Upgrade to Pro — share decks privately, control downloads, hide ads and more …

Instituto_Sumaúma_Portfolio_2023.pdf

Instituto Sumaúma
October 19, 2023
14

 Instituto_Sumaúma_Portfolio_2023.pdf

Instituto Sumaúma

October 19, 2023
Tweet

Transcript

  1. Quem Somos O Instituto Sumaúma é um centro de formação,

    pesquisa e assessoria focado no desenvolvimento de carreiras acadêmicas de pessoas negras, indígenas e/ou periféricas. A organização também executa projetos de comunicação e divulgação científica, sobretudo a partir da produção e das demandas coletivas destes grupos sociais. Estruturado como uma associação, o Instituto Sumaúma é uma organização sem fins lucrativos, orientada ao impacto social e com princípios organizacionais que dialogam com os seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Educação de Qualidade (04), Igualdade de Gênero (05), Trabalho Decente e Crescimento Econômico (08), Redução das Desigualdades (10), Paz, Justiça e Instituições Fortes (16) e Parcerias e meios de implementação (17). Palavras e trechos em destaque com cores e sublinhado são links. Clique e explore mais!
  2. Princípios Organizacionais Missão Assim como a árvore Sumaúma que armazena

    água para si e para os demais atores do ecossistema; é guia para os barqueiros nas margens dos rios; espalha sementes para alimentar outras espécies e para a germinação; e tem a estrutura potente e raízes tão grandes e fortes que extrapolam as dimensões convencionais… O Instituto Sumaúma tem como missão: produzir e compartilhar conhecimento relevante para e com o ecossistema; colaborar com o desenvolvimento de carreiras e superação dos desafios do campo acadêmico para pessoas negras, indígenas e/ou periféricas; e ampliar as possibilidades epistêmicas a partir de visões de mundo não hegemônicas.
  3. Princípios Organizacionais Visão Ser um centro centro de formação, pesquisa

    e assessoria reconhecido por contribuições pertinentes à sociedade. Valores Educação; Compartilhamento; Respeito aos territórios; Colaboração em rede.
  4. História: 2017 2018 2019 2020-2021 Primeira roda de conversa sobre

    o processo seletivo do PPGCHS da UFABC. Primeira edição do curso preparatório Mestres Pretes. 226 inscrições. Segunda edição do curso preparatório Mestres Pretes. 565 inscrições. Pandemia. Reformulação e ampliação geral do curso preparatório, que agora passa a fazer parte do Instituto Sumaúma.
  5. Áreas e Projetos ÁREA PROJETO OBJETIVO Formação Curso Preparatório para

    Seleções de Pós-graduação Oferecer um percurso pedagógico sobre como funcionam as seleções de pós-graduação em instituições de ensino público no Brasil. Caminhos Promover formação, aprendizado e compartilhamento de informações e habilidades para o desenvolvimento acadêmico-profissional. Documentação Comunicação Científica de Resistência Compartilhar a produção científica de pessoas negras, indígenas e/ou periféricas, bem como pautar demandas coletivas destes grupos sociais. Repositório Sumaúma Disponibilizar gratuitamente documentos, materiais didáticos e referências sistematizadas por meio de curadoria que podem colaborar na construção do conhecimento e na evolução de carreiras acadêmicas. Pesquisa Sumaúma Lab Promover conhecimento tecno-científico com rigor e pensamento reflexivo sobre os complexos fenômenos contemporâneos, sobretudo na relação entre ciência, tecnologia e sociedade e os impactos em grupos sociais sistematicamente marginalizados no contexto brasileiro.
  6. Serviços Focada em prestar serviços para organizações dos diversos setores,

    segmentos e portes, esta área atua com demandas relacionadas ao campo do conhecimento como: • Pesquisas; • Relatórios e documentos analíticos; • Consultorias; • Assessorias; • Cursos e palestras; • Aplicação de métodos; • Projetos in company; • Relações com a imprensa para lançamentos e eventos científicos; • Organização e co-organização de eventos científicos; • Preparação de textos; • Curadoria de conhecimento; • Entre outros serviços possíveis.
  7. Alguns serviços realizados: Elaboramos a estratégia e execução de relações

    com a imprensa para o lançamento do livro Racismo Algorítmico: Inteligência Artificial e Discriminação nas Redes Digitais, do pesquisador Tarcizio Silva. O relatório com resultados pode ser consultado aqui. Palavras e trechos em destaque com cores e sublinhado são links. Clique e explore mais!
  8. Fizemos a direção técnica e análise da pesquisa “Quem somos:

    mapa de talentos negros na tecnologia”, encomendada pela AfrOya Tech Hub. O documento teve como objetivo obter um perfil das pessoas negras que trabalham no campo tecnológico e suas principais características e problemáticas do campo. Palavras e trechos em destaque com cores e sublinhado são links. Clique e explore mais! Alguns serviços realizados:
  9. Colaboramos no relatório de tendências bibliográficas dos trabalhos enviados ao

    edital Ancestralidades (Itaú Cultural), uma parceria com a Desvelar. Por meio de métodos como a análise de redes sociais, o documento teve como objetivo mapear as principais temáticas e referências utilizadas nos trabalhos que concorreram ao edital. Palavras e trechos em destaque com cores e sublinhado são links. Clique e explore mais! Alguns serviços realizados:
  10. Realizamos a edição do livro, a estratégia de comunicação e

    o lançamento online da obra Griots e Tecnologias Digitais. O livro reúne onze artigos que debatem tecnologias digitais a partir de intelectuais como Lélia Gonzalez, Abdias Nascimento, Milton Santos, Antônio Bispo, Nilma Lino Gomes, Sueli Carneiro, entre outros. Palavras e trechos em destaque com cores e sublinhado são links. Clique e explore mais! Alguns serviços realizados:
  11. Serviços Entre os serviços prestados, também mediamos e gerenciamos a

    contratação de serviços de conhecimento que conta com uma qualificada rede de profissionais. Conheça a seguir nossos professores, pesquisadores, ativistas e palestrantes:
  12. Iyá Adriana de Nanã é Iyalorixá fundadora e sacerdotisa do

    Ilê Axé Omó Nanã, ativista dos direitos humanos e no enfrentamento ao racismo religioso, articuladora e educadora social, membro do Conselho Político da Ocupação Cultural Jeholu, idealizadora e co-coordenadora do Projeto Cabaça: Culturas de Matriz Africana e Economia Solidária na UNIFESP, co-autora do livro Lula e a Espiritualidade: Oração, Meditação e Militância. Diretora do Instituto de Estudos e Pesquisas Ilê Axé Omó Nanã. Temas que aborda: Racismo religioso, Soberania tradicional Alimentar, educação antiracista, Lei 10.639, tecnologias ancestrais e sociedade, Caráter ética e prosperidade Saiba mais aqui. Iyá Adriana de Nanã Palavras e trechos em destaque com cores e sublinhado são links. Clique e explore mais!
  13. Jana Gomes é consultora focada no desenvolvimento de planejamento financeiro

    para pessoas físicas, pequenos negócios e organizações do terceiro setor. Também cursa Especialização em Planejamento Financeiro e Finanças Comportamentais pela Pontifícia Universidade Católica e é graduada em Lazer e Turismo pela Universidade de São Paulo. É formada e supervisionada pela Nossa - Escola para Planejadores Financeiros e atua com Planejamento Financeiro e Gestão da Sustentabilidade. Temas que aborda: dinheiro; planejamento financeiro; investimentos; renda; desigualdades; políticas públicas. Saiba mais aqui. Jana Gomes Palavras e trechos em destaque com cores e sublinhado são links. Clique e explore mais!
  14. Jéssica Cardoso, mãe da Lara e Zahara, mulher preta, quilombola,

    graduada em Serviço Social e Letras Libras pela Universidade Federal de Santa Catarina, professora na Educação Quilombola de Santa Catarina, Fundadora e CEO da InterPrêta - uma startup de impacto social que gera trabalho e renda para mulheres pretas e promove acessibilidade para Comunidade Surda. Ao atuar como Assistente Social na área de habitação e identificar a demanda de atendimento acessível em Libras para uma família em vulnerabilidade social que tinha uma criança surda, decidiu realizar formações na área e construir ações em empresas e eventos para contribuir para uma sociedade mais acessível, inclusiva e diversa. Temas que aborda: Acessibilidade, inclusão e diversidade. Saiba mais aqui. Jéssica Cardoso Palavras e trechos em destaque com cores e sublinhado são links. Clique e explore mais!
  15. Marcus Vinícius de Jesus Bomfim é relações-públicas, Mestre em Ciências

    da Comunicação pela Universidade de São Paulo e doutorando em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense. Membro dos Grupos de Pesquisa Citelab (UFF), Comunicação Antirracista e Pensamento Afrodiaspórico (Intercom) e do Observatório sobre Gênero, Raça e Territorialidades (UFF). Professor do curso de especialização Comunicação, Diversidade e Inclusão nas Organizações da PUC Minas. Presta consultorias para projetos de comunicação para diversidade e relações étnico-raciais e design instrucional desta temática. Atua como coordenador técnico da Camélia, agência de Relações Públicas. Temas que aborda: comunicação da gestão da diversidade e seus impactos na comunidade negra na lógica do discurso antirracista; compromissos da agenda ESG para a inclusão e equidade étnico-racial; circulação de desinformação científica e seus impactos em comunidades periféricas. Saiba mais aqui. Marcus Vinícius Bonfim Palavras e trechos em destaque com cores e sublinhado são links. Clique e explore mais!
  16. Taís Oliveira (ela/dela) é Fundadora, Diretora Executiva e tutora no

    Instituto Sumaúma. Mestra e doutoranda em Ciências Humanas e Sociais pela Universidade Federal do ABC (UFABC). Graduada em Comunicação Social com habilitação em Relações Públicas pela Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (FAPCOM). Na pesquisa acadêmica se debruça em temas relacionados à ciência, tecnologia e sociedade com intersecções de raça e gênero. Sua pesquisa de doutorado tem como tema: Decolonialidade sobre raça e tecnologias digitais na divulgação científica em plataformas de audiovisual. Temas que aborda: ciência, tecnologia e sociedade; raça, racismo e antirracismo; mulheres negras e tecnologias; acesso a educação; direito a educação; comunicação antirracista; diversidade; planejamento estratégico de comunicação; planejamento editorial em comunicação digital; métricas e monitoramento de redes sociais. Saiba mais aqui. Taís Oliveira Palavras e trechos em destaque com cores e sublinhado são links. Clique e explore mais!
  17. Tarcízio Silva é Senior Tech Policy Fellow pela Fundação Mozilla,

    produzindo pesquisa e incidência sobre transparência, responsabilidade e antirracismo na inteligência artificial. Também é curador na Desvelar, colaborador na Tecla / Ação Educativa e Instituto Sumaúma. Pesquisador, Mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia; e realiza doutorado em Ciências Humanas e Sociais na Universidade Federal do ABC, onde estuda controvérsias multisetoriais na regulação de inteligência artificial. Autor do livro Racismo Algorítmico: inteligência artificial e discriminação nas redes digitais.Também organizou publicações como Griots e Tecnologias Digitais (LietraRUA, 2023) e Comunidades, Algoritmos e Ativismos digitais: olhares afrodiaspóricos (LiteraRUA, 2020). Temas que aborda: racismo algorítmico; apropriação social de tecnologias; inteligência artificial; governança da internet; inovação; história das tecnologias; cultura e política na ficção científica. Saiba mais aqui. Tarcízio Silva Palavras e trechos em destaque com cores e sublinhado são links. Clique e explore mais!
  18. sumauma.org @sumauma_org @sumauma_org @sumaumaorg @sumaumaorg @sumauma Ao contratar um serviço

    do Instituto Sumaúma, você ou sua organização investe no desenvolvimento acadêmico e profissional de pessoas negras, indígenas e/o periféricas e consequentemente na formação de diplomados nas diferentes áreas de conhecimento, aptos para a inserção em setores profissionais e para a participação no desenvolvimento da sociedade brasileira.