Gnu/Linux - Workshop EACH-USP

Gnu/Linux - Workshop EACH-USP

Palestra sobre Gnu/Linux num contexto de software livre ministrado na EACH (Escola de Artes Ciências e Humanidades) - USP (Universidade de São Paulo) em 08/06/2015

280fecb4f048de5ecf36bec281609ea4?s=128

Wellington F. Silva

June 08, 2015
Tweet

Transcript

  1. 2.

    About me $nome = 'Wellington F. Silva'; $nick = ['_wsilva,

    'tom', 'boina', 'fisi', 'iéié']; $work = 'devop'; $background = '~2000'; $titles = ['ZCE PHP 5.3', 'Técnico Telecom', 'Quase Bacharel SI - USP']; $contact = ['twitter' => '_wsilva'];
  2. 3.

    Overview • Software Livre • Open Source • Unix, BSD,

    GNU, Minix, Linux • Distribuições • Popularização • Certificações • Porque Software Livre? • Porque Linux? • Como migrar • Demo • Perguntas
  3. 6.
  4. 7.

    FSF - Free Software Foundation 4 freedoms: (http://www.gnu.org/philosophy/free-sw.en.htm) • freedom

    0 - rodar o programa como você quiser para qualquer propósito • freedom 1 - poder alterar o software de acordo com suas necessidades
  5. 9.

    FSF - Free Software Foundation 4 freedoms: (http://www.gnu.org/philosophy/free-sw.en.htm) • freedom

    2 - redestribuir as cópias (gratuitamente ou não) • freedom 3 - distribuir versões alteradas do software
  6. 13.
  7. 14.

    OSI - Open Source Initiative 10 critérios (http://opensource.org/osd) • Livre

    redistribuição • Código fonte - diponível • Obras derivadas - manter mesma licença
  8. 15.

    OSI - Open Source Initiative 10 critérios (http://opensource.org/osd) • Livre

    redistribuição • Código fonte - diponível • Obras derivadas - manter mesma licença • Integridade do código do autor
  9. 17.

    OSI - Open Source Initiative • Não discriminação contra pessoas

    ou grupos • Não discriminação contra áreas de utilização
  10. 18.

    OSI - Open Source Initiative • Não discriminação contra pessoas

    ou grupos • Não discriminação contra áreas de utilização • Distribuição da licença - com os direitos vínculados garantidos
  11. 19.

    OSI - Open Source Initiative • Licença não pode ser

    específica a um produto - mesmo que retirado de distribuição
  12. 20.

    OSI - Open Source Initiative • Licença não pode ser

    específica a um produto - mesmo que retirado de distribuição • Licenças não podem restringir outro software
  13. 21.

    OSI - Open Source Initiative • Licença não pode ser

    específica a um produto - mesmo que retirado de distribuição • Licenças não podem restringir outro software • Licenças devem ser neutras em relação as tecnologias
  14. 23.

    Histórico 1965 - Multics (Bell da AT&T, GE, MIT) 1969

    - Unics (multics reescrito para PDP-7)
  15. 24.

    Histórico 1965 - Multics (Bell da AT&T, GE, MIT) 1969

    - Unics (multics reescrito para PDP-7) 1971 - Unix (v1 - reescrito para PDP-11)
  16. 25.

    Histórico 1965 - Multics (Bell da AT&T, GE, MIT) 1969

    - Unics (multics reescrito para PDP-7) 1971 - Unix (v1 - reescrito para PDP-11) 1977 - BSD
  17. 29.

    Histórico 1983 - Projeto GNU 1985 - FSF 1987 -

    Minix 1991 - Gnu Hurd e Kernel Linux
  18. 30.

    Linux - Primeiro registro 25/08/1991 - Primeiro registro do Linux

    (https://groups.google.com/forum/#! original/comp.os. minix/dlNtH7RRrGA/SwRavCzVE7gJ) Linus Torvalds
  19. 31.

    Linux - Primeiro registro Hello everybody out there using minix

    - I'm doing a (free) operating system (just a hobby, won't be big and professional like gnu) for 386(486) AT clones. This has been brewing since april, and is starting to get ready. I'd like any feedback on things people like/dislike in minix, as my OS resembles it somewhat (same physical layout of the file-system (due to practical reasons) among other things). I've currently ported bash(1.08) and gcc(1.40), and things seem to work. This implies that I'll get something practical within a few months, and I'd like to know what features most people would want. Any suggestions are welcome, but I won't promise I'll implement them :-) Linus (torvalds@kruuna.helsinki.fi) PS. Yes – it's free of any minix code, and it has a multi-threaded fs. It is NOT portable (uses 386 task switching etc), and it probably never will support anything other than AT-harddisks, as that's all I have :-(. — Linus Torvalds
  20. 32.

    Primeiros Releases • 1991 Set. - Freax 0.01 - Ainda

    precisava do Minix e do GCC compiler, Código fonte tinha 230 KB, incluindo scripts e cabeçalhos, versão mínima, carregado com floppy, com driver que suportava teclado serial, EXT file system, suporte a cpus 386, e com o UNIX-Shell Bash
  21. 33.

    Primeiros Releases • 1991 Set. - Freax 0.01 - Ainda

    precisava do Minix e do GCC compiler, Código fonte tinha 230 KB, incluindo scripts e cabeçalhos, versão mínima, carregado com floppy, com driver que suportava teclado serial, EXT file system, suporte a cpus 386, e com o UNIX-Shell Bash • 1991 Set. - Freax 0.02 - Bash e GCC portados para o MINIX, precisava de 4 MB de RAM para compilar
  22. 34.

    Primeiros Releases • 1991 Set. - Freax 0.01 - Ainda

    precisava do Minix e do GCC compiler, Código fonte tinha 230 KB, incluindo scripts e cabeçalhos, versão mínima, carregado com floppy, com driver que suportava teclado serial, EXT file system, suporte a cpus 386, e com o UNIX-Shell Bash • 1991 Set. - Freax 0.02 - Bash e GCC portados para o MINIX, precisava de 4 MB de RAM para compilar • 1991 Out. - Freax 0.03 - Tinha um pequeno grupo de usuários, o GCC já conseguia se compilar dentro do Linux, precisava de 2 MB de RAM compilar
  23. 35.

    Primeiros Releases • 1991 Nov. - Freax 0.11 - Time

    internacional de desenvolvedores, primeiro fix no driver de disco, com os programas mkfs / fsck / fdisk, e gráficos Hercules / MDA / CGA / EGA / VGA, teclados US / German / French / Finnish, console com beep, Linux neste momento com seu próprio ambiente de desenvolvimento
  24. 36.

    Primeiros Releases • 1991 Nov. - Freax 0.11 - Time

    internacional de desenvolvedores, primeiro fix no driver de disco, com os programas mkfs / fsck / fdisk, e gráficos Hercules / MDA / CGA / EGA / VGA, teclados US / German / French / Finnish, console com beep, Linux neste momento com seu próprio ambiente de desenvolvimento • 1992 Fev. - Freax 0.12 - Primeira vez com a função page-to-disk nativa, Linux colocado sob a licença GPL, memória virtual, cache de disco, controle de jobs padão POSIX, sistema de arquivos multi-threading
  25. 37.

    Primeiros Releases Curiosidade: Adm do FTP (ftp.funet.fi) criou a pasta

    não como freax mas como linux para publicar, depois adotado por Linus • 1992 April - Linux 0.96 - Programadores e grupo de usuários com aumento considerável, X Window system do MIT é usado pela primeira vez. Ari Lemmke
  26. 39.

    Características • Kernel monolítico vs distribuído (GNU Hurd) • Rodava

    quase 2x mais rápido que em um Sun Spark (US$ 7000) num PC (US$ 2000)
  27. 40.

    Características • Kernel monolítico vs distribuído (GNU Hurd) • Rodava

    quase 2x mais rápido que em um Sun Spark (US$ 7000) num PC (US$ 2000) • Free e colaborativo
  28. 41.

    Rumo ao topo • 1992 - Linux sob GPL, X

    Window System é portado
  29. 42.

    Rumo ao topo • 1992 - Linux sob GPL, X

    Window System é portado • 1993 - Versão 0.99 tinha 100k linhas de código e 20k usuários, primeiro release Slackware, início do Debian, início do Apache web server
  30. 43.

    Rumo ao topo • 1994 - V1.0, inicio do RedHat

    e SUSE, suporte XFree86 para primeiro GUI
  31. 44.

    Rumo ao topo • 1994 - V1.0, inicio do RedHat

    e SUSE, suporte XFree86 para primeiro GUI • 1995 - V1.2 com 250k linhas de código e 500k usuários
  32. 45.

    Rumo ao topo • 1994 - V1.0, inicio do RedHat

    e SUSE, suporte XFree86 para primeiro GUI • 1995 - V1.2 com 250k linhas de código e 500k usuários • 1996 - V2.0, R. Stallman chamou de Lignux
  33. 46.

    Rumo ao topo • 1994 - V1.0, inicio do RedHat

    e SUSE, suporte XFree86 para primeiro GUI • 1995 - V1.2 com 250k linhas de código e 500k usuários • 1996 - V2.0, R. Stallman chamou de Lignux • 1997 - V2.1 com 800k linhas de código e 3,5 milhões de usuários
  34. 48.

    Rumo ao topo • 1998 - Contribuições da IBM, Oracle,

    Compaq. Lançamento do KDE • 1999 - Gnome, Red Hat IPO
  35. 49.

    Rumo ao topo • 1998 - Contribuições da IBM, Oracle,

    Compaq. Lançamento do KDE • 1999 - Gnome, Red Hat IPO • 2000 - LPI cetificação
  36. 50.

    Rumo ao topo • 1998 - Contribuições da IBM, Oracle,

    Compaq. Lançamento do KDE • 1999 - Gnome, Red Hat IPO • 2000 - LPI cetificação • 2001 - V 2.4.0
  37. 51.

    Rumo ao topo • 1998 - Contribuições da IBM, Oracle,

    Compaq. Lançamento do KDE • 1999 - Gnome, Red Hat IPO • 2000 - LPI cetificação • 2001 - V 2.4.0 • 2004 - XFree86 e X Window se juntam na X. Org
  38. 53.

    Rumo ao topo • 2005 - OpenOffice v2, invenção do

    git • 2007 - Dell com ubuntu pré instalado
  39. 54.

    Rumo ao topo • 2005 - OpenOffice v2, invenção do

    git • 2007 - Dell com ubuntu pré instalado • 2009 - Valor de mercado da Red Hat se iguala ao da Sun
  40. 55.

    Rumo ao topo • 2005 - OpenOffice v2, invenção do

    git • 2007 - Dell com ubuntu pré instalado • 2009 - Valor de mercado da Red Hat se iguala ao da Sun • 2011 - Linux V3.0
  41. 56.

    Rumo ao topo • 2005 - OpenOffice v2, invenção do

    git • 2007 - Dell com ubuntu pré instalado • 2009 - Valor de mercado da Red Hat se iguala ao da Sun • 2011 - Linux V3.0 • 2012 - Linux líder em servidores no mundo
  42. 57.

    Rumo ao topo • 2005 - OpenOffice v2, invenção do

    git • 2007 - Dell com ubuntu pré instalado • 2009 - Valor de mercado da Red Hat se iguala ao da Sun • 2011 - Linux V3.0 • 2012 - Linux líder em servidores no mundo • 2013 - Linux em 75% dos Smartphones
  43. 59.

    Minhas Distros • Comecei com RedHat 6.2, passando pelo 7,

    7.2, 7.3, 8.0 (Fedora) • Com apt fui para Debian 3.0
  44. 60.

    Minhas Distros • Comecei com RedHat 6.2, passando pelo 7,

    7.2, 7.3, 8.0 (Fedora) • Com apt fui para Debian 3.0 • Com a facilidade fui para Ubuntu 5.10
  45. 61.

    Minhas Distros • Comecei com RedHat 6.2, passando pelo 7,

    7.2, 7.3, 8.0 (Fedora) • Com apt fui para Debian 3.0 • Com a facilidade fui para Ubuntu 5.10 • A partir do 6.06 optei por linux sem dual boot
  46. 62.

    Minhas Distros • Comecei com RedHat 6.2, passando pelo 7,

    7.2, 7.3, 8.0 (Fedora) • Com apt fui para Debian 3.0 • Com a facilidade fui para Ubuntu 5.10 • A partir do 6.06 optei por linux sem dual boot • Conectiva, Mandrake, Mandriva, Mint e Arch
  47. 63.

    Minhas Distros • Comecei com RedHat 6.2, passando pelo 7,

    7.2, 7.3, 8.0 (Fedora) • Com apt fui para Debian 3.0 • Com a facilidade fui para Ubuntu 5.10 • A partir do 6.06 optei por linux sem dual boot • Conectiva, Mandrake, Mandriva, Mint e Arch • Em 2013 voltei ao Fedora 16 ( hj Fedora 21)
  48. 66.

    Certificações • LPIC - 1 - Júnior (LPI 101 e

    LPI 102) • LPIC - 2 - Pleno (LPI 201 e LPI 202)
  49. 67.

    Certificações • LPIC - 1 - Júnior (LPI 101 e

    LPI 102) • LPIC - 2 - Pleno (LPI 201 e LPI 202) • LPIC - 3 - Senior (LPI 301)
  50. 68.

    Certificações • LPIC - 1 - Júnior (LPI 101 e

    LPI 102) • LPIC - 2 - Pleno (LPI 201 e LPI 202) • LPIC - 3 - Senior (LPI 301) • LPIC - 3 - Senior especialista (LPI 302 a LPI 306)
  51. 69.

    Certificações • LPIC - 1 - Júnior (LPI 101 e

    LPI 102) • LPIC - 2 - Pleno (LPI 201 e LPI 202) • LPIC - 3 - Senior (LPI 301) • LPIC - 3 - Senior especialista (LPI 302 a LPI 306) • Red Hat Certified Architect (RHCA)
  52. 72.

    Por que Software Livre • Liberdade para corrigir defeitos •

    Rápidas correções de segurança • Alterar de acordo com suas necessidades
  53. 73.

    Por que Software Livre • Liberdade para corrigir defeitos •

    Rápidas correções de segurança • Alterar de acordo com suas necessidades • Comunidade que evolui o software
  54. 74.

    Por que Software Livre • Liberdade para corrigir defeitos •

    Rápidas correções de segurança • Alterar de acordo com suas necessidades • Comunidade que evolui o software • Geralmente gratuito
  55. 75.

    Por que Software Livre • Liberdade para corrigir defeitos •

    Rápidas correções de segurança • Alterar de acordo com suas necessidades • Comunidade que evolui o software • Geralmente gratuito • Possível auditar
  56. 78.

    Por que Linux • Mesmos motivos de Software Livre •

    Maturidade e estabilidade • Otimiza utilização de recursos
  57. 79.

    Por que Linux • Mesmos motivos de Software Livre •

    Maturidade e estabilidade • Otimiza utilização de recursos • Ambiente perfeito para Devs
  58. 81.

    Migrando • Diversos software compatíveis (Unix like) • Softwares como

    serviço (e-mails, planilhas, processadores de texto)
  59. 82.

    Migrando • Diversos software compatíveis (Unix like) • Softwares como

    serviço (e-mails, planilhas, processadores de texto) • Ferramentas para portabilidade nativos (wine, crossover)
  60. 83.

    Migrando • Diversos software compatíveis (Unix like) • Softwares como

    serviço (e-mails, planilhas, processadores de texto) • Ferramentas para portabilidade nativos (wine, crossover) • Ambiente de desenvolvimento para todas as linguagens. (Java, C, Python, Ruby, PHP, . Net, Lua, Scala, iOS, Objective C, etc...)
  61. 85.