Permanecendo Relevante

Cb5d9e9095cd41b636764a85e57ade4b?s=47 Nando Vieira
September 24, 2016

Permanecendo Relevante

Ruby (e Rails) é maravilhoso. Mas não é mais a última ferramenta lançada e que chama a atenção como antes. O ecossistema de tecnologia demanda novas soluções, quem tem mais destaque porque estão em todos os lugares, desde a página inicial do HackerNews até artigos publicados o tempo todo.

Isso nos afeta diretamente; menos vagas de trabalho, menos projetos interessantes para se trabalhar, mais infelicidade.

Nessa palestra iremos discustir o estado atual da comunidade, como podemos continuar relevantes e porque ferramentas estáveis são igualmente importantes.

Palestra apresentada na Rubyconf Brasil 2016

Vídeo disponível em https://youtu.be/XDEzelGp6Os

Cb5d9e9095cd41b636764a85e57ade4b?s=128

Nando Vieira

September 24, 2016
Tweet

Transcript

  1. 3.
  2. 4.
  3. 17.

    VISIBILIDADE DO RUBY E RAILS NO MUNDO. Como está a

    percepção de nossas ferramentas e comunidades.
  4. 18.

    O RAILS JÁ TEM 10 ANOS DE EXISTÊNCIA. Não podemos

    negar que o Rails deixou de ser bleeding edge faz tempo.
  5. 19.

    FERRAMENTAS ESTÁVEIS SÃO IMPORTANTES. Muitas empresas não podem se dar

    ao luxo de usar tecnologias que estão em constante mudança.
  6. 24.

    ESSA PERCEPÇÃO PODE SER NEGATIVA. Menos pessoas irão adotar uma

    ferramenta quando elas tiverem a percepção de uma tecnologia está “morrendo”.
  7. 27.

    QUEM DECIDE NÃO RECEBE A MENSAGEM CORRETA. Desenvolvedores são formadores

    de opinião dentro das empresas e podem não estar passando a mensagem correta.
  8. 28.

    MITO #1 MITO #2 MITO #3 MITO #4 MITO #5

    Rails não escala Ruby é lento É difícil contratar devs Devs Ruby são caros Rails/Ruby está morto FEAR, UNCERTAINTY AND DOUBT
  9. 29.

    POPULARIDADE AJUDA NA EVOLUÇÃO DA TECNOLOGIA. ⋆ Ferramentas populares possuem

    mais desenvolvedores contribuindo e mais empresas patrocinando projetos.
  10. 30.
  11. 31.
  12. 32.
  13. 33.
  14. 34.
  15. 35.
  16. 36.

    MANTER O ECOSSISTEMA NÃO É TAREFA SIMPLES. Nosso ecossistema possui

    muitos projetos estáveis. Também possui muitos projetos legados.
  17. 41.

    COMO A COMUNIDADE RUBY É ESSENCIAL. Nossa comunidade tem um

    papel essencial na continuidade de projetos.
  18. 42.

    PESSOAS VEM E VÃO E O CICLO SE RENOVA. Muitos

    desenvolvedores que fizeram a diferença no mundo Ruby/Rails não fazem mais parte da comunidade.
  19. 46.

    A SAÍDA DE DEVS DE UMA COMUNIDADE É NORMAL. Ferramentas

    são apenas ferramentas. E elas podem não fazer mais sentido para desenvolvedores de tempo em tempos.
  20. 47.

    FACILITE A CONTRIBUIÇÃO DE INICIANTES. Fazer com que o processo

    de contribuição seja algo que inclua iniciantes irá trazer mais contribuições para o projeto.
  21. 49.

    DIVERSIDADE E INCLUSÃO SÃO IMPORTANTES. Outra maneira de trazer mais

    pessoas para a comunidade é criar um ambiente que facilite a inclusão e diversidade.
  22. 53.

    COMO ANDA A EVOLUÇÃO DO RUBY E RAILS O que

    está acontecendo com as tecnologias que usamos.
  23. 54.
  24. 55.

    MITO: RUBY É LENTO E NÃO FAZ SENTIDO USÁ-LO. O

    Ruby é rápido bastante para a maioria das aplicações.
  25. 56.

    O RUBY FICA DE 5-10% MAIS RÁPIDO A CADA VERSÃO.

    O objetivo é que o Ruby 3 seja 3 vezes mais rápido que o Ruby 2.0.
  26. 58.

    “Um dos conselhos que damos na YCombinator é fazer coisas

    que não escalam. Recrutar usuários manualmente é a coisa que não escala mais comum que founders tem que fazer no início.” http://paulgraham.com/ds.html
  27. 60.
  28. 61.
  29. 62.

    O RAILS ESTÁ EM PROCESSO EVOLUTIVO CONSTANTE. Os desenvolvedores do

    core implementam a visão que DHH julga ser a melhor para o framework e comunidade como um todo.
  30. 63.

    O RAILS É ESFORÇO DE TODA UMA COMUNIDADE. Os desenvolvedores

    do Core implementam, em grande parte, a visão que DHH julga ser a melhor para o framework e comunidade como um todo.
  31. 64.

    NEM SEMPRE ESSA VISÃO FAZ SENTIDO PARA TODOS. Desenvolvedores que

    tem voz na comunidade fazem bastante barulho.
  32. 66.

    STACK OMAKASE Minitest, eRb, MySQL, Fat Models, Skinny Controllers STACK

    PRIME RSpec, Haml, PostgreSQL, Skinny Models, Service Layer http://words.steveklabnik.com/rails-has-two-default-stacks
  33. 71.

    BOM DESIGN DE APLICAÇÕES É DIFÍCIL. Não existe apenas um

    jeito certo de fazê-lo. O que funciona para alguns casos, não funcionará em outros.
  34. 72.

    PRÓS E CONTRAS DEVEM SER CONSIDERADOS. A decisão deve pesar

    experiência do time e o quanto de flexibilidade e rapidez você precisa para desenvolver.
  35. 74.

    2005 2010 2014 2015 Rails veio para matar o Java

    Node.js veio para matar o Rails Elixir veio para matar o Ruby Phoenix veio para matar o Rails LINGUAGENS E FRAMEWORKS
  36. 75.

    2006 2010 2011 2014 jQuery veio para matar o Prototype

    Angular veio para matar o jQuery Ember veio para matar o Angular React veio para matar o Ember BIBLIOTECAS CLIENT-SIDE
  37. 77.

    1 2 3 4 5 Visibilidade Tempo Technology Trigger Peak

    of Inflated Expectations Trough of Disillusionment Slope of Elightment Plateu of Productivity
  38. 78.

    O RAILS SEMPRE BUSCOU A PRODUTIVIDADE. Quando você tem produtividade

    constante, você consegue focar em seu produto e adicionar valor ao negócio.
  39. 80.

    NO FINAL, NÃO É ISSO O QUE QUEREMOS? Código bom

    é código em produção, rodando com usuários reais.