Padrões em Governo Eletrônico

Padrões em Governo Eletrônico

Apresentação a Delegação da Bolívia sobre Padrões em Governo Eletrônico. dia 28 de janeiro de 2015

29c9108ca9fd4485e8b00858892bd0a5?s=128

Fernanda Hoffmann Lobato

January 28, 2015
Tweet

Transcript

  1. Coordenação de Padrões e Normas de Governo Eletrônico Padrões em

    Governo eletrônico Visita do governo Boliviano, 28 de janeiro 2015
  2.  Apoiados normativamente;  Arcabouço de ferramentas que permitem/facilitam sua

    implementação  Partes de cada documento podem ser lidas independentes do resto;  Todos documentos passam pelo sistema de Consulta Pública;  Os documentos podem ser atualizados quando necessário. Padrões em Governo Eletrônico A4
  3. Consulta Pública • Abrir à participação popular; • Compartilhar experiências;

    • Identificar preocupações comuns; • Evitar erros que podem passar despercebidos; • Transparência na definição de diretrizes.
  4. ePING Arquitetura de Interoperabilidade em Governo Eletrônico - entre aplicações/órgãos

    eMAG Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico - Acessibilidade ePWG/identidade digital de governo - Padrões Web em Governo Eletrônico - Camada de apresentação Padrões do Governo Federal
  5. None
  6. ePING - Interoperabilidade em Governo eletrônico Define um conjunto mínimo

    de premissas, políticas e especificações técnicas que regulamentam a utilização da Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) no governo federal, estabelecendo as condições de interação com os demais Poderes e esferas de governo e com a sociedade em geral.
  7. Políticas Gerais • Adoção Preferencial de Padrões Abertos; • Uso

    de Software Público e/ou Software Livre; • Transparência; • Segurança; • Existência de Suporte de mercado.
  8. Segmentos da interoperabilidade As áreas cobertas pela e-PING, estão segmentadas

    em: • Interconexão; • Segurança; • Meios de Acesso; • Organização e Intercâmbio de Informações; • Áreas de Integração para Governo Eletrônico.
  9. Recursos • Manual do Gestor de Interoperabilidade • Cartilha Técnica

    de Interoperabilidade. • Catálogo de Serviços Interoperáveis; • eVoG Vocabulários e Ontologias do Governo Eletrônico (VCGE+e-PMG);
  10. None
  11. 11 • Conjunto de recomendações a ser considerado na manutenção

    e desenvolvimento de sítios e e-serviços do Governo Brasileiro; • Conduzido de forma padronizada e de fácil implementação; • Coerente com as necessidades brasileiras; • Conformidade com os padrões internacionais. Alinhado ao WCAG. eMAG - Interoperabilidade em Governo eletrônico
  12. 12  Pragmático (estruturado de acordo com os problemas a

    serem abordados);  Dividido por áreas de atuação:  Marcação  Comportamento (DOM)  Conteúdo/Informação  Apresentação/Design  Multimídia  Formulário  Padronização de funcionalidades. O eMAG 3.1
  13. 13 Ferramentas de apoio • Ases (Avaliador e simulador de

    acessibilidade em sitios; • eSelo • Cheklists de validação humana; • CMS 100% acessível Suindara; • Cursos em EAD conteúdista e desenvolvedor; • Tutoriais; • Vlibras.
  14. 14

  15. Iniciativa com objetivo de qualificar e orientar o desenvolvimento Web

    no Governo Federal, a fim de tornar os sítios e e-serviços do governo:  Identificáveis;  Portáveis;  Relevantes;  Acessíveis e;  Efetivos. Padrões Web em Governo Eletrônico
  16. Componentes:  Guia de administração;  Cartilhas:  Redação Web

     Usabilidade  Codificação  Modelos e arquivos-base. Padrões Web em Governo Eletrônico
  17. Gestão Guia de Administração • Equipe Cartilhas Modelos e arquivos-base

    Padrões Web em Governo Eletrônico
  18. Identidade Digital de Governo • Trabalho em conjunto com SECOM/PR

    e Ministério do Planejamento; • Iniciado a partir dos trabalhos com a Lei de Acesso a Informação
  19. None
  20. None
  21. http://governoeletronico.gov.br Twitter: @egovbr govbr@planejamento.gov.br Fernanda Lobato Obrigado!