Projeto de Tese - Apresentação NEPPLA

Projeto de Tese - Apresentação NEPPLA

1231ac04a86e09b0138ca9f26aa6df13?s=128

Gustavo Sabbag

November 20, 2020
Tweet

Transcript

  1. Quando se torna uma questão pessoal? O Sucesso de Estratégias

    de Mobilização Eleitoral Simbólicas Gustavo Sabbag 1
  2. Teoria e objetivo • Políticos investem em estratégias de mobilização

    eleitoral que distribuem benefícios e posicionam seus apelos de um modo que eles esperam que coincida com as demandas de um aparte significativa do eleitorado. Do conjunto de estratégias eleitorais oferecidas, aquelas que capturam as aspirações e desejos da maioria do eleitorado serão recompensadas; • O objetivo desta pesquisa é compreender os fatores que tornam o eleitor propenso a premiar bens simbólicos, o que faz com que estratégias focadas nesses tipos de bens tenham sucesso em certas eleições; 2
  3. Objeto e pergunta de pesquisa • Objeto: Estratégias de mobilização

    eleitoral simbólicas (ou não-materiais); • Pergunta de pesquisa: Quais são os fatores sistemáticos que fazem com que estratégias de mobilização simbólica tenham sucesso em eleições? 3
  4. Estratégias de Mobilização Eleitoral Simbólicas • Contribuição da tese está

    em pensar os vínculos simbólicos; • Trabalhos sobre o tema são dispersos, isolados e escassos; • Os bens simbólicos focam na construção da imagem do líder em detrimento de programas ou bens materiais particulares; • Basicamente, consiste em 3 tipos de incentivos: identificação, personalismo e radicalismo; 4
  5. Figura 1 - Mapa conceitual de estratégias de mobilização eleitoral

    Estratégias de Mobilização Eleitoral Bens Materiais Programático Não Programático Constituency Service Políticas distributivas (Pork barrel) Clientelismo Radicalismo Identificação Personalismo Apelos Simbólicos Fonte: Baseado em Stokes (2009); em destaque, autoria própria. 5
  6. Estratégias de Mobilização Eleitoral Simbólicas • Identificação: Valorização de uma

    identidade comum, seja étnica, religiosa, regional, etc; • Personalismo: Controle pessoal do líder e foco em atributos individuais; • Radicalismo: Crítica sistemática das elites e da ordem estabelecida e promoção de uma nova; 6
  7. Estratégias de Mobilização Simbólicas 7 Tabela 1: Incentivos de Estratégias

    Eleitorais Simbólicas e sua Operacionalização Incentivos Operacionalização Identificação Apelos a características compartilhadas (como religião, raça, etc) Personalismo Controle centralizado do movimento Relações imediadas e passionais Representação delegativa e missionária Radicalismo Crítica sistemática das elites e instituições estabelecidas Proposição de uma nova ordem Fonte: Elaboração própria. Estratégias de Mobilização Simbólicas Identificação Personalismo Radicalismo Vínculo de Carisma Político Fonte: Elaboração própria. Figura 1. Incentivos de Estratégias de Mobilização Simbólica e os Tipos de Vínculos Construídos
  8. Hipóteses • Eleitores tendem a valorizar mais estratégias de mobilização

    eleitoral simbólicas quanto mais insatisfeitos estiverem com as instituições e elites políticas tradicionais; • Eleitores insatisfeitos tendem a se desiludir com o interesse e a capacidade das elites e instituições estabelecidas em fornecer incentivos materiais, levando-os à sujeição a apelos que valorizem a capacidade individual e o compromisso, como o personalismo e a identificação, e que promovam mudanças radicais, como são percebidas a crítica sistemática às elites estabelecidas e a proposição de uma nova ordem 8
  9. 9 Eleitores Insatisfeitos Desilusão sobre os incentivos materiais oferecidos por

    instituições e elites políticas tradicionais Personalismo Identificação Proposição de uma nova ordem Radicalismo Ataque às elites e instituições tradicionais Estratégias de Mobilização Simbólica Fonte: Elaboração própria. Figura 2. Mecanismo Causal entre Insatisfação e Estratégias de Mobilização Simbólicas
  10. Desenho da Pesquisa • Multi método integrativo: Conduzir uma análise

    dinâmica em 2 estágios, um interessado em perseguir validade externa, baseado em métodos de Large-N, e outro validade interna, baseado em Estudo de Caso; • O objetivo é testar a relação proposta (de insatisfação e sucesso de estratégias de mobilização simbólicas), analisar seu mecanismo causal e investigar outros fatores potenciais; 10
  11. Desenho da Pesquisa - Estágio 1 • Busca validade interna;

    • Dois objetivos básicos: • Teste de teoria: Testar o mecanismo causal proposto; • Construção de teoria: Investigar outras causas alternativas potenciais que possam influenciar no objeto, sendo este tão pouco estudado; • Técnicas: Estudos de caso do segundo turno das eleições presidenciais brasileiras de 2014 e 2018 (nível de satisfação com as instituições se deteriorou no período); • Será dividido em duas partes: 11
  12. Desenho de Pesquisa - Estágio 1 • Parte 1 •

    Procura medir como o eleitorado responde aos incentivos dos políticos em eleições com diferentes níveis de satisfação política; para isso, a estratégia será utilizar dados de mídias sociais como proxy para estratégia de campanha; • Serão coletados do Twitter das contas oficiais dos dois candidatos no período anterior às eleições, os quais serão classificados manualmente pelo tipo de incentivo; • À partir de um desenho de painel, será modelado o impacto desses incentivos nas intenções de voto dos eleitores, conforme estimado por pesquisas eleitorais públicas. • O objetivo é medir se os candidatos, nas diferentes eleições, mobilizaram estratégias distintas e seu grau de sucesso em circunstâncias com níveis de satisfação distintos dos eleitores; 12
  13. Desenho de Pesquisa - Estágio 1 • Parte 2 •

    Usando Process Tracing, testar o mecanismo causal proposto e investigar explicações alternativas para o fenômeno; • As fontes de dados serão pesquisas eleitorais, fontes secundárias, notícias, entrevistas com os candidatos pela mídia e HGPE, os quais serão classificados conforme seus apelos; 13
  14. Desenho de Pesquisa - Estágio 2 • Busca validade externa:

    testar formalmente a associação proposta na população correspondente (democracias liberais); • Análise cross-section, agregada por país, usando dados do Democratic Accountability Linkage Project (DALP)1 e do World Values Survey (WVS)2; • À partir de outro desenho em painel, procura-se criar um modelo de equações estruturais para se estimar a relação entre Vínculo Carismático e insatisfação eleitoral; 14 1: sites.duke.edu/democracylinkage/ 2: http://www.worldvaluessurvey.org/WVSContents.jsp
  15. Desenho de Pesquisa - Estágio 2: Operacionalização • Estratégias de

    mobilização simbólicas: • Questão sobre carisma político, definido como: • Os líderes têm carisma se seus seguidores forem mobilizados pela “mágica de sua liderança pessoal, [que] instiga uma lealdade ou entusiasmo especial das pessoas” (dicionário Webster). Os líderes projetam capacidades pessoais carismáticas se conseguem evocar emoções, afeição, fé, lealdade, e mesmo sacrifício da parte de seus seguidores. A liderança carismática é assim distinta de (1) apresentar a competência do líder partidário para governar ou (2) identificar o líder com uma política específica atrativa. • Foca no personalismo e na ligação direta e passional entre líder e representantes; 15
  16. Desenho de Pesquisa - Estágio 2: Operacionalização • Estratégias de

    mobilização simbólicas: • Questão sobre identificação, definido como: A. O partido defende a tolerância e a igualdade social e política para grupos étnicos, lingüísticos, religiosos e raciais minoritários e se opõe às políticas estatais que exigem a assimilação de tais grupos à cultura nacional majoritária; B. O partido acredita que a defesa e promoção da identidade e cultura nacional da maioria em detrimento da representação da minoria são objetivos importantes; C. Sem posição clara; D. Não sabe; • Realça apelo a identificação nacional, típico de eleições majoritárias; 16
  17. Desenho de Pesquisa - Estágio 2: Operacionalização • Insatisfação dos

    eleitores: No WVS, há 3 questões sobre o nível de confiança nos partidos políticos, no Congresso Nacional e no Governo Federal; • Tanto estratégias simbólicas e insatisfação dos eleitores comporão dois índices, que serão utilizados na modelagem; 17
  18. Sumário 18 Tabela 2: Sumário do Desenho de Pesquisa Estágio

    1 Estágio 2 Parte 1 Parte 2 Escopo de Inferência Validade Interna Validade Interna Validade Externa Casos Eleições brasileiras de segundo turno (2014-2018) Eleições brasileiras de segundo turno (2014-2018) Todas as democracias liberais Métodos Desenho de Painel; Classificação Manual Process Tracing; Classificação Manual Desenho de Painel; Modelos de Equação Estrutural; Fonte de dados Pesquisas de Opinião e Twitter (à ser coletado) Notícias, Entrevistas, Fontes Secundárias, Pesquisas de Opinião, HGPE. DALP; WVS Fonte: elaboração própria.
  19. Obrigado pela atenção 19