this­>request­>withHeader( 'HTTP_AUTHORIZATION', sprintf('Bearer %s', $serializedToken) ); } }
  117. DICAS PARA CLEAN TESTS Apenas um assert por teste (customize!)

    (nomes de testes mais claros) Apenas um conceito por teste (cada caso possível é um novo teste)
  118. Teste com usuário admin + teste com não admin public

    function test_only_admins_can_change_user_type(): void {} public function test_admin_users_can_change_user_type(): void {} public function test_non_admin_users_cannot_change_user_type(): void
  119. "FIRST" RULE Fast: testes devem ser rápidos Independent: não devem

    compartilhar detalhes Repeatable: independentes de ambiente Self-Validating: ou passou ou não passou (boolean) Timely: escreva testes sempre antes (depois + difícil de testar)
  120. BÔNUS! Regra dos 3As (Arrange, Act, Assert) public function test_admin_users_can_change_user_type():

    void { // Arrange $admin = $this­>makeAdminUser(); $user = $this­>makeNormalUser(['type' => User::TYPE_MEMBER]); $this­>loginAsUser($admin); // Act $formatter = new Formatter(); $user = $formatter­>format($user); // Assert $this­>assertEquals(User::TYPE_MEMBER, $user­>getType()); }
  121. CAPÍTULO 10 Classes "Let's talk about Clean Classes"

  122. ENCAPSULAMENTO private por padrão protected quando necessário (herança ou testes)

    Foco sempre em encapsular primeiro! (use abstrações)
  123. CLASSES PEQUENAS Evite "God Classes" (SRP) Tamanho é determinado pelo

    nome! (evite Manager ou Processor) Caso feliz: ter um único método público (SRP) (facilita muito abstração)
  124. COESÃO Busque sempre alta coesão (alto relacionamento entre métodos e

    propriedades) Poucas variáveis de instância por classe (favorece SRP!)
  125. COESÃO ENTRE CLASSES Use e abuse de Dependency Injection (favorece

    SRP!) Favorece DRY (Don't Repeat Yourself)
  126. "COMPOSITION OVER INHERITANCE" Mais fácil com classes menores Nova funcionalidade?

    Nova classe + Dependency Injection da anterior!
  127. Nada de TokenManager ou coisas do tipo! OCP - Open-close

    Principle final class JwtTokenGenerator implements TokenGeneratorInterface {} final class IntegrationTokenGenerator implements TokenGeneratorInterface { private TokenGeneratorInterface $tokenGenerator; public function __construct(TokenGeneratorInterface $tokenGenerator) { $this­>tokenGenerator = $tokenGenerator; } }
  128. CAPÍTULO 12 Emergent Design "What if there were four simple

    rules that you could follow that would help you create good designs as you worked?"
  129. 4 REGRAS DO SIMPLE DESIGN RULE

  130. REGRA 1 RODE TODOS OS TESTES Continuamente (Loop 1, 2,

    3) Incrementalmente (Continuous Integration)
  131. REGRA 2 A 4 REFATORE Remova código, não só adicione!

    "The fact that we have these tests eliminates the fear that cleaning up the code will break it!" TDD (testes ANTES! coverage!)
  132. REGRA 2: ELIMINE DUPLICIDADE "Duplication is the primary enemy of

    a well-designed system!" Use e abuse de SRP!
  133. REGRA 3: GARANTA EXPRESSIVIDADE Escolha de bons nomes Utilização de

    Design Patterns Facilite a vida do próximo dev! Ele pode ser você!
  134. REGRA 4: MINIMIZE CLASSES E MÉTODOS Regra menos importante! Não

    exagere na SRP! Não tenha classes ou métodos demais
  135. CONCLUSÕES Qualidade é um execício diário Comece a praticar (experiência)

    Melhoria de processos Diminuição de complexidade
  136. OBRIGADO! SLIDES DO WORKSHOP DE HOJE ⭐ https://bit.ly/2MFwGin http://twitter.com/junior_grossi